Você está satisfeito com os lucros dos seus investimentos em 2016? Espera o mesmo para 2017? Onde você alocou seus recursos? Poupança? CDB? Fundos de Investimento? Tesouro Direto?

E a bolsa de valores?! Espero que você tenha investido em boas ações em 2016, afinal, os lucros na renda variável foram espetaculares! E para 2017, o cenário na bolsa ainda é promissor?! A resposta é um sonoro SIM!

Aliás, investir em ações é a única forma de você ficar verdadeiramente rico investindo no Brasil, e num espaço de tempo reduzido, quando comparado aos demais investimentos. O motivo é simples: não há limite de rentabilidade, como acontece na renda fixa.

É claro, os riscos estão presentes também, mas essa é uma das coisas que separa o investidor amador do profissional: identificar aquelas ações que estão baratas em relação ao que seria seu preço justo de mercado, e captar a valorização.

A nossa equipe de analistas já fez essa tarefa para você, e separou 4 destas ações. No entanto, antes de falarmos sobre isso, precisamos resolver outra questão.

Já é hora de você experimentar investir na bolsa

Muita gente sabe que só elas mesmas podem mudar suas vidas, o que inclui suas finanças. Se isso é tão obvio, por que tanta gente deixa seu dinheiro parado ou para ser “administrado” pelo gerente do banco ou pelos palpites dos amigos e familiares?

Estão à espera de um milagre? Se você quer que algo diferente aconteça com suas aplicações, precisa fazer algo diferente. Se quer resultados excelentes, precisa agir de forma profissional e contar com quem realmente entende do assunto.

A Bolsa de Valores foi de longe o melhor investimento dos últimos meses. Apesar disso, pasme, apenas 0,3% dos brasileiros investe em ações!

Leitura recomendada: Ações para comprar agora e lucrar em 2017

Fizemos uma pesquisa com leitores iniciantes e as três principais alegações para justificar o fato de nunca terem comprado uma ação são:

  • Acho muito complicado investir em ações;
  • Não tenho grandes volumes disponíveis para investimento;
  • Não saberia quais ações têm potencial para subir.

Será que você está nesse grupo? Alguma dessas justificativas também afeta você? Se for o seu caso, saiba que nenhuma delas pode servir de desculpa para você não fazer um 2017 totalmente diferente. Temos uma proposta para resolver tudo isso.

Você vai investir nas 4 melhores ações para 2017

Voltando às 4 ações que mencionamos, decidimos dar bastante valor para companhias baratas e com alta visibilidade de resultados. Empresas menos expostas ao cenário político econômico atual. Empresas que não dependam muito de crescimento do PIB em 2017.

Isto é, companhias que tenham venda recorrente ou que consigam atingir um consumidor mais global, cujos produtos sejam indispensáveis, de demanda previsível e baixo valor agregado. Sobretudo, escolhemos empresas baratas. O preço baixo torna estes investimentos mais seguros.

Estamos falando de:

  • Uma aposta no setor financeiro;
  • Uma pechincha no varejo brasileiro;
  • Uma empresa de terceirização;
  • Uma Indústria química de grande porte.

Interessado em ingressar neste desafio de valor para 2017? Então clique aqui para explicarmos melhor o passo a passo tanto para você começar a investir na bolsa, como para ter acesso às 4 ações que aumentarão seus lucros em 2017.

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Empiricus Research
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.