Agora você confere as principais notícias de 12/10/2017, quinta-feira.

Brasil terá a 12ª maior dívida do mundo em 2022, segundo FMI

Em 2022, o Brasil terá a 12ª maior dívida do mundo, representando 96,9% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, segundo previsão do FMI (Fundo Monetário Internacional) divulgada nesta terça (10). O valor absoluto estimado é de R$ 8,8 trilhões.

No ano passado, a dívida brasileira (na relação com o PIB) foi a 40ª maior do mundo (78,3%). Em abril, o FMI previa que o país teria a 19ª maior dívida global em 2022.

A piora do Brasil é reflexo da deterioração das contas públicas, com as receitas (em queda devido à recessão) não acompanhando o ritmo de crescimento das despesas.

O governo Michel Temer prevê que neste ano haverá um deficit primário de R$ 159 bilhões –quarto ano seguido de rombo nas contas públicas.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Varejo tem o melhor mês de vendas em agosto desde 2013

As vendas do comércio varejista tiveram alta de 3,6% em agosto de 2017 na comparação com o mesmo mês do ano passado, sem ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira, 11, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse foi o melhor resultado para o mês desde 2013, quando as vendas cresceram 6,2%, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio divulgados pelo IBGE.

Na comparação com o mês de julho deste ano, na série com ajuste sazonal, a retração foi de 0,50%.

As vendas do varejo restrito acumularam crescimento de 0,7% no ano e queda de 1,6% em 12 meses.

eBook gratuito recomendado: Como falar sobre dinheiro com o seu filho

Para 65% dos americanos, Trump piorou situação com Coreia do Norte

Uma pesquisa conduzida pela Associated Press em parceria com o NORC-Center for Public Affairs Research revelou que 65% dos americanos acreditam que as declarações do presidente americano Donald Trump pioraram a situação com a Coreia do Norte ao isolarem o líder norte-coreano Kim Jong-un.

Desses 65%, 45% acredita que as declarações “pioraram muito” a situação. Apenas 8% dos americanos acham que as falas do presidente tiveram impacto positivo.

A pesquisa foi realizada cerca de uma semana após Trump elevar o tom em relação ao regime norte-coreano, chamando seu ditador de “homem do foguete” e ameaçando “destruir completamente” o país caso os EUA tivessem que se defender ou defender seus aliados. Kim respondeu com mais ameaças.

Dos entrevistados, 75% pensam que os comentários feitos pelos representantes do regime norte-coreano pioraram a situação.

eBook gratuito recomendado: Freelancer – Liberdade com muito trabalho e resultados

Acompanhe o fechamento do mercado 11/10 com Alvaro Bandeira

Clique e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários