Errar. Como erramos durante toda a nossa vida, não é mesmo? Pode ser nos negócios, nas contas, nas relações, na falta de coragem ou nas decisões precipitadas. Ufa! Erramos, e muito, mas isso também é fundamental para sustentar nossos valores, princípios e moldar nossa jornada.

Se podemos ter certeza de alguma coisa, é que errar é algo que acontece com todo mundo, e não deve motivar ninguém a desistir de um caminho; pelo contrário, deve servir de aprendizado e motivação. Parece um clichê? Que seja, não há outra forma de dizer isso. Errar faz parte, o problema é como você encara o erro.

Estou escrevendo sobre erros desta vez pois vejo muita gente desanimada, achando que não vale a pena insistir em novos caminhos nem recomeçar porque já errou demais, já perdeu demais (inclusive financeiramente).

Sejamos sinceros: que graça teria a vida sem desafios, erros e dificuldades, não é mesmo? Os seus erros podem ser o seu melhor professor, e é nesta máxima que você precisa se concentrar! Clichê, de novo? Pode apostar que a realidade é bem essa mesmo!

O negócio faliu? A sociedade acabou? O dinheiro foi pelo ralo? Os sonhos parecem cada vez mais distantes? Pare, dê-se um tempo, respire e avalie o que precisa ser feito diferente antes de começar de novo.

E aí, meu amigo, junte os cacos quebrados e siga adiante com toda força, energia e foco que puder. Com humildade, coragem e determinação, tenho certeza que os resultados serão ao menos um pouco melhores do que os anteriores.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

O que fazer para recomeçar com mais acertos

Primeiramente, avalie sem culpa o que passou e não trouxe os resultados esperados. Qual foi a motivação que o levou a agir de determinada forma? Por que não deu certo? Caso o erro tenha ocorrido por falta de conhecimento, por exemplo, não hesite em pedir a orientação das pessoas certas.

Vamos supor que você errou ao realizar um investimento. E que só decidiu investir em X ou Y porque agiu por impulso, sem pensar muito e sem buscar as informações adequadas.

Lembre-se que em uma nova tentativa, terá que fazer diferente. E a minha primeira sugestão é começar a avaliar quem tem condições de aconselhá-lo da maneira certa. Não adianta seguir a manada, nem agir por conta de uma matéria que saiu na mídia e que está servindo de orientação geral.

Pesquise o que deve guiá-lo corretamente de uma próxima vez, questione, avalie vantagens e riscos, e tome decisões de investimento de forma coerente.

Lembre-se também que muitas coisas na vida requerem tempo. Os maiores empreendedores costumam errar algumas vezes, e até ver seus negócios ruírem, antes de acertar, lembra-se disso?

Esse fato pode ser levado para outras áreas de sua vida também. Até mesmo em relacionamentos, é normal que muitas vezes precisemos errar para poder fazer diferente e melhor depois. Então, dê tempo ao tempo e tenha paciência se for necessário.

Muitos de nossos erros também acontecem porque não temos foco e nem sabemos exatamente onde queremos chegar. E quem não sabe onde quer chegar pode parar em qualquer lugar, não é mais ou menos isso que afirma o ditado popular?

Portanto, para errar menos de uma próxima vez, entenda exatamente qual o seu foco e o que você espera. É preciso traçar alguns planos, ainda que não sejam perfeitos, para que a vontade de realiza-los guie seu caminho de forma transparente e coerente. Você precisa agir de acordo com suas prioridades, e só assim os erros terão algum sentido real.

Baixe grátis: Guia completo sobre investimentos

Em que parte do caminho você está?

É importante também entender em qual parte do caminho você está. Pode ser que tenha feitos planos para conseguir realizar determinado sonho no período de um ano. É comum, aliás, que as pessoas passem a fazer novos planos no fim do ano para dar início a algumas modificações no início do próximo.

Vamos supor que seu plano era ter começado a se cuidar mais em 12 meses para perder alguns quilos e ganhar mais vitalidade. Você não conseguiu alcançar seu objetivo e agora se sente frustrado, porém, conseguiu alcançar alguns resultados, ao menos um percentual do total que havia se proposto.

Desta forma, concentre-se no que obteve até aqui, e não no que faltou obter. É importante reconhecer que por mais que não tenha chegado até o final do caminho, você percorreu uma parte dele que, mais para frente, tornará mais fácil a continuação do percurso, percebe?

Nestas horas, para evitar frustrações, é importante também estabelecer metas realistas. Não adianta achar que vai emagrecer 20 quilos ou que vai ganhar R$ 1 milhão sem fazer o esforço necessário para isso.

Aliás, muitas vezes nem com todo esforço do mundo conseguimos algumas coisas porque não depende unicamente de nós. Este é o ponto seguinte que colocarei para discutirmos nesta história.

eBook gratuito recomendado: Educação Financeira no Ambiente de Trabalho

Concentre-se no que depende de você

Finalmente, vamos falar sobre um último ponto nesta questão de errar e aprender com os erros. Muitas vezes, há situações por que passamos que não dependem unicamente de nós. Podemos fazer tudo certo, dar o nosso melhor, e ainda assim as coisas não sairão exatamente como queríamos.

É óbvio que a sensação de frustração acontece da mesma forma, e tendemos a ficar procurando respostas para ver como poderíamos ter feito diferente.

Acontece que o melhor a fazer neste caso é entender que nem tudo depende de nós, e que o mais importante é nos concentrarmos naquilo que depende, pois é a única coisa que podemos controlar. Faz sentido?

Logo, errar é normal. É humano. Faz parte de qualquer trajetória de vida. Concentre-se nas suas reações diante dos erros e em como eles podem ser transformados em aprendizado. Vamos errar juntos? Simbora.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Errar é sempre desagradável, mas faz parte do aprendizado. Errar nos trás o bem mais precioso.