31 mai Educação Financeira Finanças Pessoais

Carro: sonho ou pesadelo? Você decide!

Cadu comenta: “Este ano eu pretendo comprar meu primeiro carro. Tenho cerca de 3 mil reais poupados. Li seu artigo sobre os imóveis e adorei! Bem que você poderia escrever um artigo semelhante, porém explicando para a compra de um carro. Qual é a melhor forma para quem não tem uma boa grana para dar […]

por Conrado Navarro
há 7 anos

Chaves do CarroCadu comenta: “Este ano eu pretendo comprar meu primeiro carro. Tenho cerca de 3 mil reais poupados. Li seu artigo sobre os imóveis e adorei! Bem que você poderia escrever um artigo semelhante, porém explicando para a compra de um carro. Qual é a melhor forma para quem não tem uma boa grana para dar de entrada? Vale mais a pena comprar um carro usado ou zero? No meu caso, eu consigo guardar todo mês cerca de 500 reais. Levando-se em consideração que a despesa não seria somente o parcelamento do carro, mas, também, combustível e outros gastos (que inclusive eu gostaria que você citasse, pois estou por fora disso), eu creio que poderia usar cerca de 300 reais para o pagamento das parcelas”.

Oi Cadu, tudo certo? Obrigado pela visita e por importar-se em comentar e enviar sua mensagem. Fico feliz que o blog esteja colaborando para que tome decisões cada vez mais acertadas. O raciocínio para sua dúvida deve ser muito semelhante ao demonstrado no artigo sobre a compra ou aluguel de um imóvel. De cara posso te dizer que pra financiar qualquer coisa em sua vida, antes você tem que ter um rendimento, de qualquer origem, que lhe ofereça mais que a taxa de juro do financiamento. Fora isso, você está indo para o lado errado da inteligência financeira. Vamos ver alguns números.

Antes de fazermos qualquer simulação, precisamos definir um valor para o carro que deseja comprar. Vamos imaginar que queira um carro de R$ 20.000,00 e que vá usar a entrada de R$ 3000,00 mencionada em sua mensagem. Neste caso, estamos falando de financiar R$ 17000,00. Vou usar uma taxa conservadora de 1,5% ao mês e período de 60 meses para o pagamento. Acredite, você não vai encontrar esta taxa de 1,5% ao mês por ai. Enfim, vamos manter as coisas assim. Para o caso acima, as parcelas então serão de R$ 431,69.

Alguns leitores e colegas me alertaram para incluir no cálculo o efeito da amortização, que é como os bancos e financiadoras normalmente trabalham. Usando a tabela Price, o valor final do financiamento é de R$ 23.555,37 e pode ser demonstrado através desta planilha. Na mesma planilha é possível simular um financiamento usando o método SAC de amortização

Agora vamos pensar que você decidiu pegar estes R$ 431,69 das parcelas e, ao invés de entrar no financiamento, os aplicou na caderneta de poupança, rendendo 0,55% ao mês. Em 36 meses você terá R$ 17134,27, podendo então comprar o carro à vista. “Mas Navarro, esperar 3 anos”? Calma lá, estamos falando de inteligência financeira, não de pressa ou consumismo, certo? Ah bom! Aqui você vai esperar sim 3 anos, mas vai deixar de pagar R$ 6555,37 a mais pelo carro. Fica então a pergunta: vale a pena esperar? A minha resposta você já sabe, mas como o dinheiro é seu, ainda deixo a questão no ar.

Eu nunca recomendo o financiamento a ninguém, a menos que o rendimento com o uso do bem financiado ultrapasse o valor dos juros cobrados na negociação. Ah, mas isso eu já disse lá em cima. Vou reformular o raciocínio. Realizar um sonho hoje pode transformar seus próximos 60 meses num pesadelo. Talvez o “pesadelo” de esperar mais 3 anos para comprar o carro valha a pena para realizar seu sonho! Uau, filosofei forte agora hein? Nada mal para um ser tão racional como eu. Sem enrolar, quero pedir que deixe de lado o consumismo e passe a comprar as coisas com a cabeça e a calculadora. Para custos de manutenção do veículo e demais despesas decorrentes de sua compra, consulte o artigo Carro não é Investimento!

Se você quer fazer seus próprios cálculos de financiamento, valor das parcelas, valor final do carro etc, preparei uma pequena planilha com o que você precisa. Faça o download aqui e divirta-se! Lembre-se de que o tempo pode ser seu aliado nas finanças pessoais e que seu dinheiro deve ser sempre mais importante para você que para os bancos e financeiras disponíveis por ai. Como sempre, conte comigo

PS: Depois de publicado este artigo, ainda receberei muitas críticas sobre a opção por adiar a compra do carro pensando no dinheiro poupado. Já adianto que só aceito como argumentos cálculos e comprovações matemáticas de que o inverso pode ser vantajoso. Pela terceira vez deixo escrito que só se o ganho com o carro exceder o juro é que a coisa passa a ser interessante, portanto seja mais criativo e invente algo diferente!

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.
  • http://www.cadudecastroalves.com Cadu de Castro Alves

    Grande Navarro!
    Rapaz, acabei de chegar do trabalho e estava conversando com a minha mãe sobre isso.
    Confesso que a sede por comprar o carro é muito grande. Há muito tempo que eu sonho em comprar o MEU carro. Tenho namorada, viajo bastante pra minha casinha de praia e não aguento mais andar de ônibus e de kombi.
    Vou pensar bastante antes de tomar qualquer decisão.
    Obrigado pela planilha de cálculos. Vou repassá-la pra alguns amigos que encontram-se na mesma situação que eu.
    Adorei o artigo!
    Abs e muito sucesso com o blog!

  • Leandro Lima

    Fala Navarro!

    Faz certo tempo que leio seu blog, mas nunca deixei meu comentário (desculpe).

    Concordo com sua visão sobre o carro, tanto que ainda não tenho um. Mas minha namorada financiou 100% de um veículo. Ela precisou por causa do trabalho. Mas de qualquer forma foi mto bem pensado, pois com o carro o salário dela aumentaria, e este aumento cobriria as despesas com o carro e ainda sobraria um pouco.

    Comentarei mais daqui pra frente =)

    Abraços

  • Lilx

    Nesses 3 anos o Cadu podia andar de bicicleta pra onde precisasse.. ele ia gostar tanto que ia desistir de comprar um carro e economizaria mais ainda. :)

    Precisa ir em uma festa chic mas não quer ir de bicicleta? Pega uma carona, vai de táxi.
    Precisa ir pro litoral curtir as férias? Aluga um carro.
    Há várias opções pra não precisar POSSUIR um carro.

  • http://www.chmod007.com Fred Banionis

    Navarro, foi pensando nesses juros altíssimos que deixei de lado o financiamento e entrei num consórcio.Através do consórcio, estou pagando 13 mil reais numa moto que vale à vista 10 mil. Ainda assim são 3 mil reais a mais que o valor do bem, porém achei ser um bom investimento, levando em conta que poderei pegar o veículo antes dos 5 anos que me dispuz a paga-lo.
    Qual sua opinião a respeito de consorcios?

  • http://www.sgd.com.br Antonio

    Navarro

    Suas análises são corretas mas excessivamente matemáticas. Você deixa de lado um aspecto fundamental do ser humano: a emoção. Sem emoção, não haveria venda, comércio, civilização. Afinal, o maior componente de uma transação comercial é a emoção.

    Concordo com sua visão de sempre poupar ao invés de financiar. Porém, além do exemplo que você deu, onde o rendimento com o bem financiado supera os juros pagos, há outro caso:

    Eu tenho 38 anos e estou comprando um novo apartamento. Já fiz os cálculos e se não financiasse, teria que esperar 20 anos. Bom, estaria com 58. A idade é um componente a se levar em conta. Uma coisa é um rapaz de 20 poupar 3 anos para comprar um carro. Outra coisa é um homem de 40 poupar 20 anos para ter o apartamento dos seus sonhos. Pode não haver tempo para curtir o sonho!

    E para finalizar, existe o componente psicológico. Poupar por conta própria exige disciplina. É por isso que eu penso que muitas vezes é melhor contratar um plano de previdência do que assumir o investimento. É preciso se conhecer muito bem e saber seus limites. Disciplina é fundamental, e cada um de nós a tem em doses diferenciadas.

    Parabéns pelo Blog, sou leitor assíduo.

  • Daniel Mariz

    Bacana Navarro!
    mais uma das boas dicas que não são esclarecidas.
    queria acrescentar pra galera que entres outros fatores estão a forma de quitação, e estou penando com isso pq o banco não me deixa pagar as parcelas de traz para frente pois o juros cairia muito, e isso não é rentável para o banco, sem falar que c eu quitar minha moto antes do prazo ainda tenho q pagar uma taxa de quitação (é mole?), gostaria q aproveitasse a oportunidade e esclarecesse essas coisas à turma q lê seu blog frequentemente pois o problema não são só os juros. Se precisar de um depoimento à respeito do que estou passando para que sirva de exemplo?
    Agora outra dúvida, e quanto aos consórcios?

  • Navarro

    Cadu, que legal que o artigo te ajudou e que está pensando melhor nas alternativas que tem em mãos. Fico contente em poder ajudar.

    Leandro, seu argumento é importante e é como mencionei no próprio artigo. No caso dela, o benefício financeiro deverá pagar pelo financiamento e isso é algo normal e tranquilo. Parabéns pela consciência ao fechar o negócio. Fique sempre à vontade para comentar e obrigado pela visita.

    Lilx, ótimo ponto! Esperar 3 anos não é tão mal assim certo? E dá-lhe bicicleta. Valeu pela visita.

    Fred, o consórcio pode sim ser algo interessante, mas pode também não ser. Há quem espere para ser sorteado e essa espera poderia render bons frutos caso o dinheiro da parcela fosse investido. Mas há sortudos como você que pegam logo o bem e o consórcio oferece melhores condições se comparados ao financiamento. Parabéns pela moto! Divirta-se com ela. Obrigado pela visita.

    Antonio, você tem toda razão. Sou um cara super racional, mas também tenho meus sonhos e confesso, esperar por eles pode ser mesmo muito difícil, mas vale a pena. Parabéns pelo sonho da casa própria, fico feliz por você, de verdade! Poderia te fazer uma proposta de investir o dinheiro da parcela até os 45 anos e então dali partisse para a realização do mesmo sonho, mas creio que já fechou o negócio, certo? A emoção sempre vence o duelo com a razão, especialmente num país de pouca renda como o Brasil. Minha missão é mais simples. É apenas gerar o tipo de discussão que estamos travando e conseguir que as pessoas percebam que neste mesmo país de juros altíssimos, muitas vezes é melhor deixar a emoção de lado e viver acordado a viver um sonho eterno. Adorei sua colaboração e espero que um pouco do que pretendia deixar possa ser absorvido por todos, que como você tem sonhos e ambições pessoais. Conte comigo!

    Mariz, seu depoimento seria sim muito interessante para que pudéssemos explicar alguns destes conceitos. Os bancos não querem que você possa quitar seu financiamento, embora isso seja possível. Mas a taxa de quitação está no contrato que você assinou, portanto você concordou com ela, certo? Obrigado pela visita.

  • http://www.sgd.com.br Antonio

    Consórcio é melhor que financiamento, pois não corre juros, mas tem taxa administrativa alta. Tenho aqui comigo que só vale a pena se você for sorteado antes de ter quitado 50% das parcelas, mas é um chute. O

    Navarro poderia escrever sobre isso, dizendo o ponto ótimo até onde o consórcio vale a pena. Ou mesmo se vale a pena se for feito um lance e de que montante (%).

    Agora, tem o outro componente psicológico de ser uma poupança forçada.

  • http://www.benderblog.com Bender

    Outro dia eu fiz o cálculo de quanto eu gasto com carro e cheguei à conclusão de que valeria mais a pena andar de táxi, ônibus e à pé do que o carro. A diferença é de 500 para 200.

    Por isso, eu passei 3 anos sem carro.

  • http://www.sgd.com.br Antonio

    Navarro

    Sobre imóveis, um ponto a ser considerado é o mercado. Como os juros estão em queda, há um aquecimento no mercado imobiliário e tudo aponta para valorização deste tipo de investimento.

    Ou seja, mesmo financiando, tende a ser um bom negócio a médio-longo prazo, já que a valorização do bem tende a compensar os juros do financiamento.

    No fim, foi isso que mais pesou na minha decisão, muito mais do que a imediates do uso, que nem é tão imediato assim, pois comprei na planta.

  • Carmen

    Oi gente.
    Antes de tudo quero dar os parabéns ao Navarro pelo blog, que me leva à constatar, feliz, que existe sim vida inteligente on line.
    Também quero me solidarizar com os sonhadores de plantão, e entre eles me incluo, já que o apelo da casa própria e do carro novo é muito forte.
    Acontece que os novos tempos, com toda a facilidade de comunicação em todos os níveis e formas, tem nos facilitado todos os conhecimentos, o que nos impulsiona à reflexão.
    É impossível receber as informações contidas nesse blog, que o Navarro tão desprendidamente divide conosco, e deixar de aceitar o desafio de criar o hábito de raciocinar logicamente.
    Afinal, por mais que se sonhe a gente tem que acordar um dia, não é?
    Desesperados, os que apostam na nossa capacidade de abstrair tudo o que for racional, vão descobrindo a cada dia novos filões para realização de sonhos de consumo.
    O mais recente é o da promessa da perfeição através da cirurgia plástica em suaves prestações, que funciona exatamente como todos os demais apelos.
    Você entra no financiamento, conserta aquele maldito nariz que é a causa de toda a sua frustração e infelicidade, e fica 48 meses pagando pelo resultado, sem sequer dar uma fungada forte no cangote do amado para não estragar a obra de arte que tão caro está custando.
    Agora, me digam… para que serve um nariz se não for para sentir o cheiro de quem se ama?
    Para que serve um carro novo se o velho vai te levar aos mesmos lugares com a mesma segurança e conforto?
    Será que eu estou perdendo a capacidade de sonhar?
    Posso assegurar que não, mas estou conhecendo novos caminhos e aprendendo a mensurar meus sonhos de forma que se realizem sem que eu tenha que acordar no meio, o que só é possivel atavés do planejamento real.
    Deixo aqui uma sugestão: Vamos criar o grupo de auto ajuda dos “Sonhadores Cibernéticos de Plantão”? Aposto que os “Matemáticos Racionais On Line” poderiam nos orientar bastante. Que tal?
    Um abraço a todos.

  • http://www.agenciadoradio.com.br/dinheiroempauta Lúcio Costi Ribeiro

    Consórcio é melhor que investimento, sim. Mas ainda melhor é ver a grana crescer num bom investimento.
    Quanto à cara própria, trata-se de uma escolha. Ás vezes é melhor pagar o aluguel com parte dos rendimentos, mas, para isso, vai precisar guardar dinheiro durante muito tempo e fica difícl para quem não mora na casa dos pais ou sogros (como eu!).
    O problema é o juro do financiamento.
    Navarro, será que algum dia teremos, no Brasil, algums financiamento a juros menores que uma boa aplicação?

  • http://copiacarbono.blogspot.com Copiador Descarado

    Faltou responder uma pergunta:

    Vale mais a pena comprar um carro usado ou zero?

    Um carro semi-novo pode sair muito mais barato que um carro novo, só por causa do título de 0km.

    Comprar um carro com um ano ou dois de uso é supervantajoso, pois o automóvel já teve a desvalorização inicial (um carro zero desvaloriza de 6% a 12% em um ano) e ainda está na garantia de fábrica.

    Um carro com cinco anos de uso é um bom negócio porque já passou da revisão inicial dos 40 mil quilômetros e, se houver algum reparo, será simples.

    Depois de ter pago mais de R$ 5000 em juros, vou pensar melhor antes de entrar num financiamento.

  • http://www.sgd.com.br Antonio

    Tem uma coisa que pode pesar muito na escolha de um novo X semi-novo: a garantia. Tive problema com meu carro, problema grave no câmbio. Se não fosse a garantia, esta diferença entre novo/semi-novo já teria evaporado.

    O que pesa em novo é todo o processo de licenciamento e alguns opcionais como inso-filme que não vão alterar o valor de revenda do carro.

    Por outro lado, manter uma estratégia de troca de carro de 3 em três anos praticamente signifíca que você fica livre de mecânicos.

