03 mar Educação Financeira

Guru Financeiro #2: Educação Financeira pode ser aprendida e praticada

Pelo fim do tabu em relação ao dinheiro. Educação Financeira pode ser aprendida e ensinada através de simples exemplos e dedicação. Porque dinheiro é importante!

por Conrado Navarro
há 3 anos

Você é do tipo que gosta de ler? Ler livro, revista, jornal, qualquer coisa. Como você costuma reagir quando algum problema familiar envolve dinheiro (ou a falta dele)? As reações que demonstramos nas mais simples situações servem para ilustrar parte de nossa formação – e o perigo de simplesmente não valorizá-la.

Por que será que não nos damos conta de que toda e qualquer ação representa uma oportunidade de aprendizado e transformação? A educação financeira continua sendo um tabu, mesmo sendo puramente um reflexo das pequenas decisões do dia a dia. Um paradoxo muito interessante, não acha? Pais e famílias muitas vezes ensinam muito mais sobre finanças pessoais pelo exemplo que pelas palavras. E é isso que interessa.

Guru Financeiro #2: Educação Financeira se aprende e se ensina
Ilustração: Denny Fischer

Educação financeira pelo exemplo. O que interessa não é ser o mais rico ou simplesmente ter mais dinheiro. O legado é o saldo mais importante. Liderar pelo exemplo, fracassar, incentivar o hábito da leitura e discutir temas ligados ao dinheiro são opções transformadoras na vida de pessoas bem-sucedidas. Por que será que, apesar de tão acessível, essa realidade nos escapa constantemente? Falta dar a atenção devida às prioridades?

Nos ajude a criar novas tirinhas! Entre em contato conosco com sua sugestão, roteiro ou crítica e tentaremos atendê-lo em uma futura versão do projeto.

Sucesso e até a próxima.

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.
  • Gilmar

    hahaha!
    E olha que isso acontece muito.
    Inclusive na minha casa. =D

  • Murílio

    Simplesmente o que falta no currículo das ecolas brasileiras, não, na LDB, educação financeira.Este assunto está em pauta nas escolas de outros países, tornando a população mais esclarecida, passando a ter uma “saúde financeira para o bolso”. Isso sim seria um bolsa família de verdade, programa para ser implantado aqui no Brasil. Temos a mania de copiar tudo que não presta vindo de fora, porque os “poderosos” estão aí na moita. E nós embarcamos nessa canoa furada. Parabéns.

  • ANDERSON

    Murílo
    e ai quem vai usar e abusar do limite do cartão ? como os bancos (BB / Caixa) vão ter recordes e mais recordes de lucratividade ?
    ééé acho que as crianças vão ficar em segundo plano por um bom tempo…

  • http://leonardomedeiros.com/ Leonardo Medeiros

    Concordo com você Murilo. As escolas deveriam ja ter como matéria a Educação Financeira nos países Desenvolvidos isso ja é tratado de uma forma muito séria,o Brasil um país com tantas oportunidades pra conquistar a Liberdade Financeira e não tem isso como matéria.