O Banco Central (BC) começou a registrar, em 1995, o valor líquido da captação da poupança. Junho passado registrou o maior valor mensal já captado: R$ 9,451 bilhões de reais. Hoje no Brasil, o saldo total da poupança é de R$ 538 bilhões. Até então, a maior captação já registrada pelo BC havia sido de R$ 9,206 bilhões, em dezembro de 2012.

A remuneração da poupança está atrelada à variação da taxa básica de juros desde maio de 2012. Quando a Selic está igual ou inferior a 8,5% ao ano, a poupança oferece remuneração de 70% desse valor mais a TR (Taxa Referencial). Com a Selic acima disso, o rendimento é de 0,5% ao mês mais a TR.

Brasileiros preferem a poupança?

poupanca-imagemDe acordo com o Instituto Rosenfield, a poupança e a conta corrente são os investimentos preferidos dos brasileiros. Segundo pesquisa recente, 43,5% dos entrevistados disseram não investir em ações por não terem conhecimento suficiente.

Para 21,3% das pessoas, o fato de não sobrar dinheiro no fim do mês é o principal motivo. E quase 12% dos entrevistados veem a Bolsa como investimento “para ricos”, respondendo que não investem porque têm “renda muito baixa”.

Brasileiro prefere menor rentabilidade, com menos risco:

Mais da metade (52%) dos entrevistados disseram preferir investimentos de baixo risco e baixa rentabilidade. A fatia dos que escolheriam investimentos de alta rentabilidade, porém mais arriscados, é de apenas 7%.

“A maioria das pessoas nem considera investir em ações porque tem preocupações financeiras mais urgentes, de sobrevivência”, afirmou o relatório da pesquisa do Instituto Rosenfield.

Já escrevemos alguns artigos interessantes sobre a decisão de investir diante de juros mais baixos. Clique nas leituras recomendadas:

Como ter mais rentabilidade diante dos juros baixos?
Como ganhar mais e investir melhor diante dos juros baixos?
Você, sua aposentadoria e o impacto dos juros baixos na Previdência Privada
Responsabilidades do investidor diante dos juros baixos

E você? Como faz seus investimentos? Prefere a poupança por ser um meio mais seguro e sem riscos ou investe na bolsa (ou outras modalidades) esperando lucros maiores? Deixe seu comentário por aqui, no nosso Twitter – @dinheirama – e na nossa página no Facebook – http://www.facebook.com/dinheirama.

Fontes: R7 e Uol Economia | Foto: freedigitalphotos.net

Igor Oliveira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Alfredo

    Tenho uma dúvida referente as recentes alterações da taxa SELIC, por exemplo se eu efetuei um depósito de 100 reais com a SELIC a 8,25% no mês de junho e agora no mês de julho com a taxa a 8,5% meu dinheiro aplicado no mês de junho renderá proporcionalmente a 70% de 8,25% + TR ou 70% de 8,5% + TR?

    • Alfredo, pesquisei aqui e ela irá render proporcionalmente ao dia do depósito, mesmo com a mudança da Selic, ela tem que ser publicada no diário da união para ter efeito.