13º Salário: investir ou gastar? Como usar melhor a segunda parcela?Até o próximo dia 20 de dezembro, milhões de brasileiros receberão a segunda parcela do 13º salário. Estimativas do Dieese dão conta de que o total a ser injetado na economia, somando ambas as parcelas, chegará a mais R$ 130 bilhões. Justamente por isso, vários leitores nos enviam perguntas sobre qual é o melhor destino para o dinheiro extra. Existe algum bom investimento ou esse dinheiro deve ser utilizado para comprar os últimos presentes de final de ano? Como ficam as dívidas?

Como sou uma pessoa que leva a educação financeira muito a sério, sempre defendi o planejamento financeiro. Dessa forma, acredito ser fundamental tratar com antecedência as situações que envolvam despesas e receitas extras. Com isso quero dizer que é incoerente, por exemplo, contar com a grana do décimo terceiro sem que ela realmente tenha chegado.

Além disso, agir de forma planejada significa que as compras, as contas, as dívidas e os compromissos financeiros de final de ano já poderiam estar devidamente planejados e precificados desde meados deste ano, o que evitaria o desespero de gastar mais do que o possível e ver no 13º salário a salvação.

Antecipar, anotar e projetar. Quando trabalhamos dessa forma, é natural que estejamos preparados e prontos para adequar nossas necessidades de consumo imediatas (o agora) com as obrigações que o futuro logo trará (janeiro vem ai, certo?). Pensando assim, acho muito importante destinar uma parte do décimo terceiro para investimentos e futuro.

O pagamento de prestações atrasadas e a quitação de dívidas também continuam sendo uma ótima opção de uso para o 13º salário – a chance de livrar-se de dívidas que prejudicam seu fluxo de caixa e começar o próximo ano sem endividamento (ou com ele sob controle) deve ser valorizada.

Dicas para usar o 13º salário com inteligência
Se você precisa de algumas dicas para tomar a melhor sua decisão sobre o décimo terceiro salário e o futuro financeiro, anote aí:

  • Estipule um limite de gastos. Você precisa saber quanto irá gastar. Para isso, prepare uma lista com nome e presente desejados, além de despesas e outros itens que queira pagar usando o dinheiro extra. A ideia é usar apenas uma parte do seu décimo terceiro para isso;
  • Cuidado com os parcelamentos longos demais. O parcelamento longo é um perigo porque não temos o hábito de anotar as despesas futuras (acabamos comprometendo o dinheiro por tempo demais e não nos damos conta disso). Na hora da compra, consideramos apenas do valor da parcela e esquecemos das demais despesas, que surgem no decorrer do tempo e, se somadas, corroem todo o orçamento;
  • Reserva de emergência. É importante lembrar que emergências acontecem. Assim, construir um fundo de reserva e utilizar parte do 13º salário para isso pode ajudar você a manter seu padrão de vida e não comprometer seus investimentos em caso de um acontecimento inesperado (problema de saúde, desemprego, urgência familiar etc.);
  • Investir em objetivos futuros. Os investimentos devem ser sempre tratados com prioridade – e não com o clássico “se sobrar, eu guardo”. Primeiro você deve separar a grana para os objetivos e sonhos (representados pelos investimentos necessários para chegar lá) e só depois ajustar as demais despesas do mês. Quando falamos no décimo terceiro salário, a lógica não muda: pense primeiro no seu futuro e depois use o restante da grana para outros fins.

Aproveite a época para refletir e começar a investir
Existem diversas opções de investimento e é sempre muito complicado definir uma melhor opção. Isso acontece porque muitos fatores precisam ser levados em consideração: tempo, valor dos aportes, tolerância ao risco, idade e perfil familiar são alguns deles. Gosto de pensar que um ótimo investimento é dedicar um pouco do tempo para conhecer mais sobre o mercado financeiro e, sempre que possível, levar a conversa sobre dinheiro para dentro de casa.

Veja nosso exemplo: esse ano tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre diversas empresas e seus serviços diferenciados ligados ao mercado. Tudo o que foi feito teve como principal objetivo oferecer a você a possibilidade de entender melhor seu perfil e avaliar as alternativas disponíveis.

Essa época é de união familiar, então que tal aproveitar para colocar em pauta a vida financeira? Use e abuse do material que disponibilizamos por aqui e empregue seu décimo terceiro com inteligência. Boa sorte e até a próxima.

Foto de freedigitalphotos.net.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários