Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é o Facebook que pretende lançar anúncios em vídeos.

Facebook deve lançar anúncios em vídeos postados direto na timeline

Dando o próximo passo na estratégia de investir em conteúdo em vídeo, o Facebook deve anunciar em breve os ad-breaks, anúncios comerciais para monetizar o conteúdo.

A informação foi dada pelo vice-presidente de parcerias Dan Rose, durante entrevista ao jornal Folha de São Paulo no Mobile World Congress, em Barcelona. A estratégia é um passo ousado na concorrência com outras plataformas de vídeo, como o YouTube, do Google, que já trabalha com este modelo de negócio há anos.

Segundo Rose, o projeto se encontra em fase de testes e deve aparecer primeiro nos vídeos ao vivo, ainda nas próximas semanas. A divisão de lucros será de 45% para a plataforma e 55% para o produtor.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Usuários passam 1 bilhão de horas por dia no YouTube

Usuários do YouTube ao redor do mundo gastam mais de 1 bilhão de horas por dia assistindo a vídeos publicados na plataforma, número que aproxima a plataforma da audiência da televisão americana. A informação é do “Wall Street Journal”.

O primeiro bilhão foi atingido no final do ano passado, um crescimento de mais de 10 vezes na audiência desde 2012, quando o site começou a investir em inteligência artificial para recomendar vídeos aos usuários e criar linhas do tempo personalizadas.

“O conteúdo fica cada vez mais rico a cada minuto e os algoritmo faz um trabalho cada vez melhor selecionando o conteúdo que os usuários gostam”, afirmou o diretor de produto do YouTube, Neal Mohan ao “Wall Street Journal”.

Podcast recomendado: Empreendedorismo e educação financeira nas escolas

Smartphones estão nas mãos de 62% dos brasileiros, diz Google

A fatia dos consumidores brasileiros que usam smartphones cresceu mais de quatro vezes entre nos últimos cinco anos.

Enquanto em 2012 apenas 14% usavam telefones do gênero, no ano passado, a penetração dos aparelhos atingiu 62%.

O resultado faz parte do estudo “Google Consumer Barometer” (barômetro do consumidor), que a companhia realiza anualmente junto a empresa de pesquisas Kantar TNS.

O crescimento da penetração de smartphones no Brasil nos cinco anos analisados foi mais acentuado do que no conjunto dos 40 países nos quais a questão foi analisada, reduzindo a distância do país em relação aos demais mercados.

Podcast recomendado: Roberto Indech fala sobre investimentos para 2017

Bilionário Warren Buffett compra 120 milhões de ações da Apple

Warren Buffett, presidente da Berkshire Hathaway Inc, disse à “CNBC” que seu conglomerado havia comprado cerca de 120 milhões de ações da Apple Inc. em 2017 e que as ações americanas não estavam em uma “bolha”.

“A Apple me parece ter um produto bastante atraente”, disse Buffett. Ele disse que a participação da Berkshire na Apple agora valia cerca de US$ 17 bilhões e somava 133 milhões de ações.

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, fez um “ótimo trabalho”, disse Buffett, mas acrescentou que não havia comprado ações desde o relatório de lucros da empresa.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários