Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é o aplicativo Whatsapp que agora permite o compartilhamento de qualquer tipo de arquivo.

WhatsApp agora permite compartilhar qualquer tipo de arquivo

Antes limitado, o WhatsApp agora permite enviar dados em qualquer extensão, desde que com limite de tamanho de 100MB (Android) e 128MB (iOS).

Desde o ano passado, o aplicativo já libera documentos em PDF e DOC, além de fotos, vídeo e áudio. A partir da semana passada, também está permitido enviar qualquer outro formato de arquivo, como PPT, APK (aplicativos) e RAR.

A novidade está sendo liberada aos poucos para os usuários. No momento, nem todos conseguem acessar a atualização.

A nova versão do app também permite enviar fotos em alta qualidade, sem que elas sejam reduzidas, como acontecia antes.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Spotify assina acordo de licenciamento com Sony Music, diz jornal

O Spotify fechou um contrato de licenciamento com um segundo grande selo, a Sony Music Entertainment, de acordo com notícias veiculadas na imprensa, preparando o cenário para uma listagem no mercado de ações dos Estados Unidos.

Recentemente avaliado em US$ 13 bilhões, o sueco Spotify planeja ingressar na Bolsa de Valores de Nova York no fim deste ano ou no início de 2018, de acordo com a agência Reuters.

A Sony concordou em reduzir os royalties que o Spotify deve pagar desde que restrinja o acesso a novos álbuns aos assinantes pagos por duas semanas antes de liberar o acesso a usuários gratuitos, de acordo com o “Financial Times”.

Os principais artistas da Sony incluem Adele, Beyoncé e Shakira.

Em abril, assinou um contrato de licenciamento de vários anos com o Universal Music Group, da Vivendi, com uma janela de lançamento similar de duas semanas para novos álbuns e uma interrupção nos royalties que o Spotify paga à Universal.

Também assinou um acordo com a agência digital Merlin, em nome de mais do que 20 mil selos independentes.

O Spotify também está em negociações com a Warner Music Group, informou a “Billboard”.

eBook gratuito recomendado: Ter uma Vida Rica Só Depende de Você

Facebook planeja lançar óculos de realidade virtual de US$ 200

O Facebook está planejando lançar, em 2018, um novo dispositivo de realidade virtual, tentando baratear a tecnologia e popularizá-la da mesma forma que a Apple fez com os smartphones. O plano da empresa é lançar um dispositivo que custe US$ 200 e não precise ser necessariamente conectado a um computador ou a um telefone, segundo reportagem da agência Bloomberg publicada nesta quinta-feira, 14.

Hoje, o mercado de óculos de realidade virtual se divide em dois extremos: há dispositivos simples, que funcionam com o auxílio da tela do smartphone, como o Google Daydream e o Samsung Gear VR, e aparelhos de alto padrão, como o Oculus Rift, o PlayStation VR e o HTC Vive, que precisam funcionar conectados a uma máquina poderosa como um computador de US$ 1000 ou um PlayStation 4. O plano do Facebook com seu novo dispositivo, chamado até aqui de Pacific, é unir as duas pontas do mercado.

Para isso, o aparelho terá de ser uma versão mais compacta do Rift, e mais leve que o Gear VR, da Samsung, vendido a US$ 130 nos Estados Unidos. O foco do Pacific, diz a Bloomberg, será em três áreas: jogos imersivos, vídeos e contatos sociais. A meta da empresa é que uma pessoa possa pegar os óculos na mochila e começar a assistir filmes em um voo, da mesma forma que hoje se faz com um smartphone ou tablet.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários