Agora você confere as principais notícias de 26/08/2017, sábado.

Governo Temer extingui a Reserva Nacional na Amazônia

A modelo Gisele Bündchen usou as redes sociais para criticar, a extinção da Reserva Nacional de Cobre na Amazônia, promovida pelo governo Temer.

“Vergonha! Estão leiloando nossa Amazônia! Não podemos destruir nossas áreas protegidas em prol de interesses privados”, disse Gisele no Twitter.

Depois de grande repercussão da postagem, a modelo fez uma nova publicação convocando os brasileiros a “dizerem não ao abrandamento da proteção da Amazônia, seja por decreto, medida provisória, projeto de lei ou o que for.”

De acordo com o diretor executivo da ONG WWF-Brasil, Maurício Voivodic, a medida pode colocar em risco áreas protegidas, podendo provocar impactos irreversíveis ao meio ambiente e povos da região. “Além da exploração demográfica, desmatamento, perda da biodiversidade e comprometimento dos recursos hídricos, haverá acirramento dos conflitos fundiários e ameaça a povos indígenas e populações tradicionais”, disse, em texto publicado no site da instituição.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Aneel confirma bandeira amarela para a conta de luz em setembro

a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou no início da tarde desta sexta-feira (25), que a tarifa de energia elétrica vai ficar um pouco mais barata em setembro. As contas de luz terão bandeira tarifária amarela no próximo mês. Em agosto, o consumidor pagou pela bandeira vermelha.

Com a mudança de patamar, a tarifa de energia terá a cobrança adicional reduzida de R$ 3,00 para R$ 2,00 no próximo mês, para cada 100 kilowatt-hora (kWh) consumidos.

“O fator que determinou a bandeira amarela foi a melhora das condições hidrológicas nas regiões Sul e Sudeste. Segundo o relatório do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema (ONS), o valor da usina térmica mais cara em operação é de R$ 411,92/MWh, o que determinou a redução da bandeira vermelha para a amarela”, justificou a Aneel em sua decisão.

Todo mês, o sistema de bandeiras é atualizado pela agência. Para tomar a decisão, são avaliados o preço da energia, o volume de chuvas e a situação dos principais reservatórios das hidrelétricas em todo o País.

Baixe grátis: Guia completo sobre investimentos

Investidores embolsam lucro e Bolsa recua 0,08%

Após três sessões seguidas de alta da Bolsa brasileira, os investidores aproveitaram a sexta-feira (25) para embolsar os lucros. Com isso, o índice Ibovespa, que reúne as ações mais negociadas no mercado brasileiro, caiu 0,08%, para 71.073 pontos.

A sessão foi marcada por poucas oscilações, com o índice subindo 0,52% na máxima do dia e recuando 0,47% na mínima.

Na semana, o indicador acumula avanço de 3,43%. Foi a quinta semana seguida de valorização do índice.

O dólar comercial teve alta de 0,28%, para R$ 3,156. Na semana, a valorização é de 0,29%. O dólar à vista subiu 0,24%, para R$ 3,142. Na semana, acumulou queda de 0,27%.

eBook gratuito recomendado: O casamento dos seus sonhos

Em cem dias, apoio a Emmanuel Macron na França cai à metade

Eleito em maio à Presidência da França, Emmanuel Macron, 39, prometia governar como o deus romano Júpiter, todo-poderoso no Olimpo.

Ele chegou ao Palácio do Eliseu com o aval de 66% dos eleitores e o apoio de líderes como a chanceler alemã, Angela Merkel, e o ex-presidente americano Barack Obama.

Cem dias após tomar posse, completados na terça (22), porém, e Macron se parece mais com outra divindade: Plutão, o deus do submundo.

O apoio de 66% dos eleitores franceses caiu para 59%, em junho, 51% no mês seguinte e chegou em agosto a 37%. Os valores foram medidos pela empresa de opinião pública Harris Interactive entre 8 e 10 de agosto com 994 entrevistados. A margem de erro da pesquisa é de 2,9 pontos percentuais.

Assim, a aprovação de Macron paira no mesmo nível do americano Donald Trump, de 35% na aferição mais recente do instituto Gallup.

Apesar do desempenho, já se imaginava que o presidente rolaria rapidamente rumo à impopularidade. Ele propunha na campanha reformar as leis trabalhistas, flexibilizando uma instituição francesa: a jornada de trabalho de 35 horas semanais.

eBook gratuito recomendado: O novo aposentado

Acompanhe o fechamento do mercado 25/08 com Alvaro Bandeira

Clique aqui e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Jorge

    A Sra. Gisele não tem noção do que é viver na Amazônia. Cuide da sua vida e deixe nosso povo trabalhar. Divirta-se com os *”ecoidiotas”* mas deixe nosso povo em paz. Nós não somos idiotas, sabemos o que queremos. Não sou a favor nem contra o Sr.Temer, mas aplauso sua atitude em relação à Amazônia.