14 mar Ações e Derivativos Renda Fixa

Fundos de investimento? Alguém explica?

Aqui você deixa a cargo de um gestor a escolha dos títulos de renda fixa disponíveis no mercado (CDBs, Debêntures, Tesouro etc). Claro que, tendo uma pessoa administrando isso pra você, será cobrada uma taxa de administração. Esta taxa normalmente é cobrada anualmente e influencia, e muito, na rentabilidade real de sua aplicação. As taxas […]

por Conrado Navarro
há 7 anos

Aqui você deixa a cargo de um gestor a escolha dos títulos de renda fixa disponíveis no mercado (CDBs, Debêntures, Tesouro etc). Claro que, tendo uma pessoa administrando isso pra você, será cobrada uma taxa de administração. Esta taxa normalmente é cobrada anualmente e influencia, e muito, na rentabilidade real de sua aplicação. As taxas normalmente variam de 0,5% a 4%, sendo que quanto maior o montante aplicado, menor a taxa de administração. Mas isso não é uma regra. E é justamente por isso que as chances de bons retornos existem, mesmo com pequenas quantias de dinheiro.

Alguns exemplos de fundos:

  • Fundo de renda fixa: Os gestores usam seu dinheiro para, com outros montantes de outros clientes, investir em títulos da dívida pública pré-fixados. Bom quando os juros estão em tendência de baixa, como agora.
  • Fundo Referenciado DI: Ao contrário do anterior, aqui os gestores investem em títulos pós-fixados, o que em situação de juros baixos deixa de ser tão atraente. Mas, ainda assim, encontra-se bons fundos deste tipo no mercado.
  • Fundo de Ações: Aqui os gestores usam seu dinheiro para comprar ações na Bolsa de Valores. A carteira e o montante aplicado em cada ativo é uma decisão do gestor e a você cabe analisar o risco do fundo e se existem melhores carteiras e fundos em diferentes instituições. As carteiras normalmente contemplam empresas que pagam dividendos, small caps (empresas de pequeno porte) e empresas de grande porte (Petrobras, Vale etc).

Existem outros tipos de fundos e seus derivados que serão objetivo de outros tópicos. A idéia é familiarizá-lo com a terminologia e despertar cada vez mais dúvidas do tipo “O que fazer com meu dinheiro”? Uma coisa importante é a tributação, que para os fundos funcionam da seguinte forma: 22,5% quando o prazo de investimento for inferior a seis meses; 20% quando o prazo de investimento superar seis meses, mas for inferior a 12 meses; 17,5% quando o prazo de investimento superar doze meses, mas for inferior a 24 meses e 15% quando o prazo de investimento superar 24 meses. O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é cobrado apenas se os resgates acontecerem num prazo inferior a 30 dias, sendo regressiva. As alíquotas variam de 96% para aplicações por 1 dia até 3% para aplicações por 29 dias.

Acesse os sites dos bancos e analise a rentabilidade dos fundos e suas taxas de administração. Seguramente vai encontrar algum que atinja sua expectativa. Abaixo listo links das próprias instituições:

Banco do Brasil – Rentabilidade dos fundos

Unibanco – Rentabilidade dos fundos

Bradesco – Rentabilidade e simulador de fundos

Itau – Rentabilidade dos fundos

Santander Banespa – Investimentos e suas características

Dúvidas? Deixem seus comentários e podemos transformá-los em perguntas, com as devidas respostas, a serem publicadas nos posts seguintes. Até.

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.
  • http://fatorw.com Walmar Andrade

    O Gustavo Cerbasi fala em seus livros e artigos que taxas de administração maiores que 1% ao ano são abusivas. Porém, no Banco do Brasil por exemplo não há nada menor do que 1%, somente para grandes quantias de capitais investidos. Nos fundos de renda variável, por exemplo, o que tem a menor taxa é o Ações PIBB com 1,5%. Alguns que acompanham o Ibovespa tem taxa de administração de 4%. Será que o BB é extorsivo ou achar taxas menores que 1% realmente tá difícil?

  • Pingback: Programado para render! : Dinheirama - Investimentos, educação financeira, ações

  • Luciano

    Para evitar as altas taxas de administração, especialmente dos fundos de renda fixa e DI, a melhor opção é comprar títulos da dívida pública do Brasil através do Tesouro Direto.

    Fundo mesmo, conheço só um cuja taxa de administração é bem módica (0,3% a.a.) e o investimento inicial não é elevado (apenas R$5.000,00). Trata-se do BP referenciado DI, comercializado pela corretora Banifinvest.

  • http://oacima Luiz Antonio de Almeida Filho

    quero saber a composiçao do dundo BB AÇOES PIBB

  • Tiago

    As tabelas de rentabilidades dos bancos nao sao claras para mim se quando mostram seus historicos mensais e anuais, jah descontam os valores de administracao e IR. Poderiam me esclarecer? Parece uma duvida idiota, mas isso faz muita diferenca para tracar um comparativo por exemplo com poupanca e outros investimentos. Obrigado!!

  • joao jose gomes soares

    gostaria deinformações investmentos, já agradece

  • Pingback: Fundos de investimento? Alguém explica? : InvestBlogs

  • Eva

    Tenho um bom valor aplicado em Fundos de Investimento oferecidos pelo HSBC. Se por um azar o HSBC falir, o que acontece com meu dinheiro aplicado? Eu perco tudo ou o fundo é administrado independente do banco?

  • Pingback: IMÓVEL OU FUNDO IMOBILIÁRIO – QUAL A MELHOR OPÇÃO « JOSE DIAS LEITE