19 set Orçamento Tutoriais

Orçamento – Como calcular o custo médio mensal de seu carro – Parte 1/2

Conheça e use uma planilha para calcular os custos de manutenção e uso de seu carro e veja se ele cabe no seu orçamento. Você pode mesmo ter um carro? Faça as contas!

por Elisson de Andrade
há 3 anos

Orçamento - Como calcular o custo médio mensal de seu carro - Parte 1/2Uma das práticas administrativas mais importantes, em se tratando de controle financeiro, é a construção de uma boa planilha de fluxo de caixa. Compreender, portanto, como essa ferramenta pode auxiliar no bom andamento de suas finanças pessoais é essencial.

Basicamente, o fluxo de caixa permite controlar suas entradas e saídas de dinheiro (diariamente, semanalmente e por ai vai), tendo grande utilidade no planejamento financeiro. O fluxo de caixa oferece visibilidade para o futuro e permite analisar melhor o passado.

Para maiores detalhes sobre o assunto, sugiro os seguintes artigos que já publiquei: “Entenda o Balanço Patrimonial e o Fluxo de Caixa”, onde explico a diferença entre ambos e “O segredo do sucesso financeiro”, que demonstra como o fluxo de caixa tem papel fundamental na construção de riqueza.

Quanto custa ter um carro?
Nesse contexto, o objetivo do presente artigo é apresentar um método que permite considerar as despesas relativas a um carro dentro de uma planilha de fluxo de caixa. A aquisição de tal competência técnica permitirá:

  • Auxiliar na tomada de decisão quanto à compra ou não de um carro;
  • Melhorar a análise das variáveis importantes na compra de um veículo;
  • Auxiliar no planejamento financeiro de forma a prevenir situações de endividamento devido a gastos com o carro.

Para que esse objetivo seja alcançado, um roteiro simples será seguido neste artigo. Primeiro, serão descritos 3 passos para que se possa calcular a despesa média mensal de um carro. Depois, esses 3 passos serão usados com o auxílio de uma planilha, disponibilizada gratuitamente para download. Finalmente, com o valor da despesa média mensal em mãos, será apresentado um vídeo demonstrando como incorporar esses gastos dentro de uma abordagem de fluxo de caixa: clique aqui para ver a segunda parte do artigo.

Cálculo da despesa média mensal do seu carro em apenas 3 passos
O que será exposto a partir de agora é útil tanto para quem já possui um carro como para aqueles que pretendem comprar um veículo, sendo essa compra (ou intenção de compra) à vista ou financiada. Faça o download da planilha “Despesas Médias Mensais do seu Carro”, em Excel, e siga os passos abaixo para seu correto preenchimento. Obs: complete com valores apenas as células em azul.

Planilha ExcelPlanilha de Controle e Simulação de Despesas Mensais com o Carro - Criada pelo Prof. Elisson de Andrade, esta planilha permite o controle de todas as despesas relacionadas ao seu carro e ajuda a avaliar quanto, além do valor do próprio veículo, você precisará ter para mantê-lo em sua garagem.

Passo 1. Calcular a quilometragem média mensal e o consumo de combustível
Uma primeira informação para alimentar a planilha é saber quantos quilômetros se percorre (ou pretende percorrer), em média, por mês. Isso porque pessoas que andam mais com o carro certamente terão maiores despesas.

Uma sugestão de como proceder é zerar o marcador de quilometragem do carro e verificar, depois de uma semana, a distância percorrida. Com esse número em mãos, basta multiplicá-lo por quatro para obter uma estimativa da quilometragem percorrida por mês.

Porém, independentemente da forma desejada de medir essa variável, cabe salientar que quanto pior for esse cálculo, menos útil será o resultado final oferecido pela planilha, pois seus resultados não irão condizer com a realidade.

Com relação ao consumo de combustível, muitos motoristas sabem quantos quilômetros seu carro percorre com um litro. Porém, boa parcela das pessoas que possuem carro, ou querem ter um, não tem ideia desse valor. Cabe aqui uma breve explicação de como obter esse número:

  1. Complete o tanque do carro e zere o marcador de quilometragem;
  2. Depois de alguns dias, em que o tanque estiver novamente próximo à reserva, complete-o novamente e anote quantos litros foram colocados no abastecimento;
  3. Por fim, basta dividir a distância percorrida pelo carro durante esse tempo pelo volume de combustível abastecido.

O resultado será expresso conforme exemplo: 10 quilômetros por litro. Esse valor que será usado na planilha. Para aqueles que estiverem apenas na intenção de comprar um carro, uma saída é perguntar ao vendedor ou a um especialista. Por último, basta pesquisar o preço por litro do combustível utilizado no carro em um posto de gasolina.

Passo 2. Levantamento das despesas fixas (que não dependem da quilometragem)
Muitas despesas relativas a um carro não dependem da quilometragem. No arquivo em Excel de “Despesas Médias Mensais”, preencha os itens das despesas fixas em valores anuais. Isso significa, por exemplo: somar o valor total pago pelo seguro do carro e IPVA em dado ano, multiplicar por 12 a mensalidade do estacionamento e gastos mensais com pedágio e assim por diante.

Muito interessante também seria incorporar no item “OUTROS” uma expectativa de gastos com pequenos reparos, pagamento de franquias em caso de acionamento do seguro, eventuais multas de trânsito, dentre outros. Como são eventos incertos, é difícil chegar a um valor exato. Sugestão: dependendo do veículo, considerar um gasto estimado entre R$ 50,00 e R$ 200,00 por mês pode ser interessante.

Atenção especial ao preenchimento da “Parcela do Financiamento”. Seu valor já nos é informado ao mês, devendo ser inserido desta forma na planilha, sem transformação alguma. Para compras à vista, esse valor será zero.

Passo 3. Levantamento das despesas variáveis (que dependem da quilometragem)
Algumas despesas dependem da quilometragem, significando que quanto mais se usa o carro, maiores elas serão. A mais óbvia é o gasto com combustível. Na planilha, esse valor já aparece automaticamente, não sendo necessário seu preenchimento. As demais despesas variáveis, como troca de óleo, alinhamento, balanceamento, amortecedores e etc. necessitam ser informadas na planilha. Tais informações se referem a:

  • Quilometragem (km) em que ocorre a despesa. É necessário pesquisar os dados referentes ao seu carro, conforme os exemplos a seguir: a troca de óleo deverá ser feita a cada X quilômetros; a troca dos pneus a cada Y quilômetros; troca dos amortecedores a cada Z quilômetros etc. Tomando-se esses exemplos, os valores de X, Y e Z é que deverão ser preenchidos na planilha;
  • Valor do serviço prestado. Da mesma forma que no item anterior, é necessário levantar algumas informações, conforme os exemplos: cada troca de óleo custará X reais; ao trocar os quatro pneus serão gastos Y reais; a troca dos amortecedores custará Z reais etc. Usando dos exemplos, os valores de X, Y e Z são exatamente os dados que deverão ser preenchidos na planilha.

Importante: esses valores dependem de diversos fatores, que deverão ser estimados para o seu carro. Tente ser bem específico na sua pesquisa e levantamento de valores.

Resumo das despesas
Finalizado o terceiro passo, clique no botão “Ir para Resumo das Despesas”. O valor da “Despesa Média Mensal Total” é um somatório de todas as despesas médias mensais calculadas durante a planilha. Esse será o valor utilizado para o planejamento do fluxo de caixa, a ser demonstrado na segunda parte deste conteúdo (em um próximo artigo).

Uma segunda informação do “Resumo das Despesas” é a multiplicação da despesa média mensal por 24, dando uma ideia de quanto do seu fluxo de caixa será afetado em relação ao carro nos próximos dois anos. Cuidado para não cair da cadeira!

Continuamos nossos cálculos e análises com um vídeo explicando a aplicação da planilha. Acesse “Orçamento – Como calcular o custo médio mensal de seu carro – Parte 2/2″ e assista. Para tirar proveito do conteúdo, baixe a planilha e vá se habituando com ela. Até mais.

Foto de sxc.hu.

Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.