Inúmeras tarifas, altas taxas de juros, burocracia, perda de tempo. Se estas palavras se enquadram bem na definição do mercado bancário brasileiro, quando se trata do Nubank elas perdem o sentido.

A startup, que recebeu o primeiro investimento da Sequoia Capital no Brasil (um aporte de US$ 14,3 milhões), em parceria com a Kaszek Ventures e o mega-empreendedor Nicolas Berggruen, oferece um cartão de crédito internacional platinum sem anuidade nem tarifas, total agilidade no controle de gastos através de um aplicativo e muita eficiência envolvida em todos os processos.

No comando está David Veléz, um engenheiro formado e pós-graduado em Stanford e com muita experiência no mercado financeiro e de tecnologia, tendo passado por instituições como Goldman Sachs e Morgan Stanley e trabalhado diretamente para o Sequoia na busca de oportunidades de negócios para o fundo na América Latina. Para entender mais sobre o Nubank, ele é nosso entrevistado da vez!

David, com a elevação dos juros fica cada vez mais clara a necessidade do brasileiro priorizar o planejamento financeiro na hora de realizar os sonhos de consumo. Como o Nubank trata a educação financeira perante seus usuários?

David Veléz: Nós acreditamos que o planejamento financeiro é a base para a realização dos sonhos e metas de qualquer pessoa. Sem planejar e organizar os gastos não é possível pensar adiante, nem checar o que está certo ou errado dentro de um determinado objetivo que se quer alcançar.

Este conceito está aplicado na própria construção do nosso produto: um cartão de crédito controlado por um aplicativo que permite total controle das compras por categorias e ao longo dos meses. Além disso, utilizamos design para simplificar os conceitos financeiros, por isso quem usa nosso cartão e aplicativo acaba entendendo para onde vai o seu dinheiro muito rapidamente.

O fato de não termos uma infraestrutura cara nem agências físicas também ajuda, e permite que a gente repasse esta eficiência ao consumidor na forma de isenção de tarifas e taxas de juros mais baixas.

Acreditamos que é aprendendo a lidar melhor com os próprios gastos que quem tem o cartão Nubank pode ampliar sua liberdade de escolha e realizar sonhos relacionados a consumo, como a compra de um bem qualquer ou a realização de experiências, como fazer uma viagem legal, pagar uma especialização e etc.

O acesso à tecnologia é um trunfo importante para quem pretende conciliar segurança e facilidade. Em relação a esses temas, o que você poderia contar pra quem se interessou pelos serviços do Nubank?

D. V.: A tecnologia faz parte do nosso DNA. Quem começa a usar o cartão Nubank percebe que se trata de algo completamente novo dentro de um mundo ainda muito antigo. Procuramos usar a tecnologia para facilitar a vida, algo que poucas empresas no setor fazem.

Quem gosta, por exemplo, de gastar meia hora em uma ligação telefônica para conseguir bloquear o cartão que foi roubado? Ou passar por vários atendentes e protocolos para reclamar de uma compra que foi cobrada de forma errada?

Nós queremos que a tecnologia ajude o cliente Nubank a ganhar tempo. Ele mesmo bloqueia e desbloqueia o cartão. Ele mesmo reporta um erro na compra. Ele chama o atendente no chat quando precisa tirar uma dúvida ou acessa qualquer um dos nossos canais de atendimento e é atendido com atenção e rapidez.

Queremos descomplicar, oferecer segurança e facilidade de uso através da tecnologia. E temos uma equipe brilhante voltada para isso.

Conte um pouco mais sobre como nasceu a empresa e quais são os objetivos dentro do mercado brasileiro.

D. V.: O Nubank nasceu da constatação de que há por aqui uma grande oportunidade de se oferecer inovação dentro da área de serviços financeiros. E não apenas inovação tecnológica, mas inovação em serviços e produtos e até em atendimento.

Entendemos que o sistema brasileiro oferece pouco e cobra muito. Existe muita burocracia e pouca qualidade. Pode perguntar para qualquer brasileiro o que ele pensa do sistema bancário por aqui e certamente não ouvirá elogios.

Nós queremos quebrar paradigmas e oferecer algo completamente diferente para facilitar a vida, mostrar que consideramos o cliente especial, e sem cobrar o que o mercado cobra. Estamos apenas começando e há muito por vir!

Alguns leitores se manifestaram nas redes sociais do Dinheirama perguntando sobre o trabalho de vocês e questionando sobre a fila de espera para receber o cartão. Como está sendo feito esse processo, principalmente nas questões referentes à análise de risco e cadastro?

D. V.: Sabemos que a espera é um dos temas que mais geram dúvidas e comentários de quem já se inscreveu pedindo o cartão, e entendemos essa ansiedade. Temos trabalhado muito para melhorar cada vez mais os nossos processos e dar um retorno ágil, sem perder o foco no resultado.

Hoje as pessoas se inscrevem e precisam aguardar a nossa análise interna, que leva em conta diferentes perfis de crédito e informações de mercado. O prazo para o recebimento de um convite vai depender diretamente do resultado desta análise. Ou seja, de acordo com o perfil, ele será mais rápido ou mais lento.

Entendemos que as pessoas queiram respostas rápidas, e nosso produto trabalha com a questão da agilidade, da simplicidade sem burocracia e etc. Mas também precisamos ressaltar que, como uma empresa que oferece crédito, é fundamental dar toda importância e cuidado a esta fase inicial da análise, e estamos apenas começando a testar os nossos modelos, que precisam de tempo para amadurecer.

Quais sãos os planos da empresa para os próximos anos? Já pensam em aumentar o número da equipe e novos diferenciais para os portadores do cartão Nubank?

D. V.: Temos muitos planos para os próximos anos e, naturalmente, o próprio crescimento do negócio já nos faz pensar em um aumento da equipe. Com relação aos diferenciais, estamos avaliando muitos pontos, mas queremos ir com calma, melhorando passo a passo o que já oferecemos.

Temos consciência de que precisamos aprimorar alguns pontos essenciais do processo, como a questão da espera de que já falamos e a excelência no atendimento. Em paralelo, vamos investindo em melhorias constantes no app e avaliando os diferenciais a oferecer.

Vocês receberam aporte dos fundos Sequoia e Kaszek Ventures, além do apoio do multi investidor Nicolas Berggruen. Como tem sido a relação com os investidores e o que eles agregaram para o desenvolvimento e crescimento da empresa?

D. V.: Agregam muito. Estamos cercados de pessoas com muito conhecimento na área em que atuamos, o que facilita a avaliação dos cenários e a construção das metas. A relação com eles tem sido excelente.

O Sequoia nos ajuda muito na tomada de decisões relacionadas à infraestrutura de tecnologia e de produto, uma vez que têm investimentos nas startups mais avançadas em termos de tecnologia.

E o Kaszek é o fundo de venture capital mais experiente de toda América Latina, o que naturalmente nos auxilia na construção de relacionamentos e também na expansão do time.

David, muito obrigado pelo seu tempo. Peço, por favor, que registre uma mensagem final para os leitores do Dinheirama que se interessaram pelo Nubank e querem ainda mais detalhes sobre a empresa.

D. V.: Nós é que agradecemos a oportunidade e ficamos à disposição caso alguém queira saber mais detalhes sobre o Nubank. Acho que a principal mensagem que podemos deixar é que é possível fazer diferente, fazer melhor.

O brasileiro quer e merece serviços de maior qualidade com um atendimento rápido e eficaz. Nós queremos oferecer um mundo completamente novo em termos de serviços financeiros, e quem se torna nosso cliente percebe isso assim que começa a usar o cartão.

Acho importante deixar o endereço do nosso site, que contém muitas informações: www.nubank.com.br – Ah, vale lembrar que estamos no Facebook e no Twitter também. Estão todos convidados a nos seguirem! Obrigado e até a próxima.

Foto: divulgação.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Ricardo de Miranda

    Excelente essa entrevista, Ricardo! Muito obrigado e um grande abraço!

  • Excelente matéria e excelente cartão, uso há mais de um mês e só tenho elogios

  • Pena que não tem milhagem. Sendo assim neste momento é interessante apenas para quem não se preocupa em acumular pontos em programas de milhagem.

  • josefa silva

    inúmeras tarifas, altas taxas de juros, burocracia, perda de tempo. Se estas palavras se enquadram bem na definição do mercado bancário brasileiro, quando se trata do Nubank elas perdem o sentido. – mentira!!!!! MENTIRA
    agora por exemplo tenho que ter custo com o cartorio para reconhecer firma e ainda enviar para eles buracratico! TO FORA

    • Jessie Candido

      Tenho o meu cartão, não precisou de autenticação nenhuma, apenas, fotos de meus documentos pessoais, demorou dois dias para aprovação, é um ótimo cartão, um perfeito cartão! Acredito, que você esteja se referindo a outro cartão, pois o nunbank não se enquadra em sua descrição.

      • Job Dias

        Concordo com você, pois também fiz o meu cartão e não teve burocracia nenhuma, nada de reconhecimento de firma e recebi o cartão bem rápido. Show de cartão.