Kleber comenta: “Navarro, certa vez você abordou em uma palestra diversos hábitos essenciais para quem deseja enriquecer. Registrei alguns deles, mas queria a lista completa e sua visão sobre como estes hábitos podem mudar nosso caminho em busca de liberdade e riqueza. Obrigado”.

Se você tem dificuldade de construir patrimônio, ter uma boa reserva financeira ou simplesmente não consegue realizar planos por falta de dinheiro, a primeira dica é: entenda e aceite que está tomando decisões erradas e decida agir a partir de novas atitudes.

Isso pode até parecer frase de livro de autoajuda, mas não é. O primeiro passo para seguir um novo rumo em busca da riqueza ou da realização de sonhos é criar situações positivas, tomar decisões e mudar hábitos como um objetivo muito claro.

“Não nos tornamos ricos graças ao que ganhamos, mas com o que não gastamos” (Henry Ford)

15 hábitos que você deve manter se quiser enriquecer de verdade

Eu sempre costumo dizer que a parte técnica de qualquer tarefa ou decisão é simples de aprender e analisar; o problema está em nossa atitude diante de um problema (ou oportunidade) e por isso dou tanta ênfase para o comportamento e a visão de que educação financeira é cidadania.

Hábitos são a diferença entre pessoas ricas e bem-sucedidas e aquelas que só sabem reclamar e alimentar a própria inveja dos demais. Assim, trago aqui os 15 hábitos que acredito serem fundamentais para construir uma história de sucesso.

1. Faça um retrato da sua vida financeira

Antes de tomar qualquer atitude é preciso saber onde você está “pisando”. Por isso, respire fundo, baixe gratuitamente nossa planilha de controle de gastos e coloque nela todos os custos que você tem durante o mês. Assim você saberá quanto entra, quanto sai e o que sobra (e se sobra).

2. Simplifique gastos e as suas contas

Conhecendo a realidade das suas finanças, está na hora de fazer ajustes. Retire do orçamento os gastos supérfluos ou que você paga e não usa, por exemplo: sabe aquele monte de canais extras da TV à cabo que ninguém assiste? Corte. A mensalidade da academia que você não visita há meses? Corte também. Afinal, o seu dinheiro não nasce em árvore! Valorize-o!

3. Reduza seus custos em 10%

Faça um esforço para cortar e economizar aqui e ali com o objetivo de reduzir em pelo menos 10% os seus gastos. Veja primeiro quais são os gastos variáveis que devem ser cortados e depois os fixos que podem ser reduzidos. O objetivo é notar que sempre é possível reduzir despesas, e logo você fará disso uma prática.

4. Pare de viver de aparências (elas não pagam contas, mas aumentam as contas)

Não adianta querer elevar o padrão de vida se a conta não fecha. Por que andar com celular mais moderno, parcelado em 12 vezes, carro do ano financiado em 5 anos, se no fim do mês o saldo é negativo?

Essa vontade de manter o padrão só faz gastar mais e mais, pois é preciso estar “na moda”. A realidade é bem mais direta e complicada: a possibilidade de ter tudo isso podendo se bancar (de verdade) fica cada vez mais distante, e isso afasta você da independência financeira.

5. Defina o que é ter uma vida rica para você

Faça uma reflexão e defina o que é ter uma vida rica ou ser bem-sucedido para você. Ser rico não é necessariamente ter uma montanha de dinheiro na conta; pode ser viver em uma cidade que sempre desejou, ter uma vida plena sem problemas com dívidas, família em harmonia e a possibilidade de fazer coisas que gosta sem prejudicar as finanças.

Por isso, em vez de fazer uma lista sobre coisas que quer ter, faça um grande plano sobre o que quer ser. Uma maneira de realizar grandes projetos é focar em poucos e grandes objetivos.

6. Saiba o valor do seu tempo

Você sabe quanto ganha por hora? A maioria das pessoas no Brasil não sabe, pois falamos em salário mensal e não valor por hora. Faça as contas para você saber quanto vale a sua hora de trabalho.

O tempo é o bem mais precioso e o seu sucesso vai depender se você faz bom uso dele. Com isso você dará mais valor as tarefas que faz e verá que com certas coisas não vale a pena perder tempo.

7. Faça trabalhos extras

Pessoas ricas, que não são abastadas por herança, têm em comum a dedicação ao trabalho. Ficar preso ao emprego das 9h às 17h pode não ser o suficiente. Por isso, faça “freelas”, experimente e crie alternativas de renda extra e empreenda!

