Todos os dias recebo diversas mensagens de leitores buscando algum tipo de orientação para enfrentar o atual momento de crise. Além do desemprego, ainda temos que conviver com inflação em alta, juros estratosféricos e falta de perspectiva por conta da corrupção (isso para não falar do medo da dengue, da zika e do vírus H1N1).

Não está nada fácil ultrapassar esse ano de 2016, e talvez esse pessimismo (ou realismo exagerado) seja um enorme obstáculo. No Dinheirama, acreditamos que é preciso praticar a educação financeira para sermos capazes de encontrar uma forma de transformar essa sensação de desânimo em uma oportunidade de crescer e alcançar o sucesso.

Nenhuma crise pode ser considerada o “fim dos tempos”. Para mostrar que nem tudo está perdido, Conrado NavarroGiovanni Coutinho, e eu preparamos um material gratuito que cumpre mais do que um mero papel informativo (clique aqui e veja que legal esse eBook).

Escrever este eBook foi uma forma que encontramos de presentear os leitores com esperança e atitude, assim oferecendo algo que muita gente esqueceu ou perdeu no meio desse momento tão triste de nossa história. “O fim da esperança é o começo da morte”, disse Charles de Gaulle, e não queremos isso para ninguém.

10 atitudes para transformar seu fracasso em sucesso financeiro

Um dos principais problemas da falta de esperança é o medo, que vai aos poucos tomando nossa vida de assalto e nos impedindo de prosperar. Com o medo chega a miopia, que não nos deixa seguir em frente e paralisa toda e qualquer chance de sair do lugar. Ficamos cegos quanto às oportunidades.

Para combater o medo, é fundamental olhar tudo o que já foi feito e entender que não somos o centro do universo. Basta olharmos um pouco para o lado para perceber que muita gente também tem problemas (e, na maioria das vezes, problemas muito maiores que os nossos).

O que muita gente precisa para sair do lugar e (re)começar é tomar atitudes que de fato sejam transformadoras, e para ajudá-lo é que escrevemos o eBook “10 atitudes para transformar sua vida financeira” (clique aqui para baixar gratuitamente).

No material você irá conhecer 10 atitudes, e delas destaco quatro, as demais você encontrará no eBook.

1. Agradeça (de verdade) pelo que já possui

Parece clichê, dica de livro de autoajuda e até mesmo conselho chato de mãe, mas é importante demonstrar gratidão pela história criada até o dia de hoje. Se você não mostrar apreço pela pessoa que vê no espelho, será difícil contar com ela para ajustar as finanças e colocar o bolso em dia.

2. Enxergue suas finanças como prioridade

Dinheiro é bom e todo mundo gosta! Essa afirmação não é uma invenção nossa e é bem antiga. Ah, sim, dinheiro foi feito para ser gasto, mas isso não significa que devemos desperdiçá-lo, certo? Óbvio? Sim, mas na prática a situação é bem diferente (o dinheiro vira até razão para acabar com relacionamentos de muitos anos, isso não é loucura?).

Finanças familiares precisam ser uma prioridade. O que isso significa? Que é fundamental colocar o dinheiro como um dos pilares de uma vida familiar equilibrada, saudável e feliz. Ora, todos nós temos preocupações genuínas com a saúde, trabalho, relacionamentos pessoais, por que o dinheiro fica de fora dessas conversas profundas?

3. Encare suas dívidas com coragem e humildade

O problema é que você está endividado, certo? Fique tranquilo, você não está sozinho. E dizemos mais: esta não será sua última dívida, e não é isso que necessariamente deve acontecer. O lance do endividamento excessivo é que ele tira o seu principal meio de viver com dignidade: o sorriso no rosto, a alegria do dia a dia, a felicidade nos pequenos detalhes.

É preciso aceitar e entender as implicações de viver em um país com uma das taxas de juros mais elevadas do mundo. Por aqui, os juros do cartão de crédito são, em média, de 430% ao ano. No Peru, os juros são de 55%; no Chile, 54,24%; na Argentina, 50%. Nos EUA, a taxa média é de 17% ao ano.

4. Crie um plano para lidar com as dívidas

Nós bem sabemos como é difícil dormir quando as dívidas somam altos valores e continuam a crescer enquanto tentamos sonhar. Isso é horrível, mas agora você já entendeu que pode mudar essa história (e nós estamos aqui para incentivá-lo e ajudá-lo). É hora de colocar os pingos nos “is” e criar uma estratégia vencedora para lidar com o endividamento.

Baixe o material gratuito e conheça todas as 10 atitudes

Mostrei de forma superficial e rápida quatro atitudes fundamentais para despertar sua atenção para a importância do tema. Agora é hora de continuar e aprofundar sua leitura baixando o eBook “10 atitudes para transformar sua vida financeira” (clique aqui). É um material gratuito, um presente do Dinheirama para você realmente mudar sua vida.

Conclusão

Com a leitura do eBook, aos poucos surgirão algumas reflexões interessantes. A principal delas é que a educação financeira é um estilo de vida que deve estar presente em todas as suas decisões; trata-se de uma forma de olhar o mundo e a sua vida a partir das prioridades que você mesmo definiu.

No final, você vai entender que melhor do que estar sempre certo é estar sempre feliz, abrindo mão de alguns paradigmas para apostar na qualidade de vida – que quase sempre está na simplicidade das coisas boas da vida (que não podem ser compradas, pois não têm preço).

Aproveite a leitura do eBook e ajude-nos a espalhar essa forma de olhar o mundo. Até a próxima!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários