12 jul Renda Fixa

O CDB contra-ataca. E com força!

Marcelo escreveu: “Olá Navarro. Continuo leitor assíduo do seu blog e como sempre encontro ótimas leituras por aqui. Estou com uma dúvida e gostaria de sua ajuda. Observando a tabela de rentabilidade dos fundos Bradesco, observei que os fundos de renda fixa estavam rendendo mais que os DI por um longo período, mas no último […]

por Conrado Navarro
há 7 anos

Juros e TaxasMarcelo escreveu: “Olá Navarro. Continuo leitor assíduo do seu blog e como sempre encontro ótimas leituras por aqui. Estou com uma dúvida e gostaria de sua ajuda. Observando a tabela de rentabilidade dos fundos Bradesco, observei que os fundos de renda fixa estavam rendendo mais que os DI por um longo período, mas no último mês e no início deste os DI estão na frente. Para uma aplicação que vá ficar um bom tempo (mais de 2 anos, quando o IR fica em 15%), qual dos dois (Renda Fixa ou DI) eu deveria escolher no momento? Muito obrigado e um grande abraço. OBS: A taxa de administração dos dois que eu vi é a mesma, 1,5%”.

Marcelo, obrigado pelas palavras e por sempre acessar, ler e comentar os artigos do Dinheirama. É um prazer poder colaborar. Fico feliz que esteja preocupado com algumas decisões relativas ao seu patrimônio. De uma forma geral, tanto fundos DI quanto fundos de renda fixa miram uma rentabilidade próxima à taxa básica de juros (Selic). A diferença é simples: um fundo DI aplica em títulos públicos pós-fixados enquanto que um fundo de renda fixa investe em títulos prefixados. Por que você não considerou o CDB? Ele vem ai…

Fundos DI x Renda Fixa. Quem vence?
Para mim, nenhum dos dois. Há ocasiões em que um pode ser mais interessante que o outro, mas em economias onde as taxas de juros são baixas (ou decrescentes) e há uma política monetária inteligente e austera, não haverão significativas diferenças de performance entre estes dois “concorrentes”. Está certo que alguns tipos de fundos de renda fixa também investem em papéis privados ou operam alavancados, o que pode aumentar sua rentabilidade. No âmbito geral, ambos apresentam características de retorno semelhantes, risco baixo e compartilham das regras para o IR.

A taxa de administração faz diferença
Observar a caderneta de poupança rendendo mais que alguns fundos DI ou de renda fixa tem se tornado uma cena comum. Esse fenômeno (ou seria reflexo?) está diretamente relacionado com a taxa de administração cobrada pelos bancos e gestores. A poupança não possui taxa de administração nem sofre com a cobrança de IR. Se um fundo de renda fixa render 11% a.a. e sua taxa de adm. for de 1,5%, seu rendimento real será de 9,5% onde ainda incidirá cobrança de IR, na figura do conhecido “come-cotas”.

E o CDB?
Seu surgimento com mais força dá-se por uma razão muito simples: como os bancos estão aumentando as ofertas de crédito, eles precisam do dinheiro para emprestar. O montante amealhado através dos CDBs pode ser livremente utilizado para estes fins, diferente do que acontece com a caderneta de poupança. Neste último caso, os bancos precisam destinar 65% dos recursos para o financiamento de imóveis.

Como acontece com a caderneta de poupança, os CDBs também contam com garantia por parte do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), que repõe perdas de até R$ 60 mil em caso de quebra do banco. O mesmo não acontece com os fundos DI ou de renda fixa. Além disso, a favor do CDB está a forma de cobrança do IR, que só é realizada no vencimento ou quando um resgate antecipado é realizado.

E a rentabilidade dos CDBs?
Os CDBs pagam, em média, 8% ao ano mais a TR. De novo, faça a conta dos fundos e suas taxas de administração e pode perceber que alguns CDBs são alternativas interessantes. É importante que você procure por rentabilidades próximas ao índice CDI. Costumo orientar os leitores para que procurem por produtos com CDBs que rendam de 85% a 95% do CDI.

Fique atento também aos tipos de CDBs oferecidos. Eles podem ser prefixados ou pós-fixados. Além disso, alguns produtos ainda podem oferecer liquidez e rentabilidade diárias (não há data-aniversário) ou remuneração crescente (mais tempo = mais rentabilidade). Na dúvida, pergunte!

Sendo algo tão interessante pra nós, como é que os bancos ganham dinheiro com os CDBs?
Essa é fácil. Ele te oferece em média 10% ao ano pelos CDBs e empresta seu dinheiro a 10% ao mês para os que gostam do cheque especial, por exemplo. Da mesma forma que há gente interessada em rendimentos, há gente interessada em empréstimos. Se o banco empresta cobrando mais do que oferece, está respondida a pergunta. Não se iluda muito com os “excelentes produtos” que os gerentes lhe oferecem. Na dúvida, pergunte a eles: “Excelentes para mim ou para vocês”?

Como eu encontro esses CDBs?
Os bancos normalmente nomeiam os CDBs de forma a associar sua imagem ao ato de poupar. Em resumo, basta que você peça para o gerente especificar produtos com CDBs e ficar atento ao cálculo de sua rentabilidade em comparação ao CDI, como comentei no parágrafo anterior. Alguns exemplos são: Bradesco HiperPoup (rendeu 10,34% nos últimos 12 meses), Itaú Super Poupança (rendeu 10,81% em 12 meses) e Unibanco SuperPoupe (rendeu 10,24% em 12 meses).

Marcelo, sei que agora “compliquei” um pouquinho mais sua dúvida. Mas foi com a melhor das intenções, juro! Agora passe a considerar também o CDB e fique esperto com a conta rentabilidade x taxa de administração x IR x tempo. Um pouquinho de matemática e de pesquisa certamente facilitarão seu trabalho. Espero ter realmente ajudado.

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.
  • Pingback: domelhor.net

  • Marcelo

    Obrigado Navarro, você “aumentou” minha dúvida em 50%, rs. Falando sério, valeu mesmo pela explicação, vou seguir à risca sua orientação e incluirei o CDB no “hall” das minhas possibilidades. Grande abraço.

  • Carlos de Melo

    Olá, Navarro, tomei conhecimento do seu blog atravez do google e desde então passei a ser um leitor assíduo, parabens pelas excelentes dicas.
    Estou com uma dúvida e gostaria da sua ajuda: Tenho um capital de R$ 100.000,00 aplicados em CDB Préfixado, e conseguí uma taxa de 97% do CDI. Entretanto, tenho percebido que o CDI tem caído muito e estou preocupado com a rentabilidade deste dinheiro bem como a queda dos juros nesta aplicação, estou querendo então investir em imóveis como lançamentos de condomínios fechados em que o valor de lançamento é bem menor que o valor do mesmo após ficar pronto. estou na verdade tentando dá uma guinada e ganhar um pouco mais do que eu ganharia se tivesse com o dinheiro aplicado, o que eu faço?

  • alex

    navarro euestava lendo seus conselhos e vi que eu faço mais ou menos o que vc fala que ebom mais eu aplico em cdb e é no bradesco eu queria saber se faz diferença pra mim se eu aplico toda semana 2mil reais ou se e melhor esperar o mes pra colocar 8mil e eu normalmente aplico pra 120 ou 180 dias que tu achas sera que estou certo ou pagando mais IR e minha aplicaòao de do cdb de di e 70 porcento e bom ou to fazendo besteira

  • Marcos

    Navarro felicidades p/vc. Acabei de descobrir este site, lendo os comentários dos aventureiros acima peço uma luz.
    Tenho aproximadamente 25 mil reais em caderneta de poupança e nunca investí, pelos comentários percebí que posso investir e ganhar menos que a caderneta, o que não seria ganho e sim perdas, então, o que faço. Permaneço onde estou ou me aventuro. Se considerar investir, por onde deveria começar.
    Obrigado!

  • http://endinheirado.wordpress.com Arthur Gouveia

    Marcos, qualquer decisão de investimento é exclusivamente sua. Mas os CDBs são boas alternativas assim como os fundos multimercados e mesmo os fundos de ações. Estes últimos se você estiver focando em logo prazo.

  • Pingback: As melhores opções de investimento para render mais que a Poupança — Revista Papo de Homem - Conteúdo e diversão para homens. Todo dia.

  • Dr. Mário

    Gostei do artigo.

    Mas, com esta rentabilidade:

    Bradesco HiperPoup (rendeu 10,34% nos últimos 12 meses), Itaú Super Poupança (rendeu 10,81% em 12 meses) e Unibanco SuperPoupe (rendeu 10,24% em 12 meses).

    Nem vale a pena aplica em CDB, é quase igual a poupança.

    Abraços.

  • Navarro

    Dr. Mário, obrigado pelo feedback positivo. A caderneta de poupança renderá algo próximo de 7,5% este ano, abaixo das rentabilidades líquidas demonstradas neste artigo. O CDB é uma opção interessante e mais rentável, e com risco também muito baixo. Um abraço.

  • http://jusnavigandi Ricardo Wagner

    Gostei muito do artigo e do pequeno embate entre o navaro e o Dr Mario e gostaria de saber mais sobre a incidência do IR sobre a poupança.

    É verdade que não existe imposto sobre a a poupança a não ser a cpmf?

    Posso resgatar tudo depois de um ano no caso de uma aplicação mensal de R$ 200,00, irei retirar tudo menos a cpmf?
    E na declaração simplificada faz diferença declarar ou não declarar a poupança? E que conseqüência (incidência de impostos) nesta declaração?

    Desde já agradeço ao melhor blog de economia e finanças que já li

  • Fernando

    agora nem tem cpmf, que beleza…..
    eu li no site do itaú que não há IR sobre a caderneta de poupança

  • http://ig Ricardo Wagner

    Obrigado Fernando [e realmente hoje é uma beleza
    não tem mais cpmf. embora eu tenha pergutado em novembro de 2007 e a cpmf estava em vigor, e agora, o goveerno trocou seis por meia dúzia, nao temos mais cpmf mais em compensação temos os aumentos da IOF e ISLL, e você acha que os bancos não irão repassar estas mordidadas no seus respectivos lucros?

  • genilda marques

    tenho um valor aplicado em CDB de baixo risco, como nao entendo nada sobre aplicaçoes, desejo saber quais as despesas que o Banco, no caso, HSBC me debita sobre tal aplicaçao e se é melhor te-lo numa poupança da Caixa.Agradeço que me respondam, Genilda

  • Pingback: O CDB contra-ataca. E com força! : Canal do Investidor

  • Helana

    Ola Navarro, descobri seu site agora atravez do google, e fiquei muito tentada em tirar duvidas que estao me “corruendo” ja li livros, revistas e artigos mas nao consigo me definir em onde investir. Tenho uma quantia na poupanca mas definitivamente quero mudar de investimento, ariscar mais, mas como nao consigo acompanhar de perto e entender esse mercado fico c receio de investir um pouco em acoes e um pouco em CDBs e acabar ficando no prejuizo, o que voce me sugere? obrigada

  • Roger Veras

    Olá Navarro,descobri seu site agora através do Google, estou com uma grande duvida, tenho um bom dinheiro investido na poupança da caixa econômica , e fui informado sobre o CDB através do meu gerente, queria saber se em meio essa instabilidade do mercado financeiro seria um bom negocio ?

  • http://easycalc.com JUNIOR

    Olá NAVARRO

    Gostaria de sanar minhas duvidas sobre o CDB.

    1- Apliquei 2.000,00 no CDB, por quantos anos esse dinheiro pode ficar aplicado.

    2- Posso fazer depositos mensais de 100,00.

    DESDE JÁ AGRADEÇO, um abraço NAVARRO.

  • Pingback: » Educação financeira para investir bem sempre - insiderNews

  • Sandro Pasquini Moretti

    Não se esqueçam do Tesouro Direto! Acho essa a melhor aplicação entre todas as listadas acima. Nela pode-se ter a rentabilidade pré-fixada, pós-fixada ou vinculada a inflação. Além de ser um ótimo investimento para médio prazo (sugiro mínimo de 2 anos para pagar o mínimo de IR que é 15%) também me parece uma ótima aplicação para uma previdência privada, muito melhor que a dos bancos que tem baixa rentabilidade e altas taxas de adminsitração.

  • Felipe Albano

    Navarro, parabéns pelo trabalho! Estou com uma dúvida imensa, tenho 80 mil reais, aplicados em renda fixa, o que está rendendo aproximadamente 550 reais por mês, tirando que 2 vezes por ano essa quantia vai embora, não vem p/ mim, IR retido na fonte. Pergunta, com rendimento tão pouco, na casa dos 0,6 ou 0,7 % e ainda tendo essa mordida, não sei mais interessante colocar esse dinheiro todo em uma caderneta de poupança? Muito obrigado pela atenção, abraço, Felipe

  • michele

    Ola Navarro!!
    Primeiramente parabens pelo site.
    Tenho aplicação CDB pre-fixado feita em janeiro,pretendo retirar em junho,com a queda da taxa selic,gostaria de saber,se seria vantajoso a tranferencia para conta poupança no momento.apesar dos rumores referente as possiveis medidas relacioandas a poupança

  • sandra

    Gostaria de saber o melhor investimento atual de baixo risco, e as porcentagens dos rendimentos no mês de setembro. por exemplo.

  • marcos

    Navarro, tenho um capital de R$ 1.000.000,00(hum milhão de reais), estava pre-decidido a aplicar em fundos de renda fixa, porem mee gerente me falou que pelo montante e tempo que pretendo aplicar, seria mais rentavel o CDB, posso confiar, quais os argumentos? Ele me falou que neste valor me garante 99% do CDI.

  • http://dinheirama nilton miranda

    Navarro, tenho um capital de R$ 1.000.000,00(hum milhão de reais), aplicado em previdencia privada vgbl corporate empresarial no mês de junho rendeu 0,72 isso re tirando 15 por cento fica compativdel com a poupaça acho muito baixa qual a melhor aplicação q vc indicaria para uma aplicação de dois anos?
    Grato.
    Miranda

  • thiago TG

    muito bom artigo, também tenho meu ponto de vista dos possíveis investimentos quando puder acessa:

    http://setepromo.blogspot.com/2011/06/aonde-investir.html

    vlw!

  • João

    Gostaria de saber se preciso declarar uma transferência ( nova conta no B.B.) há uma ano atrás de R$50.000, aplicada no CDB já quase um ano?
    Sou gnorante nessa área e estou preocupado se o gov. era comer parte dessa vergonha de rentabilidade?
    Desde de já agradeço pela resposta.

  • http://dinheirama.com/blog/sobre Conrado Navarro

    JUNIOR, seja bem-vindo. O prazo do título adquirido depende do contrato acertado entre você e a instituição. Consulte-o para entender qual a carência (prazo mínimo em que deve permanecer com o título) e como funciona a remuneração e o vencimento. Sobre o aporte, é preciso que conheça o produto escolhido e pesquise se ele permite esta possibilidade. Lembrando que quanto menor o valor pago no título, menor normalmente é a rentabilidade em relação ao CDI/Selic. Abraços.