Agora você confere as principais notícias de 10/01/2018, quarta-feira.

Delator revela ‘milhões em espécie’ para Serra

O ex-presidente da Odebrecht e delator na Operação Lava Jato Pedro Novis afirmou em depoimento à Polícia Federal que o senador José Serra (PSDB) recebeu para si ou solicitou para o partido R$ 52,4 milhões entre 2002 e 2012. O executivo detalhou os valores para os investigadores.

As declarações foram prestadas em 13 de junho de 2017 e reveladas nesta terça-feira (9) pelo jornal Valor Econômico.

Por meio de sua assessoria, tucano afirma que ‘jamais recebeu qualquer tipo de vantagem indevida’.

Bolsa brasileira fecha em baixa em dia de realização de lucros

A Bolsa brasileira interrompeu a melhor sequência de valorizações registrada desde julho de 2010 e fechou em baixa nesta terça (9), com os investidores aproveitando para embolsar lucro nesta sessão. O dólar seguiu o exterior e fechou em alta em relação ao real, a R$ 3,24.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas da Bolsa, teve queda de 0,65%, para 78.863 pontos. Foi a primeira baixa após 11 sessões seguidas de alta. O volume financeiro negociado ficou em R$ 9,3 bilhões, contra giro médio diário de R$ 8,4 bilhões.

O dólar comercial subiu 0,27%, para R$ 3,247. O dólar à vista subiu 0,48%, para R$ 3,249.

Filha de Roberto Jefferson diz que não desistirá de ministério

Com sua posse suspensa pela Justiça, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB), disse nesta terça-feira (9) que não há hipótese de ela desistir de assumir o Ministério do Trabalho.

“Não existe essa hipótese”, disse Cristiane após o vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, Guilherme Couto de Castro, manter a decisão que suspende a posse dela, que já foi nomeada ministra.

Cristiane negou que o presidente Michel Temer tenha tentado convencê-la a abrir mão da pasta, para não prolongar o desgaste político que o governo vem sofrendo desde a escolha da deputada, que é filha de Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e delator do mensalão.

“Nada disso foi dito”, afirmou.

O juiz do TRF-2 negou o recurso da AGU (Advocacia-Geral da União), que tentava derrubar a liminar para realizar a posse da deputada, o que estava previsto para a tarde desta terça.

A liminar que impede a posse foi concedida na noite desta segunda-feira (8) pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói. O magistrado considerou que a decisão deveria ser mantida.

De acordo com FGV alimentos devem pesar na inflação ao consumidor em 2018

Os preços dos alimentos foram o “grande assunto” de 2017 nos indicadores de inflação, e 2018 “começa do zero” nesse item, segundo André Braz, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Mais cedo, a FGV revelou que o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou alta de 0,74% em dezembro, ante aumento de 0,80% em novembro, fechando o ano com deflação de 0,42%. Foi a menor variação anual do índice desde 2009, quando o IGP-DI registrou queda de 1,43% no ano fechado.

O IGP-DI é uma das versões dos índices da FGV que medem o aumento de preços, nesse caso, ele registra a inflação de preços desde matérias-primas e industriais até bens e serviços finais.

Em dezembro, o IGP-DI apontou aceleração nos preços dos alimentos. No atacado, o grupo “alimentos in natura” saiu de uma deflação de 4,24% em novembro para um recuo de 1,87% em dezembro. Já os “alimentos processados” passaram de uma alta de 0,39% em novembro para um avanço de 1,01% em dezembro.

Acompanhe o fechamento do mercado financeiro com Alvaro Bandeira

Clique para ouvir 

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários