17 jan Educação Financeira

Educação financeira infantil: a compra do material escolar

Educação financeira para crianças é muito importante e deve começar em casa, com os pais. Leia mais sobre educação financeira infantil e material escolar.

por Bernadette Vilhena
há 2 anos

Educação financeira infantil: a compra do material escolar Quem tem filhos sabe o que acontece nesses dois primeiros meses do ano. Muitas conversas e preocupações giram em torno da compra do material escolar e da expectativa para o início das aulas. E, claro, muito dinheiro precisa ser colocado em movimento para satisfazer as famosas “listinhas” de materiais entregues pelas escolas.

Esse momento pode ser bastante prazeroso quando nos dedicamos à educação financeira de nossas crianças. A saída para a compra do material escolar não precisa estar acompanhada apenas de preocupações e dores de cabeça com relação ao dinheiro –queixas que costumo ouvir bastante nessa época.

Para ajudar a deixar a tarefa dos pais ou responsáveis mais leve – e para não estourar o orçamento, claro – elaborei algumas orientações.

Aproveite o que for possível. É oportuno abrir os armários e ver o que dá para ser aproveitado do ano anterior: mochilas, estojos, cadernos quase sem uso podem ser customizados e ganharem cara nova e exclusiva! Vale a pena colocar o lado artístico em prática.

Planeje a compra. É fundamental fazer uma pesquisa de preços antes, é incrível a variação entre o mesmo item em lojas diferentes! Conhecendo as lojas que oferecem as melhores alternativas, a compra não fica cansativa, principalmente para as crianças.

Combine as regras com as crianças. A lista de material deve ter sido lida junto com os filhos e alguns pontos que geram dúvidas devem ser resolvidos ainda em casa, assim o risco de aumentar o custo do material cai bastante. Itens como caderno, mochila, lápis, canetinhas, estojo costumam dar problemas e onerar a lista quando não planejados previamente.

Defina limites. Compartilhe com as crianças o quanto de dinheiro está disponível para a compra do material e fique sempre ao lado orientando a melhor alternativa. Trata-se de uma oportunidade para elas aprenderem a planejar, fazerem escolhas e colocarem na balança a relação custo-benefício.

Ensine conceitos importantes. Com exceção dos livros didáticos e alguns itens direcionados pela escola, o mercado oferece uma infinidade de opções nesse segmento. Nesse momento, procure falar sobre caro e barato, qualidade dos produtos, explique o porquê do caderno com a foto do artista ser quase o dobro de um caderno normal e por ai vai. É a partir dessas conversas e das escolhas feitas que formamos um consumidor consciente.

Inspire fazendo o que julga ser certo. A criança aprende pelos exemplos. Você, responsável por ela, como lida com as questões ligadas ao dinheiro? Quais os comentários quando recebe a lista de material escolar? O que é importante para você na hora da compra?

Incentive as discussões em torno do dinheiro e planejamento familiar. Lembre-se que a educação financeira está associada à conduta, palavras, expressões corporais e atitudes concretas.

Por fim, reserve sempre um tempo para conversar com as crianças e educá-las financeiramente. Uma conversa honesta e bem orientada traz um resultado muito positivo. Deixá-las em casa e comprar o material sozinho pode até ser mais prático, mas essa atitude terá provavelmente um impacto negativo no futuro muito próximo.

As crianças são introduzidas no mercado do consumo desde pequeninas e cabe aos adultos próximos a ela a tarefa de prepará-las para um consumo saudável. Precisamos, de forma paciente e gradual, transmitir valores fundamentais sobre o que é SER humano. A compra do material escolar é um momento precioso para esses ensinamentos.

Quer partilhar conosco suas dúvidas ou experiências sobre esse tema? Deixe seus comentários no espaço abaixo. Até a próxima.

Foto de freedigitalphotos.net.

Bernadette Vilhena

Pedagoga empresarial, consultora em diversas instâncias da prática educativa nas empresas e autora do livro "Dinheirama" (Blogbooks). Especialista em Gestão de Pessoas e estudos nas áreas de Ergologia, Gestão do Conhecimento e Educação no trabalho.

Leia todos os artigos de Bernadette Vilhena
  • Anônimo
  • 100002795674295

    vou começar a praticar nessa volta as aulas.muito bom o artigo.