Todos nós temos acompanhando com atenção a crise hídrica que afeta boa parte do país, principalmente nos estados do Sudeste, onde, até pouco tempo, esse assunto não fazia parte das preocupações da maioria das pessoas.

Se o cidadão tem sua parcela de responsabilidade no uso dos recursos, a falta de cuidado e planejamento por parte dos governos que se sucederam por décadas nestas regiões também se faz presente. O fato é que hoje a situação é extremamente grave.

Como não poderia ser diferente, a população irá pagar (ainda mais caro que de costume) pela ineficiência do setor público em se preparar para atravessar momentos de dificuldades.

Estamos falando de emergências que afetarão a todos, de uma maneira ou outra, afinal a crise não ficará restrita aos consumidores residenciais. Pense que em pouco tempo a indústria e o comércio também sentirão os efeitos de um possível racionamento, e isso influenciará seu negócio (produção e vendas).

Será possível evitar o racionamento?

É difícil projetar os desdobramentos de uma crise ainda mais prolongada. No mundo, diversas cidades atravessaram esse problema e conseguiram superá-lo, mas por aqui as autoridades preferem negar os problemas e parecem aguardar a providência divina na resolução da questão.

Enquanto isso, em todas as frentes as pessoas buscam alternativas que possam ajudar na economia de água e seu consumo consciente. Muita gente aposta que a água de reuso seja uma das formas de resolver o problema, mas essa, assim como outras ações, demanda tempo, algo que nesse momento não existe.

10 dicas para economizar água e enfrentar a crise hídrica

Economizar água é uma realidade que veio para ficar e cada dia mais as pessoas começam a buscar maneiras de evitar desperdícios. A Internet se tornou uma forte aliada das pessoas para propagar maneiras de economizar e usar a água de forma racional.

Seguindo essa linha, por aqui vamos compartilhar algumas maneiras de economizar na utilização da água. Esperamos contar com sua ajuda para que mais alternativas sejam oferecidas e, dessa forma, possamos ultrapassar essa triste realidade.

  1. Feche um pouco o registro geral de sua casa/apartamento. Isso fará com que a vazão de água nas torneiras e chuveiros fique menor em função da pressão reduzida;
  2. Instale reguladores de vazão nas torneiras e chuveiros. Esses componentes são facilmente encontrados em lojas de material de construção;
  3. Utilize um balde ou outro recipiente no banheiro para guardar a água que é desperdiçada até o chuveiro esquentar (algo comum nos chuveiros que utilizam gás). Essa água pode ser utilizada para encher máquina de lavar ou regar plantas, entre outras coisas;
  4. Coloque uma garrafa de 1,5 litros dentro da caixa de descarga. Essa prática garante a economia de 1,5 litros a cada descarga;
  5. Armazene a água do descarte da máquina para tarefas de limpeza da casa ou até para descarga;
  6. Reduza o tempo de banho e desligue o chuveiro para ensaboar o corpo. Escove os dentes com a torneira fechada;
  7. Utilize as máquinas de lavar roupa e louça com o máximo de sua capacidade;
  8. Lave frutas e legumes utilizando uma bacia e uma escova vegetal para remover a sujeira;
  9. Deixe as louças de molho antes de lavar;
  10. Apague as luzes ao sair dos ambientes, afinal as hidrelétricas utilizam água para gerar energia e também enfrentamos dificuldades na geração de energia.

As dicas propostas aqui são simples e podem ser facilmente colocadas em prática. Não podemos cruzar os braços e esperar para ver o que vai acontecer; é nossa responsabilidade seguir em frente sempre assumindo nosso papel de cidadãos e colaborando. Utilize o espaço de comentários para enviar sua sugestão de economia. Até a próxima!

Foto “Save water”, Shutterstock.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários