No longo prazo, todos seremos (podemos ser) milionários

01 ago Aposentadoria

No longo prazo, todos seremos (podemos ser) milionários

Investimentos iniciados quando jovem podem garantir renda extra e um futuro milionário. Por que essa é a realidade de tão poucos? Como garantir uma boa aposentadoria?

por Conrado Navarro
há 3 anos

No longo prazo, todos seremos (podemos ser) milionáriosMárcia comenta: “Navarro, sou jovem, tenho 25 anos e sempre ouvi de meus pais que é importante começar a poupar ainda jovem. Minha família sempre faz questão de mostrar como as coisas poderiam ser diferentes se o hábito de investir estivesse mais presente em nosso dia a dia. Seria legal contar com sua opinião sobre isso, se possível mostrando alguns cálculos e simulações. Investir desde cedo é mesmo importante? Como o fator tempo influencia nosso dinheiro no longo prazo? Obrigada”.

Você já deve ter ouvido ou lido em algum lugar a frase “a longo prazo, todos estaremos mortos”, proferida pelo tão falado economista John Maynard Keynes. A afirmação é assustadoramente real, mas tomei a liberdade de adaptá-la para a realidade dos investimentos no tempo: no longo prazo, todos seremos milionários. É verdade que não é assim tão simples, nem fácil. Assim, tentarei explicar melhor essa ideia.

A situação
Suponha que você, com 25 anos, deseja aposentar-se aos 65 anos. E quer, quando este dia chegar, acumular um bom patrimônio para não ter que depender do trabalho ou da família para manter seu padrão de vida. Agora pense em um pai de família, com 45 anos, que também tem o mesmo objetivo: parar de trabalhar aos 65 anos e curtir mais a família e o tempo livre. Seu horizonte de investimento é de 40 anos, enquanto o dele é de 20 anos. Pergunto: qual dos dois tem que poupar e investir mais para garantir a desejada tranquilidade? “Depende”, você vai dizer. Vejamos.

A matemática financeira
Vamos usar números redondos para facilitar o cálculo, afinal o que interessa aqui é o conceito e a inteligência financeira a ser desenvolvida e valorizada. Ambos, você e o pai de família, decidem poupar R$ 1.000,00 por mês e investir esse dinheiro de forma a garantir rentabilidade líquida de 0,5%. Como já abordamos em outros artigos sobre juros compostos, essa diferença de 20 anos a mais de poupança fará subir muito o patrimônio acumulado aos 65 anos: R$ 2 milhões no seu caso (investindo por 40 anos) e R$ 460 mil para o pai de família (investindo por 20 anos).

A importância de começar cedo
Que o montante acumulado por quem investe antes cresce mais, isso é o princípio básico dos juros compostos. O interessante é notar quanto essa lógica influencia no futuro. Repare: se você poupar e investir estes R$ 1.000,00 dos 25 aos 35 anos e depois parar de fazer os aportes – deixando o capital acumulado até ali (R$ 164 mil) rendendo os mesmos 0,5% ao mês -, você terá, aos 65 anos, R$ 1 milhão. Ou seja, você investirá por metade do tempo do pai de família (10 anos contra 20 anos) e atingirá o dobro do patrimônio no final do período desejado (R$ 1 milhão contra R$ 460 mil). Investir cedo começa a fazer mais sentido, não acha?

O problema
Ora, quem está disposto a deixar de comprar isso ou aquilo, supérfluo e desejos de consumo, para então economizar e investir? Quem quer aprender mais sobre as alternativas de investimentos, ler sobre finanças e economia e realizar reuniões periódicas com os familiares para tomar melhores decisões econômicas? Quem quer viver um padrão de vida sabidamente sustentável, amparado por um orçamento doméstico detalhado e sob controle?

Todo o texto foi baseado na ideia de que você é uma pessoa responsável, adulta e inteligente o suficiente para considerar o planejamento futuro uma ação importante a ser tomada no presente. Os valores usados podem ser alterados e simulados através das planilhas de juros compostos disponíveis em nossa seção de downloads, sendo apenas uma referência para os cálculos.

As desculpas para fugir da raia
Levar a discussão para “ah, guardar R$ 1.000,00 por mês é impossível nesse país”, “rentabilidade de 0,5% líquida é algo muito difícil” ou ainda “se todo mundo resolver poupar e deixar de consumir a economia vai parar blábláblá” só significa que você não levou a sério o que leu aqui. Desviar o foco da questão principal para justificar sua decisão errada de não investir no seu futuro só fará piorar sua própria realidade familiar.

Se você é do tipo “carpe diem“, provavelmente só se dará conta disso tudo quando começar a envelhecer e depender dos outros (ou do trabalho) para sustentar seu padrão de vida – situação de 99% dos brasileiros aposentados, segundo o IBGE. Infelizmente.

É claro que você poderá morrer antes disso. Quem sabe? Ou poderá ser tarde demais para economizar e investir, é verdade. Quem se importa, não é mesmo? Enfim, só sei que, ainda que estatisticamente, o futuro chega. A expectativa de vida aumenta, os aposentados sofrem e os jovens deixam passar oportunidades de ouro de repensar tudo isso. Hora de fazer alguma coisa, não?

Foto de sxc.hu.

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
  • http://www.obolsodabombacha.blogspot.com Valdemar Engroff

    Buenas Tardes Conrado

    Sou daqueles que em 20 anos vou ter que me capitalizar, para não depender das minhas filhas. Elas: com 11 e 18 anos (desde 2008) já tiveram a sua previdência privada (R$ 158,00 mensais cada) e agora, desde o início do ano, as duas, sob os “meus controles”, estão investindo R$ 100,00 cada, num clube de investimentos em ações.

    Se elas não fizerem bobagem, não vão precisar depender dos seus filhos (meus netos) na velhice. Eu e a esposa estamos nos capitalizando para não depender, na nossa velhice, das nossas filhas, pois Não podemos depender 100% do INSS (leia-se: Isto Nunca Será Suficente….)

    Baita abraço e Saúde

  • Pedro

    Droga. Estou nos 24 e não há possibilidade de à partir dos 25 conseguir depositar 1000,00 reais (este é meu salário).
    Mas tudo bem, vou conseguir ficar milionário pouco depois dos 70.

  • Claudio

    Excelente matéria. Parabéns! Pedro, o valor não precisa ser de R$1000,00. O importante é conseguir economizar o que puder e se planejar. Abraço a todos.

  • Davi Aragon

    Pedro, fique tranquilo!
    O nosso pensamento é sempre em cima do montante que temos agora e isso é bom. Qdo traçamos uma estratégia para enriquecimento, não dificilmente, esteja certo de que vai conseguir atingi-la antes mesmo do esperado. Se o seu salario está perto desse valor citado, poupe menos e verá que o hábito vai trazer novos horizontes, novas oportunidades de trabalho, aumento de reumuneração, qualidade de vida, etc. O importante é fazer com que os investimentos cresçam na mesma proporção e manter o padrão de vida, para não afundar o barco.
    Abs

  • http://ilustracoesdennyfischer.blogspot.com Denny

    Quando comecei a ler o Dinheirama, fiquei preocupado porque estava sempre no vermelho e não conseguia poupar. Mais preocupado ainda porque não tenho mais 25 anos, então resolvi dar um passo de cada vez, iniciando pelo controle dos gastos e funcionou. Segui as dicas do Conrado e dos demais colaboradores, agora consegui guardar uma grana e ainda fazer planos para o futuro. Não almejo 1.000.000,00, quer dizer, claro que gostaria de ter, mas tento focar em objetivos menores e fazer planos mais reais, o mais importante é a qualidade de vida, ter um milhão e não ter tempo para desfrutar ou estar sempre preocupado e estressado não é o meu sonho para o futuro.

  • http://www.hiperbytes.com.br Júnior Gonçalves

    O famoso ditado popular de “querer é poder” não se aplica para quem quer ser milionário. Nesse caso, o mais correto seria: “querer e FAZER é poder”. Os números são tão claros, mas ainda há pessoas que preferem fingir para si mesmas que poupar um pouquinho por mês não vale a pena.

    Parabéns pela excelente reflexão!

  • jonathan

    Eu sinceramente espero que esses numeros não sejam literais, porque se forem é demonstração de pura ignorancia…

    a idéia é linda, mas eu repito a pergunta q o próprio autor fez como “desculpa”
    como o grosso da população brasileira vai economizar R$1000 reais por mês?

    eu conseguiria economizar 500 reais por mês com um pouco de esforço , mas isso porque minha profissão me permite, e eu sou uma minoria…

    é mole dar uma de “O homem mais rico da Babilônia” e dizer que todo mundo deve ter sua casa própria, e dizer que quem não o faz esta inventando desculpa, o dificil é comprar a casa própria num salario de brasileiro médio…

  • Márcio Santos

    Excelente matéria, Hoje com 31 anos, falo com veemência de tudo que fiz para alcançar em breve no Mínimo o meu Milhão. No mínimo. Estudei, trabalhei, arrisquei, perdi, ganhei, caí, levantei, fui mal remunerado, fui bem remunerado… Em fim, percebi que me COMPROMETI de verdade ao passar por tudo isso aí. Porém me faltou o COMPROMISSO DE POUPAR. Agora que compreendo a importância de POUPAR, estou vendo “perto” o que na realidade está “longe” (OS MEUS MILHÕES). Vamos em frente.

  • Davi

    Johnatan, a essência do texto é a atitude e não os números.

    Até pouco tempo atrás eu ganhava os 1000 reais por mês e realmente não dava pra guardar nada. Acontece que eu corria atrás de outras coisas tb, conseguindo serviços extras, o que aumentava um pouco a renda. O que acontece tb, é que muitas pessoas encostam a partir do momento que veem que os mil reais, mais uma ajuda do governo e mais o limite do cheque especial e do cartão de crédito estão “dando conta” dos gastos domésticos. Considera que uma pessoa que consegue apenas viver com os mil reais, não tendo dívidas e nem nada mais, com ctz já está em uma situação melhor do que o tipo de pessoa que citei anteriormente. E se essa pessoa consegue viver com os mil reais mensais, tenha ctz de que ela é esclarecida e não vai ficar ganhando isso para sempre. Td na vida é fase e não podemos pensar da mesma maneira para sempre. Como eu disse, a ideia do texto é a atitude e a partir do momento que vc traça sua estratégia, a tendência é td conspirar a favor, por mais que não pareça. O que impede a maioria de colocar em prática é o pensamento de curto prazo e satisfação imediata. Nesse momento vem o pensamento: “Prefiro não poupar nada e ter uma vida legal, do que ficar me privando de certas coisas”. Aí não dá pra discutir mesmo…
    Um passo de cada vez e verá que a estratégia é vencedora sim!
    abs

  • http://www.valoresreais.com Guilherme

    Mais um excelente artigo, Conrado!

    Gosto muito da maneira inteligente como você passa seus “recados”, expressas sobretudo nesse último parágrafo do texto:

    “É claro que você poderá morrer antes disso. Quem sabe? Ou poderá ser tarde demais para economizar e investir, é verdade. Quem se importa, não é mesmo? Enfim, só sei que, ainda que estatisticamente, o futuro chega. A expectativa de vida aumenta, os aposentados sofrem e os jovens deixam passar oportunidades de ouro de repensar tudo isso. Hora de fazer alguma coisa, não?”

    Parabéns!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  • http://www.twitter.com/pedrolima87 Pedro

    Gente, meu comentário anterior teve uma pitada de humor. Eu realmente não posso poupar os 1000,00 reais (que atualmente é pouco menos que meu salário) e também não acredito que ficarei milionário, mas entendi o fundamento da matéria. Baixei uma planilha daqui do dinheirama e fiz uma projeção de quanto teria em 10 anos, e os números são animadores!
    Obrigado por me fazer entender o que vale a pena dinheirama!

    Obrigado a todos que comentaram o meu comentário. :)

  • Márcio Santos

    Ignorância é a Mãe de tudo que se gera de ruim, verdade é que, cada um faz o que “bem” entende do seu dinheiro. O problema é que geralmente não se faz o certo. Ou seja, quando se ignoram atitudes de fazer o que é melhor para o orçamento (já para o presente e também para o futuro) trocando prazeres imediatos, o tempo se encarregará de cobrar os resultados. Temo o futuro ser tarde demais para entrar no caminho certo. Por isso já entrei.

    Agora uma observação.:
    Se hoje já se reclama, chora, sente do que não foi bem administrado ontem. Imagine daqui há uns 20 anos.

    Bom eu abri meus olhos para isso, quero chegar no lugar certo no tempo certo com a renda a adequada.

    Abraço a todos do Dinheirama. Vamos em frente.

  • carlos

    pessoal , é importante que muitos aqui entendam que agente só poupa quando conhece o proprio dinheiro.
    tio patinhas sabe exatamente o quanto tem de gastar por mes, ou seja, ele sabe o que é superfluo e o que não é!
    aluguel, alimentação e despesas de necessidade tem que estar planejadas. ai voce reduz ao maximo o superfluo. deve almoçar em lugares mais baratos quando nao pode comer em casa! deve usar onibus se trabalha longe do trabalho, enfim, tem um monte de coisas que agente pode se segurar. só assim é que se fica rico a longo prazo.
    e claro, investir tudo que for possivel.

  • Márcio

    O SEGREDO da PROSPERIDADE:quem alcançou soube fazer!…..EU VENCI!!! Outro dia coloquei meu comentário em um artigo do DINHEIRAMA(parabéns a todos que o fazem!)e passei minhas dicas de um bom poupador…..POBRE: Tenho certeza!!!!, que poucos foram tão pobre quanto eu fui,passei tanta fome que até hoje as lágrimas vem aos meus olhos toda vez que lembro do passado.Eu estava com 7 anos quando meu pai abandonou a família e foi embora,eu e meus três irmãos junto com minha mãe ficamos sós.Vivíamos da agricultura rudimentar e da coleta de frutas sazonais, quando tinha.Até hoje lembro quando eu com sete anos pedia algo para comer e minha mãe dizia ter somente em casa farinha e um pouco de açúcar.Colocava,e comia diante do sol escaldante do sertão nordestino,quanta fome,quanta fome,por que meu Deus? BRINQUEDO:Tive apenas um único brinquedo quando criança, um “carrinho com bois” em cima,hoje algo em torno de R$5,00.Agradeçam quem teve infância,eu não tive!brincava com pedras pequenas,latas,tampas de garrafas,…quantas vezes desejei ter uma bola,ou o mais simples brinquedo.Da zona rural viemos para a cidade e com 10 anos,vedi balas,tapioca, picolé,com um carrinho de mão comprava garrafas e litros vazios de bebidas,para revende-los.Foi muita coisa não dá pra contar tudo! com 21anos tive que morar com minha namorada,atual esposa e tinhamos somente uma rede e uma caixa de papelão para colocar as nossas roupas.Passamos as maiores dificuldades que voçês podem imaginar, entao passei em um concurso público para ganhar um salário e meio e a 14 anos venho transformando minha vida.Hoje ganho cerca de 2 ou 3 mil reais,as vezes até 4 dependendo do mês,consigo poupar metade do que ganho.Comecei juntando R$500,00 foi crescendo e fui investindo os lucros e hoje tenho cerca de 150.000,00 em investimentos,uma casa (50.000,00),moto e daqui a uns 2 anos comprarei um carro popular à vista como de costume eu faço.Não devo 1 REAL a ninguém,não tenho cartão de crédito,não pago financiamentos,não tenho chéque,se um dia eu precisar vou ter.Sou modesto,alguns de voçês podem possuir carro potente,casa valiosa e outros pertençes valiosos eu não posso e reconheço meu lugar!assim todos deveriam entender. Estou com 35 anos e daqui a uns 20 anos quero ter meu primeiro milhão ou mais e continuar vivendo(e gastando!!!) de acordo com o que eu ganho.PERSISTÊNCIA e boa sorte à todos!

  • Vitor Cristiano do Rosário Dia

    Realidade dura e cruéis palavras, mas é a verdade. Vale à pena levar com seriedade essa ideia de investimento a longo prazo.

  • 100000385756674

    Eu poupo todo mês uma quantia em CDB, outra quantia sai da conta direto pra previdência privada. Hoje, com os juros baixos, não sei o que fazer. A previdência ta dando rendimento negativo e o CDB eu já sei que não está legal. A gerente do banco quer me empurrar uns planos de capitalização e, por isso, não confio em nada do que ela me fala sobre investimento. Não tenho tempo e não tenho cabeça pra acompanhar dia a dia o melhor investimento, arriscar, etc. Queria aplicar em tesouro direto mas não sei se vale a pena. Conheço muita gente como eu, que quer poupar, investir, mas não sabe como e nem no quê.

  • 100000385756674

    Eu poupo todo mês uma quantia em CDB, outra quantia sai da conta direto pra previdência privada. Hoje, com os juros baixos, não sei o que fazer. A previdência ta dando rendimento negativo e o CDB eu já sei que não está legal. A gerente do banco quer me empurrar uns planos de capitalização e, por isso, não confio em nada do que ela me fala sobre investimento. Não tenho tempo e não tenho cabeça pra acompanhar dia a dia o melhor investimento, arriscar, etc. Queria aplicar em tesouro direto mas não sei se vale a pena. Conheço muita gente como eu, que quer poupar, investir, mas não sabe como e nem no quê.

  • 100001758440718

    Tem só um detalhe nesses cálculos ai… Se for viver com aposentadoria de 1milhão, com a rentabilidade atual da poupança, daria um salário de uns 5mil por mês…. PORÉM daqui 20 anos 5mil não significar NADA!!!

  • 100001758440718

    Tem só um detalhe nesses cálculos ai… Se for viver com aposentadoria de 1milhão, com a rentabilidade atual da poupança, daria um salário de uns 5mil por mês…. PORÉM daqui 20 anos 5mil não significar NADA!!!