Quem é que vez ou outra não acha que o dia deveria ter mais de 24 horas para dar conta das coisas?

Tudo bem, é normal que em algumas fases a gente se sinta realmente sobrecarregado. Porém, estar sofrendo por não conseguir dar conta das coisas o tempo todo pode ser sinal de que algo está errado no uso do tempo. Por essa razão, dessa vez o assunto é produtividade: você gostaria de fazer mais coisas em menos horas? De ganhar tempo para fazer o que gosta e não somente o que precisa?

Vamos refletir um pouco sobre essa questão. Afinal, como sabiamente dizem por aí, tempo também é dinheiro.

Um ponto importante que geralmente considero é que muitas das coisas que a gente fica enrolando o dia todo para fazer poderiam ser feitas em muito menos tempo. Lembro quando trabalhava em horário comercial, por exemplo, e muitas vezes conversava com colegas que pensavam o mesmo.

Não quero generalizar, obviamente, mas quantas vezes você já não notou que aquela tarefa que você faria em uma hora estando concentrado, acaba sendo postergada por horas e horas simplesmente porque você precisa cumprir horário? Já deve ter ocorrido, não?

E o hábito de postergar, entre outras tantas coisas, também acaba sendo responsável pela falta de produtividade em alguns momentos. Faz parte. Estamos acostumados. E como mudar este cenário?

No meu dia a dia preciso ser uma pessoa produtiva, e acho que isso tem muito a ver com o fato de trabalhar de forma independente, portanto, preciso me organizar e criar uma série de regras que já fazem parte da minha rotina para dar conta de todas as tarefas profissionais e arranjar tempo para fazer outras coisas que acho importantes, como cuidar de mim, viajar, ter momentos de qualidade com as pessoas que amo.

Separei 10 ações que de certa forma já estão enraizadas no que faço e que ajudam a aumentar a minha produtividade. Normalmente dá certo! Que tal tentar também?

1 – Tenha uma lista diária de tarefas

Eu sou a “pessoa das listas”. Não consigo começar o dia sem organizar exatamente as coisas que tenho que fazer. Mas isso já é tão natural que não me aborrece, pelo contrário, me auxilia. E é claro que nesta lista também há espaço para imprevistos, porque muitas vezes a gente planeja, mas o dia sai bem diferente do planejado, não é verdade?

2 – Estabeleça uma ordem nas tarefas por prioridade

Dizem que a gente precisa realizar antes as tarefas mais difíceis. Eu geralmente adoto a prioridade na realização como ordem de execução. Você pode fazer do seu jeito, mas é importante que você saiba por onde começar e como seguir, caso contrário também ficará postergando até para começar.

3 – Planejar o dia seguinte

Para ganhar produtividade na semana, por exemplo, o ideal é você não apenas organizar as tarefas do dia, mas separar por dias o que pode ser feito. Usar uma agenda, uma planilha ou um aplicativo pode ajudar muito nesta tarefa de organização.

4 – Tarefas maiores podem ser divididas

Se eu sei que preciso realizar algo que tomará muito meu tempo, mas tenho alguns dias para entregar, por exemplo, no lugar de colocar a tarefa inteira para ser realizada em um dia, eu a separo por partes. Ou seja, hoje faço 30% da tarefa, amanhã mais 30% e no próximo dia termino.

5 – Checar o que é realmente necessário

Um ponto importante é também avaliar se a sua lista de tarefas não está carregando coisas inúteis ou que não deveriam estar lá. Neste ponto vale aquela coisa tão importatnte que é “saber falar não”. Isso porque, quanto mais produtiva a pessoa, maior a tendência de outros lhe colocarem nas costas ainda mais coisas a fazer, afinal, ela sempre vai dar um jeitinho. Mas lembre que o jeitinho, neste caso, pode significar perder tempo de qualidade para fazer o que gosta além do que precisa.

6 – Estipular períodos para a execução das tarefas

Algo que me ajuda quando o dia está muito carregado de tarefas, é separar a execução em períodos do dia. Ou seja, se eu sei que na terça preciso ter a tarde livre, separo o que tenho que fazer entre manhã e noite, por exemplo.

7 – Limitar tempo em redes sociais

Para ganhar tempo, é preciso também ter consciência do que nos faz perder tempo. Houve uma época em que eu ficava tantas horas em redes sociais que comecei a notar que aquilo estava me atrapalhando enormemente, então limitei o tempo. Não fico mais descendo a barra de rolagem do Facebook o tempo todo, por exemplo. E muitas vezes desconecto as páginas do celular.

8 – Desligar notificações em grupos

O mesmo vale para os grupos de what´s app. Eu geralmente desligo as notificações e dou uma olhada apenas vez ou outra em algum período mais sossegado do dia.

9 – Otimizar fazendo escolhas certeiras

Algo que notei que ajuda muito é escolher melhor algumas coisas. Por exemplo, se preciso de um momento de entretenimento, mas também quero treinar o inglês, escolho um filme sem legenda para ver. É algo como unir o útil ao agradável para conseguir dar conta das coisas de forma leve também!

10 – Se cuidar,  ter tempo para si

Finalmente, penso que para sermos mais produtivos com tudo que precisamos fazer, é necessário termos um tempo para nós mesmos. Apenas quem consegue cuidar um pouco de si, se alimentar bem, se exercitar, separar algumas horas para fazer o que gosta, consegue ser mais produtivo com outras tarefas também. Caso contrário, a correria pode gerar até problemas de saúde. Portanto, equilíbrio deve ser a palavra-chave, combinado?

Oportunidade: Os melhores investimentos estão no Modalmais o Banco Digital do Investidor

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários