Caro leitor, hoje eu quero compartilhar com você alguns aprendizados que tive durante a minha jornada profissional de praticamente 18 anos atuando em posições de gestão e liderança em grandes empresas.

Antes disso gostaria de trazer alguns números importantes:

  • Em uma pesquisa feita pelo The Conference Board (New York) constatou-se que 64% dos entrevistados disseram que o que torna uma empresa um péssimo lugar para se trabalhar são líderes despreparados;
  • Outra pesquisa realizada em uma rede varejista de 68 lojas no Brasil aponta que o comportamento do líder favorece no clima corporativo e no resultado dos negócios;
  • Pesquisa realizada pela PUC com 10 executivos aponta que 70% deles conseguiram melhorar o ambiente e relacionamentos.

Esses são dados conhecidos, e muito provavelmente você já os conhecia, ainda que de forma empírica. E também já sei que virou clichê dizer que chefe é diferente de líder, que líder é o que as empresas precisam e assim por diante.

Leitura recomendada: Quer ser um líder de verdade? Cuidado com estes dois estilos de liderança

O fato é que mesmo sendo clichê, as dificuldades relacionadas com a liderança ainda existem, e os desafios são gigantes. E isso ocorre principalmente pelo fato de que liderança está ligada de forma íntima com comportamento.

Obviamente que não podemos generalizar. Passei por algumas grandes empresas e encontrei alguns líderes que realmente fazem a diferença; líderes que estão sempre junto da equipe, eliminando barreiras, enxergando os problemas como oportunidades e motivando nos momentos de crise.

Porém, também me deparei com líderes autoritários, com problemas de comunicação, dificuldades de ter o carisma da equipe e bastante complicados no dia a dia. Enfim, você deve ter experiências semelhantes para compartilhar, certo?

“Mas, e aí Fabiano, o que diferencia a liderança? O que diferencia líder de chefe?”. Separei aqui 10 itens simples e gostaria de convidar você para uma atividade. Sei que você já leu muito sobre liderança, portanto, gostaria de convidá-lo para uma atividade um pouco mais prática.

Pegue um papel e caneta, e faça uma simples tabela conforme imagem abaixo (não vale imprimir nem fazer no Excel, vamos praticar com papel e caneta):

10 Características separam os chefes dos líderes

Agora, para cada uma desses 10 itens, pergunte para si mesmo onde você está, em uma escala de 1 a 10. Por exemplo, eu como líder considero que minha capacidade de delegar está em 7. Então, devo pintar do 1 ao 7 na linha do Delegar. E assim por diante.

Isso vai mostrar o que você precisar desenvolver para se aproximar cada vez mais de uma postura de líder (10) e se afastar cada vez mais de uma postura de chefe (1). Ah, a matriz também vai mostrar os seus pontos mais fortes, que você deve cultivar cada vez mais.

Essas são as 10 características do líder que precisamos desenvolver e valorizar; elas também fazem parte da ferramenta que utilizamos em treinamentos e processos de Coaching, chamada de Roda da Liderança.

Leitura recomendada: 7 Dicas para se tornar um líder coach

Espero que você tenha gostado e agora é criar um plano de ação para desenvolver o que precisa! Aproveito a oportunidade para convidá-lo a participar da Academia de Liderança – Transformando Pessoas em Líderes, que está com turmas abertas para Piracicaba – SP e Curitiba – PR.

São 20 horas de treinamento prático e intenso, repleto de dinâmicas e atividades para realmente construir novos líderes. Clique aqui e conheça todos os detalhes. Forte abraço e até a próxima!

Foto “Leadership”, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários