31 out Internet

Celular desbloqueado, bolso feliz!

Recentemente, tive a oportunidade de colocar as mãos em um iPhone. Não adianta, o aparelho chama atenção e suas funcionalidades são realmente muito bacanas. Confesso tê-lo achado um pouco desajeitado, mas ainda assim fiquei positivamente impressionado. O preço? Uma fortuna. Pior, não funciona por aqui e não se ouve falar em planos para vê-lo em […]

por Conrado Navarro
há 7 anos

Oi - Bloqueio NãoRecentemente, tive a oportunidade de colocar as mãos em um iPhone. Não adianta, o aparelho chama atenção e suas funcionalidades são realmente muito bacanas. Confesso tê-lo achado um pouco desajeitado, mas ainda assim fiquei positivamente impressionado. O preço? Uma fortuna. Pior, não funciona por aqui e não se ouve falar em planos para vê-lo em nossas lojas. Este artigo não é uma propaganda do iPhone, mas parte de um movimento importante, encabeçado pela Oi.

Qual a vantagem, pensando em sua comodidade, de comprar um celular bloqueado? Aliás, por que bloqueá-lo? A Oi, diante destas mesmas perguntas, resolveu criar a campanha Bloqueio Não. Lembro-me de comentar com uns colegas que o celular deveria vir livre desde a sua primeira venda no Brasil. Ora, eu quero poder comprar um iPhone e usá-lo em qualquer operadora. Você não quer?

Confesso, ando com dois celulares: um bloqueado e outro não. Financeiramente falando, com a troca de chips, posso optar pela operadora com melhores tarifas e manter números de diferentes estados. As opções de pacotes são interessantes e eu posso optar pelas tarifas mais baixas em localidades fora de minha cidade natal. A matemática é simples e meu bolso agradece.

O manifesto Bloqueio Não tem sido fundamental. Através dele, temos a chance de ver implementada uma lei que impeça o bloqueio dos aparelhos por parte de todas as operadoras. Além disso, outros importantes progressos demonstram a força do manifesto e os potenciais benefícios de sua adoção:

  • Procon se manifesta a favor do desbloqueio de celular;
  • Anatel proíbe operadora de vender aparelhos com hard lock;
  • Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor se posiciona contra o bloqueio;
  • Mais de 1 milhão de pessoas já aderiram à essa campanha.

A vez de NY
Se por aqui ainda impera o bloqueio de aparelhos, como fazer para que o iPhone chegue às lojas e em pacotes competitivos e atraentes? Eu quero um, mas quero comprá-lo por aqui e com garantia. De outra forma, corro o risco de gastar mais e ainda ter problemas com minha operadora local. E não é que o manifesto Bloqueio Não foi parar em NY.

Bloqueio Não chega a NY!

A Oi enviou duas pessoas para protestar em NY, na frente da loja Apple da 5ª Avenida, contra o bloqueio do iPhone. A Oi e o Dinheirama também apóiam publicamente o Free the iPhone, um movimento semelhante ao Bloqueio Não, que surgiu nos Estados Unidos para pressionar a Apple, AT&T e o Congresso Americano a proibir o bloqueio do iPhone.

Nota: Este é um artigo patrocinado! O Dinheirama é um blog de economia, mercado e educação financeira que apóia iniciativas que visam o benefício do cidadão e da sociedade.

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.
  • Guilherme

    Poxa, um blog de economia e mercado que publica um artigo patrocinado por uma empresa com ações nesse mesmo mercado?

    Entendo a necessidade de uma compensação financeira pelo seu belo trabalho, que aliás é mais do que legítima, mas ainda assim sob meu ponto de vista a credibilidade do Dinheirama acaba de despencar.

    É bom ressaltar que um anúncio, manifestação corporativa, é uma coisa totalmente diferente de um artigo patrocinado, assinado pelo próprio autor e representando o blog. Talvez seja só hipocrisia de minha parte, mas enfim.

    Um abraço, e sucesso.

  • Navarro

    Olha Guilherme, acho que realmente trata-se de um pouco de hipocrisia de sua parte. Respeito sua opinião, mas vejamos como a coisa funciona. Este blog está no ar há 7 meses e há uma opção de doação ao autor disponível há pelo menos 5 (basta reparar a seção Sobre ou Contato). Recebi R$ 25,00 de doação, de apenas uma pessoa. Que tal?

    Credibilidade do Dinheirama acaba de despencar? Que absurdo Guilherme. Manifestei minha opinião sobre a campanha e sobre a sua validade porque acredito nela. Diferente de um release onde o texto é impessoal e frio, preferi dar minha visão da coisa e o artigo só foi publicado porque tem real validade. Enfim, pode ser que querer receber um pouquinho em troca do que venho fazendo é que seja errado. Enfim…

  • http://dinheirama.com Ricardo Pereira

    É sem dúvida, uma campanha muito importante e que deve ser difundida e defendida por todos. No caso da apple e do iphone tive informações de que várias operadoras brasileiras já ofereceram rios de dinheiro à Apple, pela exclusividade das operações no Brasil
    Também já tive um iphone nas mãos e o que realmente chama a atenção foi a capacidade de inovação do aparelho, com tecnologias já disponíveis anteriormente.
    A Anatel, precisa tomar uma atitude mais contundente no sentido de impedir esse abuso que é bloqueio dos telefones pelas operadoras.
    E essa campanha não é nada mais, do que expressar nosso direito de consumidor e cidadão.

  • http://dinheirama.com Ricardo Pereira

    Amigos, a questão de defender campanhas ou não, e de que modo ela será feita, acaba passando em última análise pela representatividade daquilo que motiva a campanha.
    Guilherme você jamais lera aqui no Dinheirama por exemplo um artigo defendendo por exemplo o consumo do cigarro ou de algo que acreditamos que seja prejudicial ao consumidor, e as pessoas. Não que estejamos condenando nesse exemplo os fumantes, mas quero dizer, que o importante é acreditar naquilo que se defende.
    O Navarro além da iniciativa, se preocupa e isso já conversamos muito, é em fazer desse espaço um lugar onde o que realmente importa é beneficiar o leitor e essa campanha faz isso, e se através dela tivermos a oportunidade de compensar toda a dedicação a esse projeto Dinheirama, nada mais justo. Porque no fundo isso sempre será revertido para cá. A campanha não é da Oi, a campanha pelo desbloqueio dos aparelhos é nossa.

  • http://www.dinheirama.com Arthur Gouveia

    Navarro, nada contra os artigos patrocinados. Acho que enquanto se mantiverem dentro do espírito do Dinheirama, e este foi o caso nesse artigo, é válido.

    Entretanto a campanha “bloqueio não” não é uma grande revolução nas telecomunicações, mas um grande golpe de Marketing da Oi. Aqui em minha cidade a CTBC, desde que adotou a tecnologia GSM vende aparelhos sem nenhum tipo de bloqueio. E isso foi bem antes da campanha Bloqueio Não.

    Qual a diferença entre a CTBC e a Oi? A Oi transformou isso em uma enorme peça de marketing atingindo até mesmo nosso Dinheirama. A CTBC nunca divulgou e ainda não divulga o fato de seus aparelhos serem livres. O motivo eu não sei. Talvez o mesmo fato que diferencie o Linux do Windows…

  • João Carlos

    Lí o artigo e achei da maior utilidade para se compreender que não precisamos nos prender a uma operadora quando decidimos nos render às inegáveis facilidades trazidas pela telefonia celular.

    Fico aqui sem entender, no entanto, por que é que a nota ao pé do artigo, que inclusive demonstra o constante interesse do Navarro em divulgar as iniciativas que visem o nosso benefício, poderia tirar a credibilidade do blog e concluo que isso só ocorre na cabeça de quem não para para pensar que dinheiro é conseqüencia do que se faz, bem ou mal feito, conforme o próprio Navarro sempre apregoou neste blog. Já estava passando da hora do trabalho sério e responsável desenvolvido neste espaço ser reconhecido.

    Parabéns, Navarro, nós, os seus leitores e admiradores, estamos certos de que este patrocínio é fruto do seu trabalho sério e queremos que você continue sempre nesta direção e que não tenha nenhum receio de ver-se recompensado, porque sua competência e dedicação têm que ser reconhecidas mesmo.

    Vamos continuar lendo e divulgando seu blog e desejamos muito sucesso sempre.

  • Navarro

    Arthur, um golpe de marketing é algo supostamente ruim? Que tal se com um golpe inteligente de marketing conseguissemos mais de um milhão de leitores e potenciais divulgadores de nosso trabalho?

    Vejam, a discussão coloca em xeque a credibilidade do Dinheirama, a oportunidade de levantarmos fundos para continuar investindo na qualidade dos artigos e materiais e também a legitimidade de uma campanha de marketing.

    Que tal demitir os profissionais de marketing? Se eles não podem potencializar seu serviço ou produto, para que tê-los entre nós? Eu sou fã de quem sabe usar o marketing e se dá bem com isso. Quem dera eu pudesse levar o Dinheirama aos 30 segundos do intervalo do Jornal Nacional.

    Por fim, acredito que conteúdo dá credibilidade. Marketing reforça aspectos positivos e diferenciais. Um ou outro? Por que não um e o outro? Aqui no Dinheirama já existem 195 artigos sobre mercado, finanças e educação financeira. E vem muito mais por ai. Se a credibilidade do Dinheirama foi lá embaixo, confesso que minha fé em nossa sociedade também foi. Onde queremos chegar pessoal?

    Abraços.

  • José Roberto Faria.

    Oi pessoal, será que não está claro que o Navarro pretendeu tão somente ser honesto e tranparente no trabalho dele, como tem feito até agora?
    Tenho certeza de que você não precisava ter colocado a nota ao final do artigo e faria o maior sucesso, mas foi só escrever que o artigo foi patrocinado para que gerasse toda essa polêmica.
    Vamos continuar prestigiando o blog e o trabalho do autor que é sério e merece toda a nossa confiança.

  • http://dinheirama.com Ricardo Pereira

    Aliás acho que se aparecerem mais oportunidades de empresas que queiram patrocinador o Dinheirama, acho que é sinal de que nosso sucesso está cada dia maior.

  • Cíntia Flores

    Sou leitora assídua deste blog e tenho aprendido muito com os todos os artigos publicados até agora, inclusive com este.
    Eu achava que todos os artigos fossem patrocinados porque não conheço ninguem que se dedicasse tanto a um trabalho quanto o Navarro sem ganhar nada.
    Peço desculpas por não ter pensado em fazer nenhuma doação até agora, o que já estou corrigindo com meu pedido de que você não pare de dividir seus conehcimentos conosco.
    A leitura do comentário do José Roberto serviu para eu refletir sobre o carater do Navarro, a quem dedico grande admiração.
    Tomara que as coisas mudem logo e a gente possa viver num país onde o trabalho competente possa ser reconhecido sem causar tanta polêmica.

  • Celso Tedesco

    Pessoal, este é meu primeiro comentário. O cara se mata pra fazer isso aqui, responde mil perguntas por e-mail e no site e é isso que seus leitores dão em troca? Guilherme, me desculpe, mas você foi extremamente infeliz em seu comentário. O Dinheirama demorou para começar a veicular mais publicidade e vejo que isso é algo natural e que não influencia no conteúdo excelente encontrado nessas páginas.

    Navarro, aproveite bem esse dinheiro recebido com o artigo, de preferência longe da Internet. Você merece!

    Arthur, foi uma tremenda jogada de marketing da Oi, isso sim. Ótimo pra eles e pra mim, que agora uso celular desbloqueado.

    Gente chata, se ele não colocasse a nota de rodapé ficariam tentando advinhar se foi patrocinado e pertubariam o cara. Se ele coloca, é “credibilidade perdida” e babaquice. Contanto que o excelente material continue sendo divulgado, sigam em frente.

    Não fiz minha doação, peço desculpas Navarro. Tive quatro perguntas respondidas (em menos de 2 dias), vi o botão de contribuição e mesmo assim falhei. Estou tratando de fazer isso agora mesmo. Um abraço.

  • http://www.interney.net/blogs/enloucrescendo Ian.

    O nível de comentário no blog é muito bom. Isso demonstra o quão bem o Navarro dialoga com os seus leitores, o que é obviamente comprovado em suas réplicas ao longo desta caixa.

    O fato do Navarro publicar um post patrocinado não configura uma distorção da sua opinião, que é das mais válidas na blogosfera, mas apenas a possibilidade de veicular uma informação que não é prejudicial aos leitores e ainda receber, merecidamente, por isso.

    O fato de haver publicidade no Dinheirama só demonstra o quão importante é este veículo a ponto de chamar a atenção de uma agência. E não interessa à agência macular um espaço que para ela só interessa a evolução.

    E enquanto o Conrado manter sua honestidade costumaz e mais do que reconhecida neste blog, não há como compactuar com críticas como as do Guilherme.

    Um abraço a todos!

  • Mariângela Ferreira.

    Oi gente, que tal ler de novo o artigo, tão intressante e instrutivo?
    Ficou todo mundo tão incomodado com o tal patrocínio que o Navarro recebeu que até parece que isso é mais importante do que o artigo em sí.
    Gente! Tem um manifesto “Bloqueio Não” no ar e nós devemos aderir com urgência.
    O Navarro explicou que através dele podemos tentar impedir o bloqueio dos aparelhos pelas operadoras além de obtermos outros benefícios e avisou que vários órgãos e instituições também estão a favor do desbloqueio de celular.
    Ele disse que mais de 1 milhão de pessoas já aderiram à essa campanha e nós não temos porque não aderirimos agora.
    O artigo ser patrocinado não tira a característica do blog, tão bem definida pelo próprio Navarro:
    O Dinheirama é um blog de economia, mercado e educação financeira que apóia iniciativas que visam o benefício do cidadão e da sociedade.
    E tenho dito.

  • Daniel de Andrade

    Depois de um mes de campanha a Oi teve um aumento de 26% nas vendas

  • Ana Paula

    Olá pessoal! Depois de ler tantos comentários e concordar com a maioria deles (exceto Guilherme e Arthur), só tenho a enfatizar que o Navarro escreveu brilhantemente sobre o assunto e dentro das caracteristicas do blog e dos outros artigos.

    Se foi uma jogada de marketing da Oi, belissima jogada! É para isso mesmo que serve esse departamento e por isso ele é tão bem pago. O meu celular ainda é bloqueado, sorte qua já não tenho mais dois chips, pois já passei grandes apuros por causa deste maldito bloqueio.

    Navarro, parabéns por mais um artigo! Se vc foi convidado e patrocinado é mais do que prova que o blog já tem muita influência e credibilidade!

    Abraços.

  • http://sergioflima.pro.br/blog/blogs Sérgio F. Lima

    Opa Navarro!

    Obvio que dispositivos desbloqueados é o que há, ainda mais se levarmos em conta que a lógica da tecnologia gsm é esta… troque o chip e tenha outro número, serviços e etc…

    Por outro. acho a campanha da OI enganosa e sofista… pois ela induz o desatento a achar que ela entrega um aparelho desbloqueado “pelo mesmo preço” de um blogueado o que não é nem de longe a verdade…

    Então, o bloqueio do aparelho por um tempo X (com o desbloquio gratuito aós o período) é um acordo que você faz, se desejar, para ganhar subsídio na compra do aparelho…

    Meu atual dispositivo (um Motorola A100i) custa R$ 1000,00 na OI, Operadora que desbloqueia (por que é boazinha) e custa 289,00 na Claro, por um plano equivalente da OI, com custos de serviços mais baratos….

    É economicamente melhor, para mim, ficar preso 15 meses a uma operadora… e se por algum motivo quiser trocar de operadora… desbloqueio por R$40,00…

    Logo, acho a campanha da OI meio pega troucha e bem diferente, conceitualmente da campanha de desbloqueio do Iphone…

    Onde, o bloqueio por software é uma política instituicional da Apple (que não deveria ser supresa.. tudo nela é fechado!)… mesmo que você desbloqueie via software ainda sim estará sujeito a reperesárias da Apple.. o que não ocorre se eu botar um chip de outra operadora no meu aparelhoi desbloqueado via software…

    No mais, continue com o seu excelente trabalho!

  • http://www.codigofonte.net Emmanuel Alves

    Nada de estar caindo a credibilidade do Dinheirama. O Navarro está completamente certo em colocar artigos patrocinados, desde que este tenha haver com o público alvo do blog. Este é um blog que trata assuntos de economia e, que por sinal, o bloqueio ou não do celular influi diretamente em nosso bolso. Eu sou a favor ao desbloqueio do celular, bem como a diminuição dos impostos e outras zilhões de coisas que o Brasil ainda precisa. Canso de ver na tv escândalos envolvendo “nossos” políticos, canso de ver o lula, nosso “presidente”, falar que o “povo” brasileiro acha que o governo dele tah bom, canso mais ainda e fico cada vez mais irado quando vejo ele dizer que a CMPF é um imposto sadio pro Brasil. Ora, mais de 36 bilhões de reais para mim seria mais que sadio para eu ficar passeando por aí. Desculpa ter fugido um pouco do tema principal do artigo, mas o fato do bloqueio ou não me fez lembrar estes fatos que estão acontecendo com mais freqüência em nosso país.

    []s

  • http://www.dinheirama.com Arthur Gouveia

    Uau!!!! :) Esse é o espírito Dinheirama! Polêmica, troca de informações, debates! Enquanto isso for mantido no nível excelente que temos aqui o Dinheirama crescerá e todos nós cresceremos juntos.

    Navarro, não disse que um golpe de marketing é ruim. Apenas coloquei em dúvida as inteções da Oi: permitir que seus clientes tenham liberdade ou criar toda essa discussão em torno de sua marca??? Eu particularmente acho que é a segunda opção. Nada contra, pelo contrário, eu deixei de ser cliente Oi por falta de um bom pacote em viagem. Preferi uma operadora com cobertura nacional pois assim ficava mais barato..

    Navarro, amigo, vá em frente. Você sabe que eu e o Ricardo estaremos sempre apoiando. Um artigo patrocinado é ótimo! O Dinheirama precisa crescer!

  • Paulo

    Acredito que o simples fato do Navarro ter colocado uma nota esclarecendo que este é um artigo patrocinado mostra o comprometimento dele com seus leitores. A credibilidade do Dinheirama, na minha opinião, continua intacta.

    Porém, só gostaria de fazer um esclarecimento: Os aparelhos da Oi só são desbloqueados para pessoa física. Aparelhos provenientes de planos corporativos ainda são bloqueados. Fica uma duvida em qual é o real posicionamento da empresa nessa questão, seria a Oi apenas um ‘lobo vestido de cordeiro’?

  • Manoel

    Não acho que o Navarro (ou o blog) perde credibilidade com o patrocínio. Mas que me causa desconforto saber que um formador de opnião é pago por uma das empresas sobre as quais ele opina… isso incomoda.

    Fugindo ao caso em questão. Uma das empresas das quais tenho ações (não sei se cabe mencionar) teve seu IPO coordenado por um banco e esse recebia a função de ser um formador de compradores (me escapa o termo usado).

    Ora, se você compra uma opnião de um analista (não é o caso do Navarro, pois ele só teve em conta 25,00 de um bom samaritano) no mínimo você espera que ele seja isento de forma a atender os SEUS interesses… Ou seja, na balança você espera que o profissional seja tendencioso em direção aos seus interesses, e não de qq outra empresa ou pessoa. Isso seria um conflito de interesses.

    Navarro, no mais parabéns! Muito sucesso. Seu trabalho realmente merece crédito (em conta corrente inclusive), mas vale a pergunta: Se você recomendasse ações de operadoras de celular…. Qual sugeriria? E pq? Acho que essa é a dúvida que paira quanto ao patrocínio. O fornecedor patrocinador influencia na análise? Em todas as mídias normais parece ser assim… Será que até na net?

  • Samuel Abreu

    Achei muito honesto por parte do Navarro deixar explícito que o artigo foi patrocinado, o temor dos que são contra esse tipo de coisa é passar a ver o blog só com artigos patrocinados.

    Quanto a campanha da Oi, o bloqueio dos aparelhos é uma idéia idiota, pois o que prende o usuário é o plano, e não o bloqueio, e um detalhe que todos os artigos a favor não comentam, é que a Oi continuam vendendo aparelhos bloqueados para pessoas jurídicas, o que é contraditório com o que a campanha passa.

  • Navarro

    Uau, bem que senti meu sono um pouco agitado (risos). A coisa por aqui pegou fogo e isso é ótimo! Nada melhor que uma boa polêmica para aprender.

    Interessante notar a enorme ligação entre a identidade do Dinheirama, do Navarro e de seu conteúdo. Acho isso muito interessante.

    Sérgio, achei seu comentário muito bom. Perfeito no raciocínio e na crítica. Mas vejamos o que realmente me chamou a atenção: independente de estar vendendo mais (e mais caro), a Oi e sua campanha já puderam ajudar alguns usuários a obter vantagens na justiça e dois projetos de lei já tramitam neste sentido. “Ah, mas não vai dar nada” é o que muitos vão dizer. Eu acredito que o caminho deva ser esse, se vai pra frente ou não é outra história. Pensamentos puramente capitalistas não fazem bem, procurem pensar no futuro onde nenhuma operadora poderá bloquear seus aparelhos. Seria bom? Ruim? Vamos com mais calma.

    Manoel, achei interessante sua frase “me causa desconforto saber que um formador de opinião é pago por uma das empresas sobre as quais ele opina”. Fui contratado para comentar sobre a campanha, não para falar bem ou mal da Oi. Sendo um artigo patrocinado, e tendo demonstrado isso claramente, é natural que o objetivo esteja alinhado com o da empresa contratante. No entanto, repare que opinião não se compra. Continuo achando válida a campanha, ainda que seus resultados sejam questionáveis por parte de alguns leitores. Acredito na idéia.

    Ficam questões importantes no ar:

    – O Dinheirama é um espaço livre, será que não merece operar no azul, quem sabe até podendo ter lucro?
    – O modelo de publicidade de banners está passando por uma revolução?
    – As pessoas estão confundindo os valores de quem escreve com os valores de quem contrata, ainda que esteja claro que o material teve direcionamento publicitário?
    – Você estaria disposto a encarar alguns posts patrocinados para ver o Dinheirama crescer ainda mais, tendo a certeza de que grande parte da arrecadação seria revertida em investimentos no blog, TV Dinheirama, mais artigos, colaboradores etc?

    Pensemos em tudo isso! Grande abraço.

  • http://www.boombust.blog.br Wagner Fontoura

    Faço das palavras do Ian as minhas.

    O fato do Dinheirama já ser (mais que merecidamente) percebido como veículo de grande potencial pelas agências de publicidade online apenas confirmam a sua credibilidade inquestionável – o que só se ratifica dia após dia.

    O fato de termos artigos patrocinados em blogs só provoca estranheza no Brasil porque ainda é muito incipiente e as pessoas não estão acostumadas a ela.

    Mas do público do Dinheirama, formado por usuários do mais alto nível intelectual, é de onde eu menos esperava ver qualquer tipo de estranheza. Sobretudo depois de ler um artigo tão lúcido e bem elaborado como este.

    Parabéns ao Navarro, a quem o patrocinou para emitir seu parecer e a quem foi capaz de perceber que trata-se de uma premiação natural exatamente à sua credibilidade prá lá de consolidada junto ao seu público.

    Grande Agraço!

  • Celeste Silveira da Costa

    Caramba! Esta é uma rara oportunidade de ver a equipe de um blog realmente interessada em alavancar recursos para um projeto que beneficia diretamente quase duas mil pessoas todos os dias.
    Parabéns ao Navarro, ao Arthur, ao Ricardo e a todos os demais profissionais envolvidos no projeto DINHEIRAMA e tomara que vocês consigam mesmo muitos recursos financeiros para que este espaço fique cada vez melhor.
    Acredito no comprometimento e na seriedade deste blog e não tenho dúvida e que ninguem da equipe vai vender sua opinião, como fazem os políticos corruptos e interesseiros que nós mesmos colocamos nos postos onde estão, para zombarem de nossa igenuidade.
    Aliás, vale dizer que a atenção dos leitores dete blog deve se voltar para este assunto no próximo ano.

  • Manoel

    Navarro, acho exemplar a sua explicitação quanto ao artigo ser patrocinado. Dá o direito aos seus fieis leitores de imaginar um viés no artigo. Vamos dizer que reforça em todos a necessidade do senso crítico. Como, se não me engano, vi num dos posts algumas semanas atrás. Ensina a pensar. ;-)

    De qq forma, PODE eventualmente ocorrer um conflito de interesses entre um artigo isento e um artigo patrocinado. Isso vai caber a vc, na hora, decidir e ponderar se pode em algum momento comprometer a sua liberdade de opinar versus a po$$ibilidade de se manter (opinando inclusive).

    Me causa mesmo desconforto saber que eventualmente você pode ser contratado por uma das empresas sobre as quais esperaria uma opinião plenamente isenta para falar sobre ela… mas como tudo que é humano, isenção plena é utopia, e isso reforça a necessidade do senso crítico de cada um.

    Abraços, Manoel

  • http://dinheirama.com Ricardo Pereira

    Amigos, nada mais democrático do que um artigo patrocinado em um Blog, onde existe o espaço amplo para o leitor concordar ou não, expressando a opinião aqui nos comentários.
    Em nenhum momento o Dinheirama fez uma pregação de que as pessoas deixassem suas operadoras e migrassem para essa ou aquela. O artigo, foi feito defendendo uma campanha de desbloqueio. Apenas isso.
    A liberdade que esse espaço produz, já será um sensor para não nos aventurarmos por caminhos sem isenção de pensamentos e principios.
    Seria muito fácil, aqui querer empurrar às pessoas, fundos, corretoras, etc. Mas não é esse nosso foco.
    Queremos fazê-los ter conhecimentos, opinião própria, e por isso, algumas críticas que os amigos fizeram, nós da equipe Dinheirama, fizemos questão de responder a cada um.
    Na mesma proporção que os acessos ao blog estão crescendo nossa responsabilidade com os leitores também crescem, e por isso precisamos nos movimentar e conseguir criar maneiras de aumentar a qualidade, diversificar e tenham certeza que esse artigo patrocinou a continuidade das melhorias aqui no Dinheirama.

  • http://www.papodehomem.com.br Guilherme Nascimento Valadares

    Como de costume, um belo artigo do Navarro, demonstrando uma opinião embasada e não só o crtlc crtlv tão comum entre outros blogs.

    Meu xará Guilherme que me desculpe, mas o seu comentário serviu somente para derrubar a sua própria credibilidade e aumentar o crédito do Navarro junto a seus leitores.

    Aos interessados no assunto, fiz um post sobre o mesmo tema no PapodeHomem, mas sob o ponto de vista mais frio do Marketing:

    http://papodehomem.com.br/bloqueio-no-da-oi-chegou-em-ny/

    A Oi é uma empresa e não o Exército da Salvação, e muita gente simplesmente não consegue perceber isso.

    Abraço a todos

  • http://www.dinheirama.com Arthur Gouveia

    Isenção? Tenho visto que essa palavra está em moda aqui nos últimos comentários.

    Quem aqui é isento? Eu confesso que não e me orgulho disso. Não sei se o Navarro e o Ricardo concordam comigo, mas o Dinheirama não é e não pode ser isento! Acho que o diferencial do Dinheirama é a honestidade e as opiniões de seus editores e leitores. O dia que tivermos que ser isentos, deixarmos de lado nossas opiniões, o Dinheirama perde o sentido.

    Prova de nossa “isenção” é a opinião do Dinheirama sobre os títulos de capitalização, a compra de carros em 84 meses, as compras parceladas com “juro zero”. As notícias do “Aconteceu no Dinheirama” são receheadas de opinões. Só de selecionar quais os artigos serão publicados aqui e sobre quais assuntos trataremos já deixamos de lado a isenção. Ou seja, o Dinheirama tem opinião e não tem medo de mostrar! Eu tenho opinião (que pode ser completamente diferente do Navarro) e não tenho medo de mostrar.

    Mas o que interessa é que todos no Dinheirama, apesar das opiniões e da falta de isenção, não têm sua opinião controlada. Nossa visão sobre o dinheiro não está à venda. Se alguém quiser patrocinar um artigo, o Dinheirama aceitará de bom grado, se este artigo estiver de acordo com nossas opinões. Se alguém quiser patrocinar um artigo incentivando a compra em 450x com juros de 10% a.m., esqueçam, o Dinheirama não vai aceitar…

  • Guilherme

    Navarro,

    Obrigado pela resposta atenciosa e educada. Não pretendo continuar com a discussão – alguém disse que o conteúdo do post era outro e mais importante, e sou obrigado a concordar –, mas me sentiria mal em não responder com a mesma boa vontade que você demonstrou. Por isso faço apenas alguns esclarecimentos:

    1. Na Argentina, é sabido que o governo Kirchner controla com mão de ferro 90% dos veículos de comunicação através da distribuição desigual de verbas de publicidade. Seria ingênuo imaginar que isso não acontece em qualquer parte, mas cito o exemplo argentino pq nesse caso específico a prática já foi provada com clareza em mais de uma ocasião. É óbvio que não quero dizer que seja o caso do Dinheirama, mas guardadas as devidas proporções acho que isso demonstra o poder de influência que um anunciante pode exercer no veículo de comunicação.

    2. Existe, no momento, uma tensão clara nos meios de comunicação tradicionais em relação ao crescimento da influência e credibilidade dos blogs – a campanha do Estadão, na minha opinião, ilustra bem esse aspecto. Uma das características inerentes aos blogs que é diretamente responsável por essa explosão de influência, na minha opinião, é justamente a independência, nítidamente muito maior do que a dos veículos tradicionais. Para alguns leitores a opinião do blogueiro, independente e escrevendo sem compromisso com interesses alheios, ganha um peso tremendo – quer dizer, pelo menos para mim. O fato de alguns blogs estarem aderindo à prática de publicar posts patrocinados, na minha opinião, vai de encontro justamente à essa característica.

    3. Como comecei a dizer no primeiro comment, existe uma diferença brutal entre um anúncio e um artigo patrocinado. É claro que o ideal de qualquer veículo seria sobreviver e prosperar sem anúncios, já que isso seria a garantia de independência total e completa sobre qualquer tema – mas sabemos que isso é inviável. No entanto, até mesmo em um meio completamente acostumado à veiculação de anúncios, como um jornal, volta e meia pinta um problema ético por causa de uma matéria encomendada. Alguns assumem uma determinada posição, outros assumem a posição oposta. Mas é uma ferida aberta no jornalismo tradicional.

    4. Respondendo à sua pergunta, é claro que o Dinheirama merece operar no azul, de preferência tendo um lucro correspondente ao empenho e à qualidade do trabalho. Não sou especialista e não vivo o tema na pele, mas é provável que haja diversas maneiras de fazê-lo (como você, sou otimista). Só sou da opinião, enquanto leitor, de que publicar artigos patrocinados não é a melhor delas – não que isso deva lhe importar em nada, afinal de contas o espaço é seu e você faz o que bem entende, mas me senti no dever de responder à pergunta.

    5. Concordo com você, “despencar” foi um termo exagerado, e peço desculpas. Compreendo seu ponto e vista, apesar de manter o meu e de, como leitor, ter visto diminuir minha confiança no Dinheirama. Por outro lado, para não me sentir hipócrita, fiz o que achei que deveria fazer, apesar de pouco.

    De qualquer forma, fica o agradecimento pela disposição em compartilhar tudo que foi exposto até hoje, e não foi pouco.

    Um abraço, Guilherme.

  • GUILLY

    Pessoal,

    Já teve outro artigo aqui que surgiu uma polêmica parecida. Acho que foi sobre uma corretora ou coisa assim… Os comentários foram muito parecidos.

    Acho que realmente o marketing está mudando, hoje os investimentos em propaganda estão migrando para merchandising. Ora! Quem já não se deparou com anúncios sendo feito pelo próprio apresentador do programa? Claro! O consumidor está mais esperto, temos mais opções. Será melhor ver propagandas ou trocar de canal?

    O legal do artigo foi a polêmica, a jogada de marketing do OI foi ótima, mas não me convenceu. Ainda bem que temos o direito de escolha!

    Que problema tem um artigo patrocinado?!?! Acho que o público do Dinheirama é instruído demais para cair em “jabá”, até porque, o Navarro já esclareceu que não teve essa intenção.

    Navarro, parabéns pelo trabalho!

    Abraços!

  • Tiago Xavier

    Gostei da discussão e resolvi entrar também,

    Sobre isenção, imparcialidade e credibilidade: A Filosofia e a Sociologia já enterraram de vez o mito de tais figuras. Se alguém aqui espera um jornalista isento, um cientista isento ou um gerente de banco isento, há que se perguntar sobre a ingenuidade destas pessoas.

    O ser humano faz escolhas sempre, por isso não pode ser parcial. No entanto, ao esclarecer sua posição a um interlocutor, é possível estabelecer o diálogo.

    É por isso que, justamente por ter anunciado que o artigo era patrocinado, o Navarro demonstra credibilidade, ao invés de perdê-la. Demonstra honestidade e respeita a inteligência de seus leitores. É por isso que o Dinherama faz tanto sucesso.

    A partir dessa informação (patrocínio) é possível construir uma raciocínio bem fundamentado, como o do colega Sérgio e o de outros. É mais honesto do que as estratégias de marketings, que anunciam bancos que “nem parece banco”, ou gerentes que empurram planos de capitalização como se fossem a 7ª maravilha do mundo.

    Resumindo: o leitor, sempre, ao receber a informação, terá que avaliar e elaborar um juízo crítico, independente da “isenção” do escritor. No entanto, se o leitor sabe que o escritor partiu de um certo ponto de vista (ideológico, pessoal, financeiro, etc…), ele tem mais ferramentas para interpretar. É mais honesto com todos.

    Desculpe o longo comentário e parabéns à equipe Dinherama pelo trabalho!

  • http://www.salvadorcamino.com Salvador Camino

    Olá Navarro gosto muito do seu blog e não me incomodo em nada com artigos patrocinados, a única sugestão que faço é que você faça como vejo em outros blogs e coloque essa informação no primeiro paragráfo. Abraços

  • http://pimentacomdende.com Hilder Santos

    Pera um pouco… Estamos falando aqui de credibilidade?

    CREDIBILIDADE é ter cacife para chamar a atenção de uma empresa de grande porte, a ponto de a mesma ter interesse em investir em um meio comunicativo que é destinado a um público formador de opiniões, seguramente; e isso se ganha com esforço, trabalho e muita disposição, qualidades estas que o Navarro, sem sombra de dúvidas, é detentor.

    Calma lá, gente… Parem com este pensamento paternalista de que o mundo vive numa política comunista…
    O Navarro sempre ofereceu o seu conteúdo sem cobrar absolutamente nada por ele. Confesso que invejo um pouco (estou falando da inveja construtiva) todo este empenho que ele tem demonstrado ao longo destes 7 meses, acreditando, pesquisando, e tornando-se pouco a pouco uma autoridade no meio, merecidamente.
    O sucesso torna-se algo inevitável para quem o busca, e para quem acredita. E claro, junto ao sucesso, surgem as críticas de quem ainda tem a mente inundada de egoísmo e demagogia implícitos (ou não).
    Porém, quando os alicerces são fortes, as críticas magicamente viram-se a favor do criticado, assim como a árvore que se alimenta e ganha força com as folhas secas que caem ao seu redor.

    Meu velho, como você já sabe: tudo o que tenho a fazer mesmo é levantar-me e ovacioná-lo mais uma vez, seja pelo seu sucesso, seja pelo seu empenho, seja pela sua sagacidade ao lidar com críticas… Mesmo que sejam estas críticas absolutamente sem nexo.

    Como nós, baianos, sempre dizemos:

    “Devagar e sempre”. hehehehe

    Agora, deixa eu dar uma descansada na minha rede, e pensar numa forma interessante de ser útil para o mundo… :D

    Grande abraço, e sucesso, meu amigo!

  • http://tecnocracia.com.br Manoel Netto

    Navarro,

    Parabéns pelo posicionamento. Muita gente não entende que post patrocinado não é jabá. O blogueiro recebe para emitir sua opinião sobre determinado produto/serviço, não para direcionar positiva ou negativamente.

    Sobre o assunto do desbloqueio, já falei sobre isso no Tecnocracia e tenho uma visão diferente da sua: http://tecnocracia.com.br/arquivos/a-campanha-bloqueio-nao-e-um-engodo-da-oi

    PS ao pessoal: Não fui pago por nenhuma outra operadora para falar mal da Oi ;-)

  • Samuel

    Com o Manoel mostra no post dele, essa campanha da Oi não passa mesmo é de pura hipocrisia, vendo que ela FOI A PRIMEIRA empresa de telefonia no Brasil a bloquear o celular por completo.

    “Qual a vantagem, pensando em sua comodidade, de comprar um celular bloqueado? Aliás, por que bloqueá-lo?”

    Pergunta pra própria Oi, afinal ela mesma criou essa modalidade.

  • Navarro

    Pois é pessoal, só tenho a agradecer pela excelente discussão gerada nos nossos comentários. Fantástica a possibilidade de aprender e de renegociar conceitos e opiniões sobre o tema. Quero agradecer a todos pela paciência, pelo excelente nível das colocações e pelo apoio ao debate, o que me deixa muito orgulhoso.

    Apenas como forma de resumir a campanha, não se trata de um movimento de responsabilidade social, ou seja, de “eu faço isso por você e só por você”. A Oi é uma empresa com fins lucrativos, objetivos e metas a serem alcançadas. O Bloqueio Não é parte de uma estratégia para aumento das vendas sim. Que mal há nisso? Concordo com os pontos levantados pelo Manoel em seu artigo, mas ainda assim a campanha tem benefícios indiretos importantes, que vão além da questão capitalista e de mercado de telefonia.

    Por fim, reparei que a questão levantou diversos debates em outros blogs, como Boombust, Cabianca e outros, Isso me deixa feliz porque mostra o quanto o Dinheirama tem prestígio e poder de opinião na internet atual. Como blogueiro, não vendo minha opinião, e isso sempre esteve muito claro para todos. Não se trata de acreditar na Oi ou de apoiar uma campanha enganosa. Para a pessoa física, ainda que com um aparelho mais caro, a campanha traz certos benefícios. Sejamos mais flexíveis e coerentes. Se a Oi enganou tanta gente, como é que as vendas aumentaram tanto?

    Vamos com calma, o benefício pode não ser tão grande, mas daí a massacrar a idéia porque por trás dela não estão somente interesses de assistencialismo é no mínimo ignorar a força da economia de mercado que nos cerca.

    Forte abraço a todos. Mais uma vez, obrigado.

  • http://manu.wonkavision.com.br Manu

    O Iphone funciona aqui sim!! E pra desbloquea-lo há um software no Mac… só pra avisar.. heheheh

  • http://www.cabianca.net/marketing Ricardo Cabianca

    Quando você compra um produto ou usa um serviço e fica muito satisfeito, indica para um amigo? Quando um amigo que admira, indica um produto ou serviço que ele é fã, você (no mínimo) verá a indicação com bons olhos?

    Só um trecho do que escrevi, inclusive apoiando o Dinheirama.
    Trackback manual: http://www.cabianca.net/marketing/?p=170

  • Pingback: » Direito de Resposta ao Oi Bloqueio Não - salvadorcamino.com()

  • http://www.salvadorcamino.com/tecnologia/direito-de-resposta-ao-oi-bloqueio-nao/ Direito de Resposta ao Oi Bloqueio Não – Salvador Camino

    [..]Antes de mais nada esclareço que este não é um post patrocinado em conjunto pela Claro, TIM e Vivo, muito menos movido por indignação moral. O que me leva a escrever esta “resposta” ao post “Celular desbloqueado, bolso feliz” do mestre Navarro é meramente uma oportunidade de desengavetar algo que sempre quis escrever aqui.[..]

  • http://www.dinheirama.com Arthur Gouveia

    Um fato relevante divulgado semana passada pra quem possa interessar: Grupo Oi lucra R$637 milhões no 3° Trimestre.

    Como editor de notícias do Dinheirama me senti na obrigação de divulgar ;)

  • Pingback: Dinheirama - Conquistando dinheiro e lucrando idéias - por Conrado Navarro » O artigo patrocinado, a hipocrisia e a Blogosfera!()

  • Pingback: Resenha patrocinada - fazer ou não fazer? » Dia de Folga - opinião com gelo e laranja()

  • http://proveisso.wordpress.com Johnny C

    Li alguns comentários, peguei o link no “nossa opinião”…

    Só tenho uma coisa a dizer quanto ao assunto “patrocionio” que acho que foi feito errado aqui: deveria ter sido avisado no início do artigo que era patrocinado, e não ao final.

    fora isso, ao meu ver, a credibilidade do dinheirama não caiu nem um pouco. isso se for levado em conta que é realmente a opinião do blog, que realmente concorda com o movimento de repúdio ao bloqueio de celulares (que imagino ser o caso).

    eu também apoio esse movimento, e logo logo pretendo fazer um post sobre isso no proveisso. Keep up the great work! =D

  • Carlos Alberto do Prado

    Ainda não entendí a diferença tão fundamental entre constar antes ou depois do artigo que o mesmo seja ou não patrocinado, afinal, se eu começcar a ler, seja que artigo for, e achar ou somente perceber que se trata de uma propaganda, eu posso simplesmente parar de ler ou continuar lendo e tirar as minhas conclusões.

    Este é um blog de educação financeira voltado para um público crítico e formador de opinião, tanto quanto os responsáveis pelo que é divulgado neste espaço, vai daí que não vejo porquê faria tanta diferença que saber no início ou ao pé do artigo que seja ou não patrocinado.

    Será que saber no início mudaria a forma de se interpretar o texto? Não acredito.

    Parabéns ao Navarro e toda a equipe do dinheirama.com pelo empenho em nos manter constantemente antenados com o mundo das finanças.

    Grande abraço para todos.

  • http://proveisso.wordpress.com Johnny C

    mudar minha opinião? não, não acho que iria. nem mudar a minha forma de interpretar o texto.

    só acho que é uma coisa que deveria ser explícita, tipo “este é um artigo patrocinado”, não escondido ao final do artigo.

    na minha opinião, é simplesmente uma questão de respeito ao leitor…

  • Artur

    Boas,

    Tanta confusão … “não devia vir no fim, devia vir no principio, bla bla bla …” dor de cotovelo, isso sim.

    “Respeito pro leitor …” e depois deixa um link na assinatura para o blog dele. Tem gente com uma lata!!

    Navarro, você foi do mais sincero possível em expressar sua opinião. Gostei.

    O Dinheirama está em alta … Continua a postar …

    Artur (sem link, cambada de invejoso …)

  • benedito giannota

    não concordo com o desbloqueio de celular….vc vai perder varios beneficios,ex:troca de ap de graça,facilidades de uso da web,aparelhos muito mais caros e muito mais …..lembrando que um ap desbloquiado ,so serve pra vc fazer ou receber ligaçoes,ja tive um pra nunca mais,se vc quiser usar todos os recursos,vai ter que ligar pra operadora pra que ela te passe todas as configuraçoes….qual vantagem????a não que sua operadora não presta !!!!! e aí vc tem que ficar toda hora trocando de chip…tenho um pos pago,e todo ano troco de ap de graça e sempre o ap de ultima geração,é por isso que não vejo vantagem em ap desbloqueado…. vc deve pensar muito nisso.

  • Celina

    Mas será o benedito?

    Será que não é possível haver fidelidade na liberdade?

    Não é preciso mudar de operadora só porque o aparelho é desbloqueado.

    Caramba, quase um ano depois e esse assunto continua polêmico e atual.

    O melhor é que este site cresceu e agora aparece como referência em educação financeira na internet.

    Parabéns ao Navarro pela qualidade do trabalho.

  • benedito giannota

    olha só gente…se vc tem um celular pós,não vejo vantagem em possuir um ap desbloqueado!,eu acho que compensa um contrato de1 ano ….as vantagens são inumeras,isto é vai depender muito da sua operadora,por ex:a minha operadora não posso reclamar!!!ja troquei de ap duas vezes de graça e o ultimo um 3g,recurso este que vc não vai ter em um ap desbloqueado to errado???.meu cunhado comprou um E95 NOKIA desbloqueado nem mensagem de texto ele consegue receber!!!. A EMPRESA QUE CRIOU ESSA POLEMICA TODA ESTA É APELANDO PRA GANHAR MERCADO EM SP….E ESTA USANDO UM PLANO DE MARKETING MUITO PRIMARIO USANDO OS ENCALTOS!!!!sendo que essa empresa só tem ap inferios com relaçao as de 3g…. e ai eu faço a pergunta como é que ela vai usar os recursos da web,dados3g etc…agora se vc tiver um pre pago e usa só pra fazer ou receber chamadas pouco importa,um vez que vai sair caro pra vc ter todos estes recursos,então desbloqueado pós nem pensar mesmo!!!! CARAMBA IA ME ESQUECENDO QUEM COMEÇOU TUDO ISSO NEM SE QUER CONSEGUIU ENTRAR EM SP….PENSE BEM,E PROCURE MAIS INFORMAÇOES TECNICAS SOBRE O ASSUNTO.

  • Alex Grigolli

    Olha pessoal a questão é a seguinte, a Oi está usando o povo para benefício próprio e burro quem acha que é pro bem da nação, operadora nenhuma do mundo vai vender aparelho desbloqueado por preço de banana, muito menos ter obrigação de desbloquear antes do prazo legal sendo que o cliente aceitou o bloqueio do aparelho pelo mesmo vim subsidiado ou seja, vc concordou com o bloqueio para pagar menos no aparelho se comprometendo a usar o serviço, que é o q da lucro pra qualquer operadora do mundo, metam na cabeça de voces, operadora não lucra com aparelho e sim com serviçpo, aparelho bloqueado não vai acabar nunca, defendam sim o aparelho desbloqueado, e daqui uns tempos vejam todas as operadoras fazendo que nem a Oi, que adianta vender o aparelho desbloqueado sendo que só vendem aparelhos de conta e ainda por cima pelo preço de mercado, querem aparelho desbloqueado vão comprar nas lojas americanas, etc, lá vem desbloqueadinho e sem vinculo de conta com ninguém, A Oi foi a pioneira em bloquear aparelhos no nosso país, acordem pessoal, essa Oi é a maior fuleragem e está usando o povo brasileiro, quando cair a ficha no pessoal ela vai sentir a gloriosa mão invisível de
    Adam Smith, ah o povo brasileiro valoriza muito o fato de pagar barato no aparelho, Ex: Sou cliente Tim a 8 anos porque vou pagar 300 em um nokia 2760 desbloqueado, se na tim bloqueado pago 199, e mais vou em um profissional do ramo e pago uns35 a 50 reais e desbloqueio, caiam na real pessoal, a Oi não pod com isso além de ter um serviço que deixa a desejar perto das outras operadoras, um abraço a todos

  • Francisco

    …..é necessário colocar o cnpj de quem contribuiu ?