Agora você confere as principais notícias de 06/01/2017, Sexta-feira.

Participação de pessoas físicas na Bolsa sobe para 17% em 2016

A Bovespa encerrou 2016 com um aumento no percentual de pessoas físicas nos negócios. A participação nas compras e vendas de ações subiu para 17%, totalizando 564.024 investidores.

É o melhor resultado desde 2012, quando o percentual foi de 17,9%. Tanto em 2015 quanto em 2014, as pessoas físicas representaram 13,7% do total de investidores da Bolsa. Em 2013, eram 15,2%.

O maior interesse de pessoas físicas ocorreu por causa da forte valorização do Ibovespa ao longo do ano passado, depois de três anos seguidos de queda.

Ebook gratuito recomendado: Bolsa de Valores para Iniciantes

Poupança ganha recursos em dezembro, mas fecha 2016 com fuga de R$ 40,7 bi

Em meio à crise econômica e ao desemprego, os brasileiros retiraram da caderneta de poupança R$ 40,701 bilhões líquidos em 2016. O número, divulgado pelo Banco Central, é o resultado da diferença entre saques e depósitos ao longo do ano.

Foi a segunda maior saída líquida em 21 anos, ficando atrás apenas de 2015, quando R$ 53,568 bilhões deixaram a caderneta.

O desempenho da poupança em dezembro, quando houve captação líquida de R$ 10,668 bilhões, reduziu um pouco o total de saídas acumulado em 2016.

Ainda assim, o ano foi marcado pela fuga da aplicação, com as famílias recorrendo aos recursos da poupança para fechar as contas de cada mês. O acumulado de 2016 foi resultado de saques de R$ 1,990 trilhão e depósitos de R$ 1,949 trilhão.

Maia diz que deputados vão corrigir excessos da reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), admitiu nesta quinta-feira (5) que a Casa poderá fazer alterações na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da reforma da Previdência enviada pelo governo no fim do ano passado.

Candidato à reeleição, Maia afirmou que os deputados vão “corrigir excessos” relativos à idade mínima e disse ser favorável à criação de uma “escadinha” para a regra de transição das atuais para as novas regras. Uma comissão especial já foi criada na Câmara para discutir a proposta.

Vamos construir esse debate na comissão especial que será criada (para discutir a reforma). Vamos debater todos esses temas. É claro, se tem excessos, vamos corrigir os excessos“, afirmou Maia.

Leitura recomendada: Precisamos falar sobre Aposentadoria e Reforma da Previdência Social

Após massacre, governo antecipa anúncio do Plano de Segurança

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, detalhou nesta quinta-feira (5), as principais ações que deverão integrar o Plano Nacional de Segurança Pública elaborado pela equipe do governo.

Inicialmente, o anúncio estava previsto para ocorrer apenas no final deste mês, mas após os desdobramentos do massacre em Manaus no último domingo (8), a cúpula do governo decidiu antecipar a divulgação das propostas.

Antes do anúncio, o presidente Michel Temer falou pela primeira vez sobre o massacre, classificando-o como um “acidente pavoroso”.

O plano terá três eixos centrais. “O primeiro objetivo do plano é reduzir homicídios dolosos e de violência contra mulher. O segundo é o combate integrado à criminalidade. E o terceiro é a racionalização e modernização do sistema penitenciário“, afirmou Moraes em coletiva à imprensa, que também contou com a participação do ministro da Defesa, Raul Jungmann.

Mercado Financeiro

O mercado financeiro acompanha a tranquilidade no cenário externo, enquanto o dólar segue tendência de baixa e a bolsa ultrapassou a barreira dos 62 mil pontos.

O Ibovespa, principal benchmark da Bolsa de Valores de São Paulo, operava às 11h30 em baixa de -0,68%, com 61.650 pontos. O dólar apresentava alta de +0,18%, sendo negociado por R$ 3,20.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários