Temer tem margem apertada para aprovar reforma trabalhista no Senado

Com margem apertada, o Senado tem a promessa de votos suficientes para aprovar a reforma trabalhista de Michel Temer, segundo levantamento realizado pelo jornal Folha de São Paulo na última semana.

Dos 81 senadores, 42 declararam apoio ao texto. O governo precisa de ao menos 41 para ganhar a votação, marcada para terça-feira (11).

São contra a proposta pelo menos 23 senadores, de acordo com a enquete.

Os outros 16 parlamentares não informaram uma posição, após contato direto ou por meio da assessoria de imprensa. Entre eles estão governistas, inclusive do PMDB.

eBook gratuito recomendado: Ter uma Vida Rica Só Depende de Você

Corte de R$ 39 bi no Orçamento passa a comprometer os serviços públicos

Primeiro foi o anúncio de que já não havia dinheiro para emitir passaportes. Na sequência, a Polícia Rodoviária Federal avisou que reduziria horários de atendimento ao público e até as rondas nas estradas para se adequar à redução no orçamento. Os casos, segundo o Estado apurou, não são isolados. Por causa do corte de R$ 38,7 bilhões no orçamento federal deste ano, diversos órgãos começam a ter problemas para operar e, inclusive, para oferecer serviços à população.

Relatos de falta de dinheiro pipocam em diferentes áreas. O corte já compromete o caixa de órgãos emblemáticos, como Receita e Polícia Federal. Os melhores termômetros do aperto são as empresas públicas Serpro e a Dataprev, que atuam no setor de tecnologia da informação e têm clientes entre órgãos do governo. Ambas são vítimas de “fogo amigo financeiro”: têm dificuldade de receber de empresas da própria União.

Na área de infraestrutura, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), responsável pelos projetos do setor elétrico, chegou ao ponto de pedir doações de equipamentos. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) tem recursos apenas para não interromper obras básicas. A Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) trabalha com menos de 60% de funcionários necessários para o porte de sua estrutura. O recém-anunciado programa Avançar, criado na atual gestão para fomentar investimentos em obras públicas, pode morrer na largada por falta de recursos. Na área ambiental, onde ICMBIO foi uma das instituições das mais afetadas: a preocupação é como manter abertos parques nacionais quando em alguns falta dinheiro até para garantir a alimentação dos funcionários.

eBook gratuito recomendado: O casamento dos seus sonhos

Meirelles defende novo juro do BNDES e diz que vai falar com chefe do banco

Um dia após desavenças em torno da nova taxa de juros para os empréstimos do BNDES terem motivado os pedidos de demissão de dois diretores do banco, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu a criação da TLP (Taxa de Longo Prazo).

“Não há dúvida de que nós achamos que a mudança da TJLP [Taxa de Juros de Longo Prazo], criando a TLP, é positiva”, Meirelles disse a repórteres em Hamburgo.

O ministro veio à Alemanha acompanhando o presidente Michel Temer na cúpula do G20.

“O projeto já está em discussão e continua com o apoio da equipe econômica”, afirmou Meirelles.

eBook gratuito recomendado: Como falar sobre dinheiro com o seu filho

Caixa só vai retomar linha mais barata da casa própria com recursos do FGTS em 2018

A Caixa Econômica Federal voltou atrás e só vai reabrir a linha de crédito à casa própria com recursos do FGTS, a linha pró-cotista, em 2018.

A linha pró-cotista, uma das mais vantajosas do mercado, financia a compra de imóveis de até R$ 950 mil nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e de até R$ 800 mil nos outros Estados. É a linha de empréstimo habitacional mais barata depois do Minha Casa Minha Vida.

Em nota oficial, o banco estatal informou que já liberou no primeiro semestre deste ano todos os recursos disponíveis para linha, R$ 6,1 bilhões. Em 2016, foram liberados R$ 5,5 bilhões nesta linha.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários