Agora você confere as principais notícias de 22/09/2017, sexta-feira.

Temer recebeu propina por usina de Furnas no Rio Madeira, diz Funaro

O corretor Lúcio Bolonha Funaro afirmou em depoimento à Procuradoria-geral da República (PGR) que o presidente Michel Temer foi um dos destinatários de propina paga pela Odebrecht e Andrade Gutierrez em uma obra da estatal Furnas no Rio Madeira, em Porto Velho, Rondônia. As duas empreiteiras são sócias de Furnas na Santo Antônio Energia, responsável pela implantação e operação da Hidrelétrica Santo Antônio, obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Além de Temer, teriam recebido propina os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, os dois estão presos por conta de desdobramentos da operação Lava Jato.

Funaro não cita os valores da propina. De acordo com o delator, Cunha lhe contou que a propina foi acertada pelos executivos Benedicto Júnior, da Odebrecht, e Otávio Azevedo, da Andrade. “Os valores foram recebidos por Eduardo Cunha e, posteriormente, foi repartido entre com Henrique Eduardo Alves, Arlindo Chinaglia e para Michel Temer”, diz Funaro em depoimento prestado em 24 de agosto de 2017 e anexado à denúncia oferecida por Rodrigo Janot contra Temer por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Bolsa fecha em baixa; dólar sobe a R$ 3,14

O otimismo com o mercado financeiro brasileiro deu uma pausa nesta quinta-feira (21) e os investidores decidiram embolsar lucros obtidos em sessões anteriores, o que fez a Bolsa encerrar o dia no vermelho. O dólar subiu para R$ 3,14 ainda sob impacto da sinalização de uma terceira alta nos juros americanos neste ano.

O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas, fechou em baixa de 0,53%, para 75.604 pontos. O volume negociado no dia foi de R$ 9,3 bilhões, contra giro médio de R$ 8,27 bilhões no ano.

O dólar comercial subiu 0,44%, para R$ 3,145. O dólar à vista, que fecha mais cedo, teve valorização de 0,52%, para R$ 3,135.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

Brasil gera 35.457 vagas de emprego em agosto

O Brasil abriu 35.457 vagas de emprego formal em agosto, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (21), pelo Ministério do Trabalho. O resultado é o melhor para o mês desde 2014, e decorre de 1.254.951 admissões e 1.219.494 demissões. Este foi o 5º mês seguido de saldo positivo do indicador neste ano.

No acumulado dos oito primeiros meses deste ano, foram abertos 163.417 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, no entanto, o resultado ainda é negativo, com o fechamento de 544.658 vagas.

Pela primeira vez no ano, as cinco regiões do País empregaram mais do que demitiram.  No mês de agosto, a região Nordeste foi a que registrou a maior abertura de vagas (19.964). De acordo com o coordenador-geral de Estatísticas do Ministério do Trabalho, Mário Magalhães, isso se deve às contratações na agricultura na região, somado ao movimento geral do comércio e serviços.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Japão se alinha aos EUA e pede mais pressão sobre Coreia do Norte

Em um discurso na Assembleia Geral da ONU totalmente dedicado às tensões com Pyongyang, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, afirmou que é necessária “mais pressão” para lidar com a Coreia do Norte, “não diálogo”.

Alinhando-se ao posicionamento americano, o premiê declarou que as negociações para desarmamento de Pyongyang das últimas duas décadas haviam falhado e demonstrou apoio às declarações do presidente americano Donald Trump de que “todas as opções estão sobre a mesa”.

Nos últimos meses, a Coreia do Norte intensificou seus testes balísticos e lançou dois mísseis que sobrevoaram a ilha do Japão, aumentando a tensão entre os dois países.

“A gravidade desta ameaça é sem precedentes”, disse Abe à plateia de líderes mundiais e diplomatas.

Palestras gratuitas recomendadas: Conrado Navarro e convidados falam sobre finanças pessoais e empreendedorismo

Acompanhe o fechamento do mercado com Alvaro Bandeira

Clique e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários