Cada vez mais o sonho do negócio próprio vem encorajando os brasileiros. E se você tem uma ideia e quer colocar em prática, deve ter a mesma dúvida que muitos: “por onde começar? e Como iniciar o processo e desenvolver um passo a passo para ser um empresário de sucesso?”

O Brasil apresenta uma considerável lacuna na relatividade entre população e   empreendimentos ativos que geram impacto na sociedade. Em números absolutos estamos próximos da Alemanha, que por sua vez conta com população próxima a 1/3 da brasileira, portanto proporcionalmente temos muito a crescer neste ponto.

Um dado alarmante do Sebrae mostra que cerca de 30% das empresas não resistem a 1 ano de vida. Grande parte porque não faz um planejamento adequado ao modelo de negócio. E para ir além, sugiro 7 dicas essenciais para quem deseja empreender. Confira:

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

1. Estruture um plano tributário

Antes mesmo de abrir um negócio, o ideal é procurar um contador. Ele vai informar em qual regime tributário a sua empresa se encaixa, tributos e impostos que serão pagos. Esse é um caminho crucial para a sua empresa.

Não abra o seu negócio antes desse passo. O contador também pode te ajudar com a montagem da estrutura de apuração e do cronograma de pagamentos e evitar atrasos.

2. Crie e registre sua marca

Sua marca é quem você é. Definir um logo e um nome é essencial, mas é preciso checar se o nome definido já não existe e se já foi registrado anteriormente. Portanto, antes mesmo de criar um site e materiais impressos, o ideal é fazer essa pesquisa no INPI. Se o nome estiver disponível, sinal verde. Se não, você precisará repensar e definir outro.

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

3. Tenha clareza do seu modelo de negócios

Faça uma avaliação do mercado em que sua empresa estará inserida, avalie riscos, oportunidades e veja se é viável de fato entrar neste negócio. Estude, principalmente, como rentabilizar a empresa e qual a necessidade de investimento inicial e o prazo para atingir o ponto de equilíbrio. Fazer esse planejamento é crucial para ter noção dos estágios de implantação, do capital necessário para investimento e despesas, do retorno sobre o valor investido, entre outros e não entrar em pânico antes da hora.

Estabeleça um modelo mínimo de governança e de controles, tenha o negócio na mão. Não assuma o risco desnecessário de lidar com o desconhecido indefinidamente, construa um modelo onde os dados se convertam em informação útil e estatisticamente estruturada que facilite e agilize a tomada de decisão com maior assertividade. Seja lógico, racional e pragmático nas decisões!

4. Defina quais serão os produtos e serviços iniciais

Entenda como a sua empresa pode ajudar a resolver o problema dos consumidores por meio de produtos ou serviços. Para isso, pesquise como a concorrência faz e como você quer fazer. A partir daí você pode definir seus diferenciais competitivos, criar reforço de sua marca e posicionar as ofertas de acordo com o público-alvo. Mas nada impede que você remodele posteriormente seus produtos ou serviços. Seja flexível e entenda a demanda.

Mapeie a cadeia de suprimentos de seu produto ou serviço, estabeleça e estreite relacionamentos estratégicos que lhe permita diferenciar-se perante a concorrência pela customização, pelo preço, pela agilidade, pela qualidade do produto ou do atendimento etc.

Identifique as competências técnica operacionais essenciais e necessárias a suportar o negócio. Isole aquelas classificadas como comodities e/ou periféricas e avalie a opção de terceiriza-las. Foque no desenvolvimento e capacitação de equipe própria para atender as competências que considere como coração do negócio -“core”- que, estrategicamente deve ser protegida e evoluída constantemente. Aí situa-se boa parte do diferencial competitivo que fará com que seu negócio se estabeleça de forma perene e sustentável.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

5. Estude a localização de seu negócio

Nem todos os negócios depende de localização para se instalar. Mas se o seu negócio é um ponto de venda, é crucial estudar a localização, pois cada tipo de segmento funciona de forma diferente. Abrir um quiosque em um shopping ou se instalar em uma rua tranquila, próxima a uma avenida movimentada? A localização é fundamental para se obter sucesso. Se o seu modelo for um sucesso, estude replicá-lo em outras cidades. Nesse caso, considere fazer franquia.

6. Entenda quem são os seus clientes

Após a definição de produtos e serviços, entenda quem são de fato os seus potenciais compradores e quais as melhores formas de se relacionar com ele. Estratifique e defina o perfil ideal de seu potencial cliente, com faixa etária, hábitos de consumo, classe social, localização etc. Desta forma, você também vai conseguir entender o tamanho potencial do mercado em que vai atuar.

Apresentar o seu produto ao mercado de forma eficaz e a um custo compatível com o estágio do negócio, é um outro ponto importante da estratégia para a abertura de uma empresa. Interprete como falar com seu público alvo. Conforme o perfil, defina quais canais e formatos de comunicação devem ser adotados, mensure os resultados e, se necessário, promova os ajustes.

Palestras gratuitas recomendadas: Conrado Navarro e convidados falam sobre finanças pessoais e empreendedorismo

7. Defina o capital inicial a ser investido

Provavelmente você começará o seu negócio com um dinheiro inicial, seja do seu bolso ou por meio de um empréstimo de terceiros. Fique atento a lucratividade nos primeiros meses para não comprometer o fluxo de caixa e se enrolar ainda mais. Evite também considerar o dinheiro da empresa como sendo seu. Separe uma quantia da forma correta e estabeleça um prazo para que receba o retorno investido. Uma outra alternativa é abrir o negócio ao lado de um sócio.

Não existe uma receita pronta para abrir uma empresa de sucesso. Porém, é possível analisar modelos existentes como referência e considerar quais passos você pode dar para diferenciar-se e ser o empreendedor que tanto sonhou.

A resiliência e comprometimento com o objetivo da empresa por parte de toda a equipe é fator crítico de sucesso. Lembre-se que um negócio e tão forte quanto ao elo mais frágil da sua cadeia.

 

Egton Pajaro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários