Não poupe por poupar! O título deste artigo traz consigo uma mensagem óbvia, mas de extrema importância: poupar por poupar não tem lógica, afinal devemos ter objetivos por trás desse importante hábito.

Em minhas últimas consultorias, tenho me deparado com um perfil peculiar de clientes: são pessoas bastante organizadas financeiramente, extremamente disciplinadas quando o assunto é poupança, mas que não possuem objetivos claros para a utilização do dinheiro.

Em outras palavras, pessoas que economizam boa parte do que ganham, mas que não sabem que destino darão para esse dinheiro poupado no futuro. Isso não faz muito sentido e vou explicar melhor o meu ponto de vista.

Ninguém é obrigado a nada: nem a poupar, muito menos a ter um objetivo claro para o dinheiro poupado. Entretanto, se pararmos para pensar, veremos que o dinheiro em si não passa de um pedaço de papel. O que tem valor para nós são os benefícios que esse dinheiro pode nos trazer.

Roupas bonitas, restaurantes de comida boa, carros importados, viagens e por aí vai! Essas e muitas outras coisas são fruto do nosso desejo de ter uma vida melhor e é esse desejo que nos faz poupar. Isso que nos leva a abrir mão de gastar o dinheiro no presente para ter mais dinheiro para gastar no futuro e, dessa maneira, atingir nossas metas financeiras.

Quando poupamos por poupar, podemos até estar tomando uma decisão financeiramente correta, mas por não termos objetivos para aquele dinheiro, a não ser acumular mais e mais, uma hora iremos cansar de continuar poupando.

Nessa hora, toda aquela disciplina será deixada de lado e, como num passe de mágica, alguém que passou a vida inteira sendo uma pessoa econômica passará a gastar tudo que tinha economizado e mais um pouco. Acredite, isso acontece com uma frequência impressionante.

Leitura recomendada5 Dicas para evitar a procrastinação e realizar seus objetivos

Se você ainda não iniciou sua poupança, comece “para ontem”! É ela que vai te proporcionar uma vida tranquila no futuro. Se você já começou, defina o quanto antes o destino daquele dinheiro, pois são esses objetivos que motivarão você a continuar poupando ao longo do tempo.

Caso você esteja perdido e não saiba por onde começar, sugiro que divida seus objetivos em três: curto, médio e longo prazo. Assim, o dinheiro que você está poupando e investindo servirá para que você atinja seus objetivos maiores no futuro, mas te ajudará também a atingir aqueles objetivos menores daqui a alguns meses.

Dinheiro é imprescindível na vida de todos nós, mas ele precisa estar ao nosso serviço e não o contrário. A melhor forma de fazer isso? Tendo metas claras, que sirvam de estímulo para que possamos utilizar os recursos acumulados para tornar nossa vida mais prazerosa.

Infelizmente, uma parcela substancial da população ainda não conseguiu despertar para a importância que um planejamento financeiro tem para nossa vida, mas se você já construiu o seu e iniciou sua poupança, nunca perca de vista os seus objetivos, afinal, foi por causa deles que você começou a poupar, lembra?

Juntar dinheiro é ótimo e torna-se ainda melhor quando temos um destino claro para aquele capital que estamos acumulando.

Leitura recomendadaAprenda a construir a sua independência financeira (sim, você também pode!)

Foto “Set a goal”, Shutterstock.

Samuel Magalhães
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários