Como assim?! Imóvel não é algo seguro e que sempre valoriza? Sempre ouvi isso dos meus avós e dos meus pais, e agora vem alguém dizendo que isso está errado?

Bem, você é livre para pensar como quiser, mas a realidade é outra: você está perdendo dinheiro. Se você tem muito apego ou necessita da “sensação de segurança” de possuir um imóvel, tudo bem, mas isso não muda nada. Repetimos: você está perdendo dinheiro.

Vamos a alguns exemplos para entender isso direito.

Calculando a rentabilidade média de um imóvel

Segundo o site especializado Zap Imóveis, o preço médio de venda do m² em São Paulo é R$ 8.628. No Rio de Janeiro, R$ 10.220.

Para locação, o m² fica em R$ 34,93 (São Paulo) e R$ 35,56 (Rio de Janeiro). Dividindo 34,93 por 8.628, temos 0,40% de rentabilidade por mês para os aluguéis em São Paulo. No Rio, são 0,35% (35,56 dividido por 10.220).

Mas os valores não param de cair. Uma pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) revelou que o preço médio da locação em 11 cidades brasileiras caiu 0,11% entre outubro e novembro.

É o 18º mês de recuo consecutivo. Com essa baixa, o preço médio do metro quadrado de locação chegou a R$ 30,00. Esse cálculo pode ser repetido em diversas regiões do País.

O resultado raramente ultrapassará os 0,40%. Estamos falando de um rendimento médio nacional de +4,4% ao ano. Bem abaixo dos 7,0% de inflação que foram estimados para 2016.

Em outras palavras, isso significa prejuízo, pois nem o poder de compra foi garantido. A inflação corroeu uma parcela considerável.

Problemas extras de quem tem imóvel para alugar

Ainda tem mais. Quem recebe aluguéis precisa pagar 27,5% de Imposto de Renda. O que leva os 0,40% para míseros e realistas 0,29% ao mês.

Isso se o imóvel não estiver parado à espera de locadores. Isso se você receber seu aluguel em dia. E não vamos nem falar dos riscos de calote, do imóvel ser entregue destruído…

É muito estresse e risco por pouco retorno!

Leitura recomendada: Fique milionário pagando aluguel

Troque tudo isso por um plano de investimento inteligente

Há formas de se obter uma rentabilidade muito superior àquelas oferecidas pela locação de imóveis.

Melhor ainda se for uma combinação de investimentos inteligentes, que juntos minimizam os riscos e aumentam a rentabilidade.

Mas se isso existe, porque há uma quantidade enorme de pessoas que seguem firme em seus planos de possuir imóveis para aluguel?

Ah, isso ocorre pelo mesmo motivo de termos uma enorme quantidade de pessoas que preferem a poupança ao invés do Tesouro Selic, por exemplo: a falta de informação e também de atitude.

Embora isso esteja longe de ser uma desculpa que possa ser usada pelas pessoas, o fato é que há muita gente que tem alguma dificuldade em pesquisar e estudar sobre investimentos.

Agora imagine se você recebesse um plano de investimentos pronto, que seja tanto informativo, para você entender; quanto prático, dizendo cada coisa que você precisa fazer, e cada ativo que precisa comprar…

Aí realmente só não aprende e não lucra quem não quer mesmo. Bem, nós temos esse plano, e ele não é de graça. Afinal, foram semanas de estudo de duas equipes de analistas de investimento profissionais, liderados por outros dois analistas-chefe, para que o plano fosse montado.

Mas é um plano bem acessível e muito mais barato do que você imagina (principalmente quando comparado com o quanto poderá lucrar). Se quiser conhecer mais, clique aqui.

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Empiricus Research
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.