Sorte. Você deve conhecer quem atribui a ela tudo que os outros conquistaram. “Ele tem sorte, teve uma família bem estruturada”. “Ela tem sorte. Conseguiu um bom salário”. “Eles tiveram sorte. Têm um casamento feliz”. OK, é claro que a história de cada um de nós realmente é diferente desde que nascemos. Lembro que eu costumava pensar, inclusive, que dependendo da parte do globo onde choramos pela primeira vez ao sair da barriga de nossas mães, as oportunidades podem ser completamente diferentes.

Mas acredito que temos que passar a ver a vida de outra forma e fazer a nossa parte também no lugar de apenas ficar atribuindo a felicidade alheia à questão da sorte. Nem sempre é assim. Felicidade é algo que criamos a partir de nossas escolhas e da maneira como enxergamos o que nos acontece.

Muita gente teria toda condição e estrutura para fazer determinadas escolhas e ainda assim não o faz. Podemos dizer que a pessoa nasceu com sorte. Mas e aí? O que fez dela? Ao mesmo tempo, há outras que precisam lutar contra as adversidades desde que se conhecem por gente e, ainda assim, aproveitam cada pequena oportunidade que a vida lhes dá para tentar tornar o seu mundo um pouco melhor. E assim acabam expandindo essa energia boa para os outros também. Quem não gosta de conhecer pessoas assim? Eu adoro.

Você deve se lembrar de alguém que, apesar de todas as oportunidades, continua reclamando de tudo sempre. E de quem, mesmo sem ter oportunidades, luta, persiste e cria os caminhos que precisa para dar sequência ao que quer da vida. De qual lado você está? Seja sincero ao responder.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

O que você tem escolhido para sua vida?

Outro dia, em uma discussão sobre o tema, ouvi que a sorte muitas vezes tem a ver com escolhas. Não é difícil constatar isso dentro de uma única família inclusive. Você pode ver que, mesmo com uma estrutura semelhante, cada irmão faz suas próprias escolhas e percorre diferentes caminhos. Você pode ter a oportunidade de estudar, mas não estuda. Pode ter pais que te apoiam, mas prefere só reclamar do que não fazem da forma como você gostaria. Pode ter uma namorada que te ama, mas não valoriza. Pode escolher viver uma vida saudável, mas continua bebendo exageradamente. Pode escolher ser feliz, mas continua focando sua vida apenas na dor. Dá para chamar isso de sorte apenas? Acho que não.

Outro dia a médica que atende minha mãe contou à ela sobre a situação de determinadas famílias que precisam vir para São Paulo procurar tratamento cardiológico porque na cidade deles não há opção. Contou especificamente sobre a situação de um moço que acompanhava o irmão e que disse a ela que estava há dois dias sem comer, porque tinham decidido vir da forma que fosse para buscar ajuda para ele. Depois da conversa, ela conseguiu alguns vales com a assistência social do hospital.

Eles teriam que voltar para a cidade deles porque infelizmente o irmão não seria atendido aqui. Mas veja só, quanta gente tem a sorte de poder se tratar, buscar ajuda médica ou psicológica, mas escolhe não aproveitar? E pior, continua reclamando da vida? Complicado não?

eBook gratuito recomendado: Invista sem medo em títulos públicos

Não deixe o passado te enterrar

É claro que muitas vezes passamos por situações que não desejaríamos a ninguém. Morte de pessoas queridas, doenças, traumas diversos. Tudo isso faz parte de nossa condição humana e sabe-se lá porque temos que passar por determinadas coisas. Eu acredito que tudo seja para nos auxiliar a crescer de alguma forma. Ainda assim, a forma como lidamos com nossas experiências e nosso passado vai influenciar diretamente em nossa vida no presente e futuro.

Se você deixa o passado te enterrar, não conseguirá seguir adiante. Pode ser um trabalho que não certo, uma empresa que faliu, um amor que se perdeu, e tantas outras coisas.. é certo que nem sempre podemos escolher o que nos acontece, mas podemos escolher como reagir ao que nos acontece. Sorte tem a ver com escolhas. Vamos ressaltar isso.

eBook gratuito recomendado: Bolsa de Valores para Iniciantes

Crie sua própria sorte

Se você acha que até aqui não teve muita sorte na vida, que tal avaliar o que precisa ser mudado e tentar fazer diferente? É melhor mudar pelo amor do que pela dor, ainda que na maioria das vezes a gente só busque fazer diferente quando não aguenta mais bater a cabeça, não é mesmo? Analise as suas escolhas para começar.

Você reclama que não tem relações que valham a pena, mas quem você está deixando fazer parte da sua vida? Como tem escolhido as pessoas que o cercam? Você reclama que não se sente bem consigo mesmo. Mas o que tem feito para se sentir melhor? Que tal separar um tempinho por dia ou algumas vezes na semana para se cuidar? Comer melhor? Fazer exercícios? Procurar ajuda médica se for o caso?

Procure conversar com pessoas que passaram por grandes lições e conseguiram usá-las como alavanca para o crescimento pessoal. Eu conheço algumas delas e é sempre inspirador quando alguém decide deixar a dor para trás e abrir caminho para a felicidade, mesmo que a tal sorte não tenha aparecido de cara e tão facilmente.

Talvez tenha sido necessário todo um processo árduo e longo para que a pessoa se desse conta de que poderia fazer diferente e criar a própria sorte, não? Quando algo negativo me acontece, procuro pensar desta forma, ainda que leve um tempinho para processar os acontecimentos. E você, como tem feito? Vamos atrás da sorte que merecemos?

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Fabricio de Lima

    Tenho há pouco tempo, tentado mudar de rotina, tanto no lado financeiro quanto no geral, e vejo o quanto vicia o hábito de fazer coisas erradas ou procrastinar. Acho que apenas a reorganização, o poder de fazer o inverso, o hábito das coisas certas é que pode mudar essa rotina. Bom artigo!

    • Janaina Gimael

      Obrigada pelo comentário Fabrício! Acho que estamos em aprendizado constante, não é mesmo? Pequenas mudanças na forma como pensamos ou agimos podem gerar grandes mudanças adiante 🙂

  • Janaína,

    Viver preso ao passado realmente só atrapalha nossa vida atual.
    Se quisermos crescer de verdade, mudanças sempre são necessárias.

    Sucesso!

    • Janaina Gimael

      Obrigada pelo comentário! Concordo totalmente, ainda que nem sempre as mudanças sejam fáceis 🙂 Abraços