    E isso não é impossível. Uma dica: cartões de crédito de fidelidade. Todas as montadoras tem. Se a pessoa for organizada, ela consegue trocar o carro com o bonus do cartão. Mas aí entra outra coisa: saber trabalhar com cartão de crédito.

  • Nilson

    Tenho 19 anos, passei num concurso agora, vou ganhar uns 800 reais. Desejo comprar uma moto que custa 5700,00 então é preferível eu ficar andando de pé, de buzão (perdendo umas duas horas diárias) durante um ano, do que financiar em 12 meses?
    Eu simulei economizo 1100 reais no ano fazendo o que o Navarro diz, mas onde entra o conforto, a comodidade, é pago com esses 1100 reais.

  • http://www.webnatal.com/blog Yalli Oliveira

    É nessas horas que o lado racional tem que imperar. O que adianta realizar um sonho de ter um carro, pagando quase 2 vezes mais o valor total. Precisamos parar de preciosismo. Ter carro não é para qualquer um. Um carro é um Luxo ou uma necessidade.

  • http://www.sgd.com.br Antonio

    Nilson

    Você está no começo da sua trajetória. Já se formou? Com o gás que temos nessa idade, temos que aproveitar para encontrar nosso cominho e fazer coisas que nos deêm um retorno financeiro. Você não quer ganhar R$ 800,00 o resta da vida, então é de se pensar no que uma moto vai te ajudar a ganhar mais. Se ela diminuir o tempo do trajeto até o trabalho, permitindo que você faça uma faculdade ou uma especialização, ótimo. É um excelente investimento. Agora, se for só por conforto… Além do mais, R$ 1.100,00 é um dinheirão, e não somente para quem ganha R$ 800,00.

  • Lilx

    Concordo Nilson, temos que pensar no que o investimento que faremos vai trazer de retorno financeiro para nós.

    Mas se seu sonho é simplesmente andar de moto pela cidade e você tem condições de realizá-lo, ok.. vá em frente e realize-o.

  • Sandra

    Adorei o Blog. Achei a linguagem clara, simples, objetiva e, principalmente, bem-humorada! Visitarei sempre. Parabéns.

  • Nilson

    Antonio já estou na dificuldade sim, e estudante sabe como é, vise andando em lotação pra todo canto, mas nao pretendo ficar nessa vida muito tempo.
    Mas acho que vou ter que financiar a moto mesmo. Parece q vai ter greve no transporte público daqui. Tenho a opção de pegar a magrela e rodar uns 20 Km por dia. De buzão já é ruim, imagine sem ele.

  • http://aldoleonardo.googlepages.com Aldo Leonardo

    Olá para todos,

    Gostaria de adicionar uma experiencia pessoal,
    Financiei um corsa gls (meu sonho de consumo)sem entrada (17900,00) em 48 parcelas de 690,00

    Atualmente já paguei 13 parcelas…. e para quitar está 15300,00, que é praticamente o valor atual de mercado do veiculo (devido a desvalorização). Em outras palavras já paguei 8 mil reais de prestação, e não foi amortizado quase nada do contrato.

    Todo mês eu fico pensando se devo continuar com o meu carro, ou assumir o preju, dando o carro pela divida, mas ai eu entraria em outra divida com outro carro? rsrs, vejam como é complicado….

    E olha que o valor da minha prestação da para pagar um carro zero, mas acabei me recusando a aceitar esse preju e partir para um 0km, embora a tentação seja grande…..

    Atualmente estou pagando as parcelas adiantadas, pegando os descontos e tentando quitar esse carro o quanto antes…..

    Então ai vai o meu conselho para os amigos: NÃO FINANCIE, TENTE JUNTAR O MÁXIMO DE GRANA, PREFIRA O MAIS BARATO AO DE MAIS ESTATUS….

    E AQUELA FRASE TIPICA DE KOMBI ANO 85 É A PURA VERDADE:

    TA VÉIO MAS TÁ PAGO!!!!!!!!!!!

  • +Rafael+

    É claro que esperar e comprar a vista é mais vantajoso financeiramente, mas no meu caso por exemplo, dando uma entrada grande e financiando em apenas um ano, não acho que seria tão oneroso assim.

    O que realmente importa é saber se as prestações irão caber no seu bolso e financiar o mínimo de tempo possível. Acima de 12 parcelas eu também não recomendo.

  • Pingback: Estude bem antes de comprar um carro » Bender Blog()

  • André Emerich

    Estou viciado neste blog!!!
    Se carro, definitivamente, não é um investimento, não seria mais vantajoso eu fazer um acordo com um taxista e andar só de taxi? A 6 meses venho somando todas as despesas que tenho com meu carro e vou chegar a conclusão que precisso bater um papo com o taxicista! Imagine o quanto seria bom poder ir ao trabalho sem o medo de ser multado por excesso de velocidade, semáforo vermelho, ou me extressar no trânsito.
    Alguém pensa em algo parecido com isso…?

  • Nana

    O seu texto é realmente esclarecedor! Por acaso, essa semana eu estou analisando a possibilidade de troca do meu carro, que tem 2 anos e pouco; fiz uma simulação de financimento e fiquei chateada: se eu financiar R$6.000,00 em 24 meses, a uma taxa de cerca de 1,55%, o saldo final será de cerca de 9300,00!

    Isso porque, além dos juros de que você falou acima, há ainda a ‘TAC(Taxa de abertura de crédito)’, que todas as concessionárias e bancos cobram, e, nesse caso, é de *R$730,00*(pasmem…), o que encarece ainda mais a coisa.

    Por conta disso, se for fazer negócio, já decidi mexer no rico dinheirinho da poupança. E me conscientizar que esse dinheiro é um gasto mesmo, não é investimento, vai para o espaço.

    Aí vou continuar poupando para cobrir o rombo.

    Abraços!

  • Pingback: Financiar o carro é fácil! Pagar? nem tanto! : Dinheirama - Investimentos, educação financeira, ações()

  • Maria Fernanda

    Oi pessoal!
    A algum tempo tenho pensado em comprar um carrinho. Depois que me separei, minha vida ficou complicada sem o carro( que ficou com o ex) e com duas crianças. Por mim, não me importo muito de ficar sem carro, mas pelas crianças faz falta. Se tivesse carro posso vir almoçar todos os dias com elas, passear mais, e levá-las e buscá-las na escola em dias de chuva…Mas uma coisa ainda me dói: “carro não é investimento”…O nosso dinheiro(da minha pequena família) está todo aplicado em investimento, e tá rendendo, e bem na bolsa de valores, o que é muito mais que qualquer outra aplicação tradicional, eu tô falando de uma média de 3% ao mês. Acredito que até o fim do ano tenho o dinheiro para comprar a vista…Porém lá se vai meu investimento e rendimentos…Entra a dúvida cruel…Compro o carro, ou reservo dinheiro para táxi e deixo o dim-dim lá rendendo? Que fazer?

  • Edwardes

    Maria,
    não recomendo a compra do carro.
    Vamos supor que você tenha lá seus R$20.000,00
    Eles rendem 3% ao mes? São R$600,00.

    Agora pense, quandos dias chove no ano? Um taxi no valor de R$ 20,00 não resolve o problema?

    Do mesmo modo, imagine que seu dimdim rendesse “somente” 1%. São R$200,00. Você pode tirar R$100,00 para o transporte dos passeios com as crianças, e ainda lhe sobrariam mais R$ 100,00 para investir.

    Se é todo o dinheiro que vocês tem, não aconselho de jeito nenhum a compra. O carro vai gerar mais despesas!
    Recomendo também que reveja o investimento. Se esse for realmente todo o dinheiro que você possui, procure por investimentos um pouco mais conservadores. A bolsa não será sempre alegria.

    Mesmo você não tendo os 20mil, talvez metade, 10mil. Na minha opnião ainda não compensa.

    Pense bem, aposto que sem o carro, você conseguiria ainda “guardar” uma graninha todo mês. Já com o carro…

    Agora, você deve por do outro lado da balança a felicidade de passar mais momentos com seus filhos. Isso não tem preço.

  • Maria Fernanda

    Oi Edwardes,
    Obrigado pela sua opinião…Tenho realmente que pensar…Só que o rendimento em bolsa não é bem dessa forma que você “embolsa”. Para eu obter o lucro tenho que realizar o papel, mas isso é assunto para outro papo.
    Quanto as alegrias ou não da bolsa, você está certo, em termos…Realmente ela não rende sempre e como deve ter visto despencou em agosto, mas dá para controlar um pouco mais a queda colocando stops…
    Voltando ao carro, meu foco realmente são as crianças…
    E por isso as dúvidas…Hoje mesmo gastei sem culpas o dinheiro do táxi para almoçar com elas.
    Vou ainda amadurecer essa idéia…
    Beijos

  • Adriana

    Navarro,

    Fiquei até deprimida depois que li estes textos. Acho que fiz besteira com o dinheiro extra que ganhei. Fiz um consórcio de imóveis – crédito de R$ 70.000,00. Tenho R$ 26.000,00 para dar de lance. Ainda não fui contemplada. São 144 parcelas e já paguei 03. As 04 primeiras parcelas são R$ 789,00 e as demais serão R$ 601,00. Enfim, desisto deste consórcio e invisto este dinheiro? Por favor, me dê uma luz!!!!

  • Tania

    QUE MASSA, graças a Deus que eu achei esse site. Hj eu quase fiz uma besteira, assinei o papel, mas ainda dá para desistir. Ia comprar um ka 97 sem entrada em 42 de 449,00. O carro é 11,990, ou seja seria 7000 de juros, quase 7 meses do meu trabalho, suor de 7 meses para encher o bolso dos banqueiros. Sempre tem uns doidos que me aconselharam a comprar, que pobre só compra se endividando enfim…Ainda bem, que achei esse site, amanhã cedinho ligo para lá e digo que ocorreu um imprevisto, que não vou mandar documentação nem nada, e depois vou abrir uma poupança e depositar o valor que eu gastaria no carro, as parcelas mais gasosa, etc. Nossa, me sinto até mais aliviada, sem carro, mas aliviada. Ah e tenho 24 anos e sou bancária, e fiz o curso de uso consciente de crédito no banco em que trabalho e nem acredito a besteira que ia fazer, caracas. Valeu mmo, virei leitora assídua.

  • Marcelo Dantas

    Meu problema é o seguinte, peguei uma moto de um amigo que só aguentou pagar algumas parcelas 3 para ser exato, ele me passou a moto e as 33 parcelas restantes, a moto continuará no nome dele? e quais os procedimentos necessários para que não ocorra nenhum problema para mim ou para ele, gostaria muito que fosse no meu nome, pois vai que ele no final das parcelas tente me tomar essa moto.Responda para mim.Obrigado.

  • Karina

    Ai… me identifiquei com a situação do Cadu, tenho 22 anos e sonho com meu carro. visto que vivo dependendo de carona dos amigos (pensando pelo lado racional isso é ótimo, economiza, porém é muito constrangedor)
    Só que a minha situação é complicada porque sou estágiaria, e não tenho nenhuma garantia para ingressar em financiamentos, sem contar que não tenho disciplina para guardar dinheiro.
    Além da poupança teria outro meio para eu investir meu dinheiro e esquecer que ele existe durante 3 anos?
    Navarro, vc poderia falar alguma coisa de como IOF influência no finaciamento do carro?

    Obrigada!

  • Juliana

    Moro em um apto e o contrato vence o ano que vem. Pago R$ 800,00 entre condomínio e aluguel. (Preferi condomínio por não conhecer ninguém na cidade, por motivo de viagem não roubarem minha casa e pela segurança) Enfim to em dúvida se faço um financiamento, já q descarto o consórcio por não poder dar lance ou se continuo pagando o aluguel. Pagando o aluguel poderei juntar no máximo R$ 500,00. Por favor, me ajude com cálculos.

  • Raphael Amin

    Olá!! Gostei muito do seu raciocínio. Pesadelo ao pagar um carro em 5 anos, ou pesadelo esperar 3 anos pelo tão sonhado carro? Pesadelo por pesadelo, prefiro o que dura menos. Porém, aí não levamos em conta o grau de horror do dito pesadelo. É o pesadelo com o seu sobrinho bagunceiro ou com a sua sogra torturando você como um nazista à um judeu?? São graus diferentes…

    Vamos supor que o indivíduo ganhe 7 reais por hora trabalhada, trabalhando 22 dias por mês, com 1 mês de férias por ano, durante 3 anos… Se este indíviduo, ao comprar um carro e abandonar o terrível transporte público, irá economizar (por baixo) uma hora do seu dia para alguma outra atividade, vamos supor que seja uma hora extra 50%, ele irá render, nesses 3 anos, mais R$ 7623,00. Pelos seus cálculos, ao esperar 3 anos para comprar o carro ele economizaria R$ 6555,37 por mês. No final, saiu ganhando R$ 1067,63… e ainda poderia ser economizar nos taxis de fim de semana, e como ele tem um carro não poderá mais beber, pois irá dirigir (Outra economia!!).

    Tá bom… não estou levando em conta gastos extras com o carro, como combustível, estacionamento, manutenção, etc… mas é de se pensar, não?

    Bom, eu nunca pagaria um carro em 60 meses… prefiro andar de ônibus durante 1 ano e encurtar uns meses aí. Mas me diz, faz sentido ou não faz?

    Abraço!

  • duda

    olá!!! nossa vc é muito bom no que faz!! gostei muito!!
    Olha só…. sou vendedora de carro, li seu artigo sobre os vendedores>
    Realmente tenho que manter minha casa sustentar meu filho ,manter meu carro ,escola e muito mais!!
    Mas agora to pensando…. sou venderora nao de carros ew sim da sonhos de conforto praticidade.
    Nao quero vender pesadelos!! E no teo intensão nenhuma de enganar meus clientes!! Muito pelo contario!! Nem todos vendedores sao iguais!! Vendo muito mis carros a vist a doque financiado, e quando financio procuro a menor taxa!! Sei que oque vc falou é real!! BOm entao eu sou trouxa?? nunca vou ficar rica? OU oque?? MEus amigos de trabalho vendem menos que eu e ganham muito mais!! È nao sei realmente oque pensar!! que coisa louca!!! valeu viu?? er mande o para essa cidadelinda que vc mora que eu tanto amo!!

  • http://notenho MAXWEL RAMOS DA SILVEIRA

    MEU NOME É MAXWEL, ESTOU PARA COMPRAR MEU PRIMEIRO CARRO, ESCOLHI UM SIENA FIRE 1.0 FLEX 2008, TENHO CR$ 10.000,00 PARA DAR DE ENTRADA E FINANCIAR O RESTANTE EM 60 MESES, EM OUTUBRO A PRESTAÇÃO FICARIA CR$ 685,OO X 60, AGORA ESTOU PREOCULPADO SE VALE A PENA E SE O JURO ESTA O MESMO QUE ESTAVA EM OUTUBRO, DEVIDO ESTA SITUAÇÃO DO JURO NO MERCADO.

  • http://naoseioqueesitedesculpeaignorancia sergio bulhoes

    sergio bulhoes. gostaria de saber quanto custaria a quitacao de veiculo auto carga o de mercado e de R$55000 00 foi financiado sem entrada em 60 vezes de R$ 1680 00 agora se pensa em quitar como saber o valor para quitar ja se passaram 10 meses ou seja menos 10 letras quitadas. favor se possivel iforme que ha de se pagar?

  • http://www.yahoo.com.br wellington

    Comprei um carro a três meses e no valor 21900 deis 17000 de entrada e financiei 4900 pagando no total 24 parcelas de 299,24 total 7181,76 estou pensando em vender o carro e quitar as parcelas e ficar com o restante do dh para juntar no banco o carro é lindo e muito bom mas estou com medo de não aguentar pagá-lo me dê uma luz por favor.

  • Célio

    Olá, quero saber se é vantajoso fazer consórcio de veículo semi-novo, mesmo sabendo q as parcelas do consórcio são reajustadas quando há um aumento de fábrica no modelo em questão. É uma diferença muito grande ? Vale a pena pagar?. Obrigado.

  • Ana Maria Lehn

    Olá tenho um amigo que tem um celta preto ano 2004 e está precisando urgente fazer negócio, ele já pagou 23 parcelas de 611,25 fixas, faltam 25 parcelas deste mesmo valor, ele deu 2.000,00 de entrada, o vencimento é dia 24 de cada mês, celta preto 1.0 ano 2004 , 4 portas, ar condicionado, ele tá pedindo 14.000,00 e a pessoa assume o restante do parcelamento, será que vc sabe de alguém que gostaria de fazer negócio?
    agradeço desde já , e fico na espera de um contato se possível

  • Vilmara

    Oi pessoal!
    É muito difícil não levar ao lado emocional, recebi um bom dinheiro com à demissão do meu marido, tinhamos uma dívida de 11.000, como ele é muito gastador ao invés de pagarmos as dívidas foi gasto mais do que o valor que devíamos, resolvi investir o restante em ações para que assim ele não mexesse no dinheiro para acumular e talves pargar nossas dívidas o quanto antes, mas este plano de pagar as dívidas não era o dele, resultado: passados 2 anos e mais um gasto 2x o valor de nossa dívida com outras necessidades, fiz pressão para pagar à divida, renegociamos e resultado, quitaremos tudo este mês, sobrará muito pouco com os investimentos, porém ainda este mês retornamos aos nossos planos de juntar para nosso futuro, temos planos de comprar um carro, pensava em financiar, porém com este seu comentário irei juntar mais um pouco e comprar à vista;
    Obrigada por suas opiniões dadas com conselhos tão válidos, seviu de exemplo para mim;
    Também espero que o meu exemplo sirva para alguém que esteja na mesma situação que estive, não adie o pagamento de dívidas, principalmente se for com banco, consegui renegociar e quitar minhas dívidas à vista, ofereceram inclusive para dividir porém , eu quiz me livrar de tudo e não entrar mais nessa nunca mais;

    Atenciosamente;

    Vilmara

  • Flávia

    Navarro meus parabéns pelos inúmeros artigos que publica, orientando as pessoas a gastar com inteligência e a poupar sempre. Seria um grande avanço se a educação financeira começasse nas escolas desde o primário… mas na maioria das vezes só nos damos conta de que é preciso mudar quando estamos com muitas contas para pagar, é o meu caso . Estou usando uma planilha financeira para gerenciar meus gastos e fazer cortes, porque é preciso fazer para o amanhã também.Com a planilha posso fazer previsão dos meus gastos e assim me disciplinar para poupar sempre. Meu sonho de consumo é ter um carro, mas acredito no que lí acima:”é melhor esperar 3 anos para realizar um sonho do que viver 5 num pesadelo”. O imediatismo só atrapalha, estamos falando de inteligência financeira, certo? Aprendi e estou colocando tudo em prática. Obrigada.

  • lathier

    Meu salário é de R$ 2.400.00, financiei meu primeiro carro
    em 72x de 652,00. Dei 7.500 de entrada e parcelei 29.000, tenho 29 anos, casado e tenho 2 filhas. Gostaria de receber comentários sobre esse financiamento, se foi um bom negócio ou não?

  • Maria Fernanda

    Oi Lathier!
    Comprei meu carro este ano, a vista, depois de juntar todo o dinheiro, e ainda deixei uma reserva de 10% na poupança. Meu carro foi mais barato que o seu: saiu por 24.990. Também tenho duas filhas, mas sou separada e por isso me preocupo muito em ter sempre uma reserva e não queimar tudo de uma vez. E posso lhe dizer que minhas filhas estão muito felizes com o carro…Não precisou ser um carro top. Um carro que cumpra sua função de ir-e-vir e que não dê problemas na manutenção está ótimo para mim e para elas.
    Veja bem: seu parcelamento foi dos 29.000 e estes 29.000 se transformou em…46944,00 nas prestações! Sua taxa mensal de juros é de 1,45%, mas considerando o juros compostos…Eu não teria feito este negocio. Você pagou 61% a mais do valor financiado.
    Vamos as opçoes:
    Supondo que realmente quer comprar o carro e que não abre mão mesmo que seja financiando.
    Compre um carro de acordo com sua situação financeira. Não sei qual o total da renda familiar ( você + sua esposa ) mas achei o carro muito caro para o seu salário. Porque ainda tem: gasolina, ipva, seguro…Lembre-se disso.
    Veja as opções abaixo:
    1 – Se comprasse um carro mais barato como o meu e desse o mesmo valor de entrada e pagando o mesmo percentual. Teria: 36 prestaçoes de 623,83 ( metade do tempo da que você fez e menos do que a prestação anterior), para pagar 17.400.
    Ou seja você pagaria ao todo 22457,88, isso significa 29% do valor financiado. Melhorou, não? De qualquer forma ainda acho caro.
    2 – Se guardasse o valor da prestação por mais 6 meses teria: 11412 para dar de entrada. Para um carro de 24.900 faltaria 13488. Se você pagasse em 24 vezes seria uma prestação de 669,47. Em termos percentuais você pagaria: 19% do valor original.
    Note que este percentual do valor original só vai crescendo a medida que aumenta o numero de prestações. Pense nisso…
    Espero ter ajudado.

    Considerando que você tem realmente estes 652 para pagar por mes ( o que acho um percentual muito do seu salario

  • sonhadora on line

    Concordo com a Maria Fernanda, Lathier vc fêz um péssimo negócio, sem contar a desvalorização do carro,mas o bolso é seu né? Este blog é para orientar o pessoal a pensar antes de recorrer a financiamentos, empréstimos etc… uma pergunta: vc é funcionário público? O prazo para pagar é bem longo, 7 anos é muita coisa… ainda se fosse uma casa… É como o Navarro diz, o carro só é um bom negócio quando ele é instrumento de trabalho.

  • Wendell

    Caro Lathier

    Julgando so pelo que você disse, sim foi um mal negocio.

    Primeiro você comprou um carro de 36.500 reais, ou seja um carro de uns 30.000, o que infelizmente no brasil se qualifica como popular, recheado de acessorios e itens de comforto. Certamente caiu no papo do “so um pouquinho a mais na prestação”.

    É de se enteder que voce queria um carro e que ele seja um pouco mair e mais seguro e confortavel, afinal você e um cara casado e com duas filhas pequenas estou certo ?

    O ideal e sempre fazer o minimo de dividas possivel. Agora se você precisava desse carro com urgencia talvez devesse ter entrado em um mais barato ou entao num usado mesmo e tentado pagar a vista.

    Mas talvez o mais importante que o juros que você vai pagar ou o percentual a mais que você vai pagar no carro e o prazo, são 72 meses. Seis anos e muito tempo, dependo de o quando você roda e como voce mantem esse carro ele vai estar acabado em uns cinco e o princial, mesmo que ele ainda esteja bom você ja vai estar louca para trocar. Ficar com tanto dinheiro comprometido em uma divida por tanto tempo e pessimo, afinal se você enfrentar uma fase dificil por uns 2 ou 3 meses aou longo desse caminho pode sem grana e sem carro.

  • Gelmorys Santos

    IRMÃOZINHO, PARABENS PELO MATÉRIA, MAS VOCÊ FEZ A SUA PLANILHA COM BASE NA TABELA PRICE. NELA VOCÊ CONSIDERA O DI/CDI,spread/ANATOCISMO – TEBALA PRICE JUROS SOBRE JUROS NÃO É MUITO ACEITA PELO JUDICIÁRIO/TAXA DE RETORNO RO ETC;
    O FINANCIAMENTO É CDC OU LEASING? SEI QUE VOCEÊ SABE QUE HÁ UMA GRANDE DIFERÊNÇA ENTRE OS DOIS MODELOS NA ORA DE COMPRAR O CARRO.
    sE VOCÊ PODER COMENTAR EU AGRADEÇO, POIS SOU ADVOGADO E NÃO ENTENDO NADA DE FINAÇAS
    UM ABRAÇO E QUE DEUS ESTEJA SEMPRE COM VOCÊ E SUA FAMÍLIA
    GELMORYS

  • Pingback: Tweets that mention Carro: sonho ou pesadelo? Você decide! | Dinheirama - Economia, Investimentos e Educação Financeira ao alcance de todos -- Topsy.com()

  • http://julianorobert7@hotmail.com Juliano Roberto de Oliveira

    Caro Navarro, boa tarde!
    Li sua matéria (aliás tenho utilizado muito de suas consultorias eletrônicas ultimamente e, como resultado, desisti de buscar um financiamento imobiliário) e fiquei impressionado com o que se pode economizar com uma boa educação financeira. No entanto, de acordo com o cálculo que você demonstrou, o Valor Futuro do carro seria de 23.555,37. Não entendi muito bem já que, fazendo o cálculo na HP12C através dos passos 17000 PV (CHS); 60 N; 1,5i; VF; obtive um valor de 41.534,74. Poderia, por gentileza me orientar se estou fazendo a simulação errada? E quanto a outras taxas que incidem sobre o financiamento? Quais são e como devo considerá-las para realizar o cálculo?
    Desde já meus parabéns pela matéria e muito obrigado pela ajuda.

    Juliano

  • Alynne

    Oi Sr. Navarro,

    Ao tentar tirar dúvidas sobre comprar ou aluguel imóvel, deparei-me com este site e achei muito interessante o jeito de o Sr. colocar as coisas. Parabéns!

    Tenho duas perguntas: Meu esposo é militar estamos há 1 ano e meio em Porto Alegre, mas poderemos estar daqui há uns 6 anos em outro estado, é interessante financiar um imóvel, já que o financiamento será repassado? ou seria melhor pegar meu dinheiro e quitar o carro, já que este só acaba em fevereiro/2013?

    Esta pergunta é urgente, pois a dúvida nos tira o sono, já que estamos casados há 10 anos e não temos o tal do “nosso cantinho”.

    Att.

    Alynne

  • MONIQUE

    ADOREI ESTA EXPLICAÇÃO, ATRAVÉS DESTE TEXTO E DE OUTROS QUE LI TOMEI UMA DECISÃO QUE ESTAVA EM DÚVIDA, ESTAVA A PONTO DE FINANCIAR UM CARRO ZERO, MAIS RESOLVI DE VEZ AGORA QUE NÃO FAREI ISSO, OS NÚMEROS JÁ HAVIAM ME MOSTRADO QUE IRIA SIMPLESMENTE PAGAR 2 CARROS, MAIS QUASE FIZ ESTA BESTEIRA PRINCIPALMENTE POR INSISTENCIA DO MEU ESPOSO. SÓ QUE AGORA ESTOU CONVENCIDA QUE É MELHOR ESPERAR E ANDAR MAIS UM TEMPO DE ÔNIBUS RSRSRS

  • carlos

    falar isso ai é facil, quero ver voce vir aqui pra brasilia andar de onibus, vem pra cá ver se pega alguma mulher a pé.

  • Deleoseias

    queria comprar um carro sem entrada mudei de ideia minha renda dar para pagar .to meio na duvida agora . gostei muito obrigado

  • 100000132638855

    Nada de dar boa vida aos bancos!
    As pessoas tem que deixar a euforia do consumismo de lado.
    Excelente artigo!