Agora você confere as principais notícias de 30/12/2017, sábado.

Temer reajusta salário mínimo para R$ 954 em 2018

O presidente Michel Temer assinou decreto nesta sexta-feira (29) que reajusta de R$ 937 para R$ 954 o salário mínimo.

O novo valor entrará em vigor a partir de segunda-feira (1) e será publicado em edição extra do “Diário Oficial da União”.

Por lei, o reajuste do salário mínimo tem que ser feito com base na inflação apurada no ano anterior e na variação do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes.

Segundo o decreto, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 31,80 e o valor horário passará a ser R$ 4,34.

A atual regra de correção do mínimo aprovada no Congresso Nacional é válida até 2019.

Desemprego fica em 12% e soma 12,6 milhões de brasileiros

Apesar da queda no desemprego nos últimos meses, o País ainda tinha 12,6 milhões de pessoas em busca de emprego no trimestre encerrado em novembro, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado significa que há mais 439 mil desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um aumento de 3,6%.

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 12,0% no trimestre encerrado em novembro.Em igual período de 2016, a desocupação medida pela Pnad Contínua estava em 11,9%.

É o menor nível desde o quarto trimestre de 2016, quando a taxa ficou nos mesmos 12,0%, mas, ainda assim, é a maior taxa para trimestres encerrados em novembro desde o início da série, em 2012. A queda na taxa de desemprego vem ocorrendo com aumento da população ocupada, mas a maior parte dos empregos gerados são precários, alertou o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo.

Depois de seis meses, conta de luz virá sem taxa extra em janeiro

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) definiu nesta sexta (29) que o consumidor brasileiro não pagará taxa extra na conta de luz em janeiro, devido às melhores condições para a geração de hidrelétricas no país.

Será a primeira vez desde junho que a taxa extra não é cobrada. O sistema, chamado de bandeiras tarifárias, tem por objetivo custear o uso de térmicas em períodos de poucas chuvas.

Em janeiro, será adotada a bandeira verde, que não tem custo. “O acionamento dessa cor indica condições favoráveis de geração hidrelétrica no Sistema Interligado Brasileiro”, diz a Aneel.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários