Você tem perfil conservador ou arrojado para investimentos? A maioria dos brasileiros sequer sabe responder a esta pergunta. O motivo é triste. Não conseguem alcançar equilíbrio em suas finanças, e como consequência, também não conseguem investir.

Outra parcela da nação até consegue fazer sobrar dinheiro, mas faz uso dos investimentos tradicionais, como a poupança, ou os caros fundos de investimentos oferecidos pelo gerente do banco.

Agora, entre os mais esclarecidos no assunto, há um consenso em que o melhor é ser conservador. Preferem, por exemplo, o Tesouro Direto, a investir em ações.

Isso está certo? Errado? Na verdade isso é uma questão de perfil, como escrevemos no primeiro parágrafo. É necessário compreender que no mercado financeiro (e também no mundo dos negócios), menos risco significa menos retorno, e mais risco mais possibilidades de retorno.

Você na bolsa de valores

Nesse contexto entram as negociações de ações de empresas na bolsa de valores. Esse tipo de investimento está caracterizado como renda variável, ou seja, você pode tanto lucrar como ter prejuízos.

Em outras palavras, a rentabilidade é desconhecida. Ela varia de um dia para outro, ou de um mês para outro, e isso é algo arriscado, portanto, para pessoas mais arrojadas, que lidam bem com estes riscos.

O que muitos não sabem, é que mesmo com um perfil conservador, você pode investir em ações, porém, utilizando uma pequena quantidade do seu dinheiro.

Com isso, a maior parte fica protegida em investimentos de renda fixa, e uma pequena parte, fica na renda variável, em busca de maiores multiplicações daquele valor.

Mas é nesse ponto que entra o maior medo daqueles que vão investir em ações pela primeira vez: como saber se a ação que vou comprar vai se valorizar ou vai cair de preço, dando prejuízos ao investimento?

Vídeo recomendado: As ações que vão gerar grandes lucros em 2017

É possível diminuir os riscos

Bem, ninguém conhece o futuro; mas temos muitas informações adjacentes, que são capazes de fazer algo muito importante quando o assunto é renda variável: gerenciar os riscos.

Por exemplo, com a baixa dos juros, começa a ocorrer um estímulo maior à atividade econômica. Isso começa a movimentar alguns setores importantes do país, e com isso, as ações desses setores tendem a subir. Se há essa tendência, já melhoramos a assertividade, reduzindo os riscos.

Há profissionais do mercado financeiro, conhecidos como analistas de investimentos, que passam o dia todo realizando essas análises, em setores específicos da economia, sempre buscando as melhores oportunidades em função das informações econômicas.

Grandes investidores sempre tiveram esses profissionais ao seu lado, pois eles podem pagar pela consultoria deles (que não é nada barato). E como ficam os pequenos investidores que não tem tempo para estudar o mercado, mas também querem surfar as ótimas oportunidades de lucros na bolsa de valores?

Tenha uma equipe de analistas

Foi justamente para atender a esse público, que surgiu a Empiricus, que é uma casa independente de análise de investimentos. Nós fazemos um trabalho primoroso com nossa equipe de analistas, e disponibilizamos o resultado para você, em diversos formatos de relatórios de investimento.

A bolsa de valores está repleta de oportunidades lucrativas. Ainda assim, se desejar continuar longe dela, tudo bem. Seu dinheiro, suas escolhas.

Por outro lado, se você quiser entender mais sobre ela, saiba que separamos 4 ações, que segundo os estudos de nossos analistas, tem tudo para decolar em 2017, proporcionando lucros formidáveis!

Já fizemos isso com várias ações em 2016, e os nossos clientes estão satisfeitíssimos com os lucros obtidos. Se você quiser experimentar, basta clicar aqui para saber como lucrar com essas 4 ações.

Elas serão a sua porta de entrada para este fascinante ambiente de investimentos! Avante com um 2017 lucrativo!

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Empiricus Research
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.