Use suas competências para rentabilizar sua mão de obra, oferecendo seus serviços para conhecidos, nas redes sociais e em sites de freelancers. Lembre-se que o seu conhecimento tem valor e pode se transformar em um serviço ou mesmo produto.

8. Automatize seu controle financeiro

Sabe aquelas contas fixas? Então, coloque-as no débito automático e acompanhe tudo pelo extrato. Quanto ao dinheiro a ser investido, programe investimentos no site do banco ou da corretora. Faça investimentos online. Não perca tempo no banco, use o seu tempo acompanhando e decidindo sobre seus investimentos.

9. Não pare de estudar

Conhecimento é o seu maior investimento. Por isso, leia livros, artigos, faça cursos (há muita coisa gratuita e de boa qualidade na Internet), siga pessoas que te inspirem, como empreendedores de sucesso, escritores e autores diversos.

É o conhecimento que vai te dar a base para manter o foco em busca de uma vida mais rica e ajudar você e sua família a tomar decisões certeiras.

10. Valorize o seu potencial e não se acomode

Estabilidade é algo que muita gente busca, mas é também algo que arrepia as pessoas bem-sucedidas. Aprenda a avaliar se o seu trabalho e salário estão compatíveis com o mercado. Se não estiverem, tente renegociar o seu salário ou comece a buscar outras oportunidades que irão valorizar o profissional que você é.

11. Foque em reduzir custos e não em gastar mais

Você só vai juntar dinheiro de duas formas: ganhando mais dinheiro ou gastando menos. No curto prazo, é mais fácil cortar gastos, por isso pense duas vezes antes de sair comprando coisas que não estavam planejadas.

12. Poupe para investir, não para guardar

Para boa parcela da população, só o fato de guardar dinheiro na poupança já basta e conta como investimento. Com a atual taxa de juros, a poupança é o lugar onde o seu dinheiro vai demorar e muito para “crescer”.

Por isso, considere investir em renda fixa, como no Tesouro Direto (clique para aprender mais sobre isso), por exemplo. Há opções que rendem mais do que o dobro da poupança! Não perca tempo!

13. Faça escolhas de consumo inteligentes

As coisas são mais simples do que imaginamos, somos nós que complicamos. Por exemplo: se você assina aquele serviço de filme por streaming por menos de R$ 20 por mês, porque ter um tal do combo de TV que custa R$ 200? É quase certo que você está pagando por coisa que pouco usa.

14. Não trate dinheiro com desdém

Pagar juros de uma conta vencida, parcelar fatura do cartão ou não pedir o troco porque “era tão pouco” são atitudes que mostram que o valor ao dinheiro não é dado como deveria. É como sei deixasse a torneira aberta pingando o mês inteiro.

O que parecia pouco, no final se transforma em um montante que poderia estar aplicado em algum investimento. Aquele dinheiro que sobrou no fim do mês não deve ser comemorado como “Oba, vai dar pra comprar aquilo ou ir sei lá onde”; tente se habituar da seguinte forma: “Oba, vou comprar mais um pouco de Tesouro Direto!”.

15. Invista com o mesmo comprometimento que paga o seu plano de saúde

Não trate investimento como supérfluo ou algo para “quando tiver um dinheiro sobrando”. Coloque-o como prioridade assim que o dinheiro cair na sua conta. Defina uma meta de X% para investir todo mês (de 10% a 30%, pelo menos). Esse valor fixo irá te ajudar a criar o hábito de investir com comprometimento.

Hábito bônus: Envolva a sua família e seja positivo

O seu planejamento só vai dar certo se as pessoas que convivem com você fizerem parte disso, por isso o diálogo e comprometimento é fundamental. Em vez de compartilhar problemas, promova diálogos que busquem soluções e pensamentos positivos.

Conclusão

Reclamar do que você tem hoje, em vez de saber agradecer e implementar melhorias, não irá ajudá-lo em nada, muito menos ser útil para criar um plano de ação para conquistar riqueza, seja ela o que isso signifique para você.

Acredite e dê o primeiro passo para melhorar de vida, mas sempre através de hábitos e atitudes! Ah, lembre-se sempre que sua família sempre virá antes do dinheiro (parece óbvio, mas não é). Obrigado e até a próxima!

Foto “Lot of money”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários