Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é a compra de 12% do Snapchat pela gigante chinesa Tencent.

Chinesa Tencent, dona do WeChat, compra 12% do Snapchat

A Tencent passou a ter participação de 12% na operadora do Snapchat, a Snap, no mais recente de uma série de grandes investimentos de empresas chinesas nos Estados Unidos.

Os detalhes da participação foram revelados pela Snapchat após resultados trimestrais e vieram à tona no momento em que empresas chinesas e americanas anunciaram US$ 9 bilhões em novos negócios na chegada do presidente dos EUA, Donald Trump, a Pequim.

O anúncio da participação da Tencent ajudou a empresa americana a se recuperar de um tombo de quase 20% na Bolsa de Nova York antes da abertura do mercado, depois de divulgar crescimento de usuários e da receita abaixo das expectativas de Wall Street.

A estrutura societária da Snap mostra que seus cofundadores detêm cerca de 95% do capital votante, o que indica que a Tencent está apenas acumulando uma participação financeira.

“Embora essas notícias possam ser inicialmente percebidas como positivas pelo mercado, é preciso lembrar que as participações da Tencent na Snap são as ações Classe A sem direito a voto, o que torna menos provável uma aquisição da Snap pela Tencent”, disse o analista Ali Mogharabi da Morningstar.

Junto com as também chinesas Alibaba e Baidu, a Tencent investiu bilhões de dólares em uma década de crescimento na China na compra de empresas americanas e detém 5% da fabricante de automóveis elétricos Tesla, bem como participações na empresa de serviços de viagem Lyft e na start-up de realidade aumentada Magic Leap.

eBook gratuito recomendado: Riqueza pessoal é possível

Twitter libera postagens de até 280 caracteres para todos os usuários

O Twitter decidiu levar à frente seu projeto de mudar a principal regra da rede social, o limite de 140 caracteres para postagens.

A empresa anunciou, na última terça-feira (7), que a partir daquela data  os tuítes podem ter até 280 toques, o dobro do tamanho original.

Desde setembro, a empresa realizava testes com grupos limitados de usuários para avaliar a decisão.

O principal argumento para a mudança é a busca por facilitar o uso da plataforma, permitindo que usuários postem mais rapidamente, sem se preocupar tanto com edições para se enquadrar no tamanho permitido.

A empresa diz que o limite de 140 caracteres criava desafios para encaixar partes dos pensamentos em um tuíte. Indício disso é que, historicamente, 3,5% dos tuítes em português e 9% dos tuítes em inglês ficavam justamente no limite de 140 caracteres.

Segundo o Twitter, no teste, apenas 0,2% das postagens em português e 1% das feitas em inglês atingiram o tamanho do novo limite de 280 caracteres durante a experimentação.

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

Rival do Chromecast, Amazon Fire TV Stick será lançado no Brasil

A Amazon lançou ontem nos Estados Unidos o Fire TV Stick Basic Edition, versão mais básica de seu aparelho que pode deixar qualquer TV conectada, com acesso a serviços de streaming como YouTube e Netflix. Segundo a empresa, o dispositivo deverá ser vendido oficialmente no Brasil em breve, embora ainda não tenha preço definido. No mercado, ele deve rivalizar com o Chromecast, do Google, e a Apple TV, da Apple.

Nos Estados Unidos, o Fire TV Stick é vendido por US$ 50 no site da empresa. Por enquanto, é possível comprá-lo e encomendá-lo para entrega no País e em outras 100 localidades. O dispositivo também deverá ter o idioma configurado para português do Brasil.

Assim como o Chromecast, o Fire TV Stick precisa apenas ser conectado a um cabo de força e uma entrada HDMI de uma TV para funcionar. No entanto, é um aparelho um pouco mais potente que o rival: possui processador de quatro núcleos, 1GB de memória RAM, 8GB de armazenamento interno e conectividade Wi-Fi. Versão simplificada do Fire TV Stick, lançado em 2014, o dispositivo, porém, não é capaz de reproduzir vídeos em 4K ou em HDR.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários