Agora você confere as principais notícias de 04/12/2017, segunda-feira.

Bolsonaro diz que, se eleito, irá cortar verba publicitária da Globo

Em um vídeo publicado em seu perfil no Facebook na sexta (1º), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) afirma que, caso seja eleito presidente, irá reduzir verbas publicitárias para o grupo Globo.

No vídeo, o parlamentar está em frente a seu gabinete na Câmara, no que parece ser uma conversa com jornalistas.

“Continuem fazendo o trabalho sujo de vocês, quem sabe consigam emplacar o Lula em 2018. E daí, vocês vão estar bem. Vão ter como negociar bem a dívida do BNDES, que ele tá prometendo para vocês. Mas tá prometendo também o controle social da mídia. Vocês talvez vão ficar felizes quando todos estiverem escrevendo para o jornal ‘O Granma’. Aquele jornaleco de Cuba que não serve nem para colocar na privada”, disse.

Bolsonaro aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, lideradas pelo ex-presidente Lula.

Na gravação, o deputado diz que irá “fazer justiça” e reduzir a verba publicitária para “O Globo”. Não fica claro se ele se refere apenas ao jornal ou a todos os veículos do grupo.

“Vocês aí têm uma audiência de 40%, do ‘Globo’. Mas pegam 80% da propaganda oficial do governo, que em grande parte, sustenta a mídia. Se eu chegar lá, vou fazer justiça, vão perder metade disso, vão ganhar só 40%”, afirmou.

Oportunidade: O curso de finanças que está revolucionando as finanças no Brasil

Temer traça estratégias para 2018 em reunião com Maia e aliados

O presidente Michel Temer começou a traçar neste domingo (3), a estratégia política para unir o chamado “centro” nas eleições de 2018. Em almoço com ministros e dirigentes de partidos aliados, no Palácio da Alvorada, Temer iniciou as negociações para organizar a candidatura à sua sucessão e disse que apoiará quem estiver disposto a defender o seu “legado”.

Até agora, líderes da coalizão governista trabalham com duas possibilidades: o respaldo à possível candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), ou do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao Palácio do Planalto. Há também os que defendem uma campanha de Temer à reeleição, dependendo do cenário.

Alckmin seria o preferido, mas, ao que tudo indica, o aval ao nome dele dependerá muito mais de suas atitudes daqui para a frente. O governo não quer que tucanos saiam da equipe como se fossem adversários de Temer e exige o apoio do PSDB à reforma da Previdência.

Aproveite: Revolucione as finanças pessoais agora!

Temer diz que delação da JBS prejudicou nova previdência e pede apoio

O presidente Michel Temer voltou a pedir apoio de parlamentares para aprovar a reforma da Previdência e disse que o texto já estava pronto para ser votado em maio, antes da delação da JBS, que levou seu governo para uma grave crise política.

Durante jantar neste domingo na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), Temer não citou nominalmente o empresário Joesley Batista, chamado por ele de “desajustado da iniciativa privada”, mas afirmou que a reforma estava bem encaminhada quando aconteceu “aquilo”, em referência à delação dos executivos do grupo J&F que resultou em duas denúncias contra ele.

Em seu discurso, Temer pediu apoio dos líderes da base que ainda resistem às mudanças nas regras da aposentadoria e marcou nova reunião para esta quarta-feira (6), quando fará uma contagem mais precisa de votos e avaliará se é possível colocar o tema em pauta ainda este ano -são necessários 308 votos para aprovar a medida na Câmara.

É agora! Revolução financeira, últimos dias para mudar suas finanças para sempre

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • está mais que certo, se tem 40% de audiência, por que receber/ganhar 80% da verba? o justo é ficar só com os 40% mesmo.

  • Tony

    Tem acabar com essa rede lixo de merda televissao mesmo defensora de vagabundo se for fazer isso tem o meu apoio chegar de vee galvao e faustao mal educado

  • Antonio Carlos

    Isso é uma coisa que a “ética” Globo , não divulga : GLOBO A MAIOR DEVEDORA DO BNDES.

  • No meu entendimento, empresa privada, como é o caso da globo não deveria receber centavo algum do governo. A globo que tem que correr atrás do governo para divulgar suas intenções, e não o contrário.