Como você mensura, hoje, a performance dos seus profissionais? Se você segue os padrões tradicionais de avaliação, fique sabendo que talvez seja a hora de mudar, e não apenas de avaliação, mas também a forma como ela é realizada.

Nunca antes na história, a singularidade e a capacidade de liderança foram tão valorizadas, e é exatamente sobre esses pontos que as avaliações deverão girar daqui para frente.

Para começar, vale a questão: como você se sente em relação aos processos de avaliação da sua empresa? É preciso entender o que os métodos atuais estão com os dias contados, e cada vez mais veremos times e líderes seguindo um caminho que enxergue mais as pessoas, e não somente números.

Não é mais possível aguardar o prazo de um ano ou seis meses para ter os resultados de uma avaliação de desempenho.

Cada vez mais o foco será o acompanhamento, é por meio de feedbacks pontuais que os times e os indivíduos se desenvolverão melhor.

Baixe grátis: Guia completo sobre investimentos

Por que as avaliações tradicionais não deram certo?

Pense bem, quando, anualmente ou semestralmente, a liderança se preparava para analisar os resultados alcançados e classificar a atuação dos profissionais, o que mais era levado em conta? O que foi feito de errado ou o que faltou para alcançar esse ou aquele indicativo, certo? E após a conclusão de cada avaliação o que era feito desse colaborador? Ele que buscasse alavancar sua performance, ou então, em algumas empresas, poderia ser até cortado do time.

Em outras situações, eram criados os chamados PDIs – Planos de Desenvolvimento Individual -, acontece que esses não eram feitos de maneira eficiente, não havia o acompanhamento, inerente à busca do melhor resultado.

Hoje, tais planos e avaliações anuais não funcionam mais, e honestamente, é de se admirar que tenha funcionado por tanto tempo. Para se ter uma ideia, um estudo do Hay Group, em 2015, apontou que 57% dos líderes acreditavam que a maneira como as companhias aplicam suas avaliações de desempenho eram ineficazes.

Imperdível: 5 ações para comprar agora

O futuro é singular, engajado e transparente

Os modelos de trabalho mudaram, por isso, sua avaliação precisa seguir o mesmo caminho. Geograficamente falando, as pessoas não atuam mais no mesmo espaço, o que temos hoje são times virtuais. A era digital, a economia compartilhada e toda a rapidez desses meios sociais, pedem métodos de avaliação mais sofisticados e ágeis.

Mantenha a simplicidade dos processos, dessa maneira será muito mais fácil focar naquilo que é realmente importante.

Seja regular e constante com os feedbacks. A era social trouxe rapidez às interações, se o consumidor encontra isso no seu dia a dia, no relacionamento com as marcas, por que não deveria ter a mesma posição da empresa no qual ele atua?

Mais do que tudo, seja transparente. Esclareça e alinhe as expectativas, dessa forma, o profissional sabe exatamente o que você espera. Afinal, transparência gera confiança e a confiança gera motivação.

Foque no futuro. Mesmo que esse ou aquele colaborador tenham cometido algum erro, o futuro potencial dele é mais valioso do que seus problemas passados, ainda mais em um período de constante mudança.

eBook gratuito recomendado: Educação Financeira no Ambiente de Trabalho

Procure ser positivo e trate os colaboradores como parceiros. Quando percebemos que nosso trabalho é importante, ou ainda, que há uma expectativa boa pelas nossas realizações, as atividades se tornam agradáveis. É preciso demonstrar que todos estão no mesmo barco, dessa forma, os colaboradores poderão ser engajados como se fossem os donos da companhia, e lutar por bons resultados, sabendo que o seu lugar é importante para o sucesso dos negócios.

Não acredite que essas mudanças ocorrerão da noite para o dia, o interessante desse processo é que todos, liderança e liderados aprenderão juntos. E o futuro, singular, engajado e transparente será o melhor para todos.

Marcelo Vianna
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários