Uma pesquisa realizada pela consultoria PwC identificou o Brasil no topo do ranking de consumidores preocupados com serviços e produtos oferecidos por empresas que trabalham em conformidade com o desenvolvimento sustentável.

Outro levantamento, o Índice de Consumo Consciente (ICC), desenvolvido pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), revelou que, em uma escala de 1 a 10, os entrevistados dão nota média de 8,7 para a importância do tema “consumo consciente”.

Se há alguns anos o casamento entre lucro e propósito social era algo rejeitado no mundo empresarial, o fato é que agora a agenda de sustentabilidade entrou definitivamente na pauta da sociedade. Considerando que investir em um negócio próprio é o sonho de muitos brasileiros, esses dados acima são variáveis importantes na hora do empreendedor decidir onde irá alocar seus recursos.

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

Franchising mercado consolidado no Brasil

O franchising brasileiro é um mercado cada vez mais consolidado. O setor tem evoluído significativamente em suas práticas, como índices de competitividade, adoção de novas tecnologias e profissionalização, colocando o País, inclusive, entre os cinco principais centros do mundo com relação ao número de redes de franquias.

Cabe ao empreendedor, entretanto, uma avaliação criteriosa sobre a marca ou empresa que ele representará. Neste contexto, o aspecto dos novos hábitos da sociedade, propósito da marca sobre o cuidado com o meio ambiente e com a sociedade, é um requisito tão importante quanto o suporte da rede.

Negócios com propósito diferenciado, social, ou que tenham relação com o uso eficiente de recursos naturais, por exemplo, deixam de ser uma ‘opção visionária’ e se tornam viável econômica e socialmente.

eBook gratuito recomendado: Educação Financeira no Ambiente de Trabalho

O exemplo da água

Um grande exemplo, talvez o principal, seja a economia de água, nosso bem mais precioso.

Muitas cidades brasileiras ainda têm sofrido com racionamentos e cortes no fornecimento, seja por conta de condições climáticas ou por má gestão dos entes público. Diante disso, há uma grande oportunidade de negócios que ajudam o consumidor a poupar água, como as franquias de lavanderias, que utilizam processos modernos e sustentáveis, entre alguns, a limpeza a seco.

Partindo do ponto que apenas 3% da água do planeta é doce, e desta quantidade apenas 1% é potável, a lavagem a seco é uma grande aliada à preservação dos recursos hídricos e está relacionada à sustentabilidade do negócio.

Vamos imaginar uma família de 4 pessoas, a qual gasta uma média de 5.400 litros de água por mês para lavar roupas. Uma lavanderia profissional que adota as práticas sustentáveis gasta menos da metade deste volume. Isso mesmo. A máquina de lavar roupas doméstica usa, em média, 50 mil litros de água por ano, segundo dados da Universidade de Michigan (EUA). Logo, a economia gerada em uma lavanderia profissional, tanto da água quanto, consequentemente, da energia elétrica, é o que tem atraído os consumidores.

eBook gratuito recomendado: Do Endividamento ao Investimento

Valorização das ações humanitárias

Adicionalmente a todas essas questões ambientais, é notável a crescente preocupação por parte das marcas com ações de cunho humanitário. Um grande exemplo deste movimento na cidade de São Paulo é o Programa Trabalho Novo, da Prefeitura Municipal. No programa, empresas dos mais diversos setores contratam moradores de rua para exercerem funções específicas, dando um recomeço a esses cidadãos.

Nestes meses derradeiros do ano, campanhas comerciais voltadas ao Outubro Rosa e ao Novembro Azul também entram no cronograma social das organizações, com a certeza de que o valor investido é proporcional à credibilidade e ganho de imagem perante o mercado.

Costumo dizer que não existe a fórmula mágica do sucesso. O que ratifico é que o empreendedor tem de estar atento às mudanças de hábitos da sociedade. Neste sentido, as franquias com propósito e com apelo social são efetivamente lucrativas e sustentáveis.

Alexandre Diniz
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Alexandre,

    Muito bom o seu post, ainda mais nessa época de tanto desperdício de água – algo até cultural no Brasil.
    Gostei da dica sobre a lavanderia, eu não sabia que a diferença era tão grande. Sem dúvida um bom negócio, ainda mais se levarmos em conta o lado negativo de tanto desperdício de água.

    Sucesso!