20 bons lugares no mundo para abrir uma startupO Vale do Silício foi, por muitos anos, o melhor local para abrir uma startup. Não é por menos, ainda é lá que muitas empresas de tecnologia e inovação, como Microsoft e Google, começam suas operações.

O berçário tecnológico na Califórnia sempre teve tudo o que os empreendedores precisavam: capital, inovação e incentivo. Felizmente, hoje é possível encontrar outros locais tão bem preparados para oferecer boas condições e oportunidades de novos negócios quanto o Vale do Silício.

O programa Startup Genome preparou um relatório com 20 cidades que apresentam ecossistemas interessantes para pequenas empresas. O estudo foi feito com base em vários índices, como nível de criação de empresas, disponibilidade de capital, talento e apoio.

São Paulo é a única cidade brasileira na lista. Seattle aparece na quarta posição da lista e compete com Vancouver por talentos. A cidade aparece bem no índice de tendências e desempenho. O relatório não traz mais detalhes sobre este mercado. Veja abaixo quais são as 20 cidades com boas condições para iniciar uma startup.

1. Vale do Silício

O Vale do Silício ainda é o maior e mais importante polo de startups do mundo. Os números não deixam mentir: os investimentos são 32% maiores, há 20% mais mentores e 35% mais empreendedores em série do que em outros locais do mundo.

Aliado a isso ainda há o fato de que eles são mais ambiciosos, trabalham mais horas e tendem a se motivar com a ideia de mudar o mundo. A média de idade por lá é 34,12 anos e apenas 10% são mulheres. AirBnb é um exemplo de startup local.

2. Tel Aviv

Israel, segundo o relatório, vem logo atrás do Vale do Silício por ter a maior concentração de startups de tecnologia do mundo. O desenvolvimento de produtos é o maior desafio enfrentado pelos empreendedores, que têm média de 36,16 anos e ficam 9,42 horas por dia trabalhando.

Na cidade, é comum a procura por investidores-anjo, invés de contatar amigos para levantar investimentos. Um exemplo de startup local é a SunDisk.

3. Los Angeles

Hollywood ofusca a participação de outras indústrias em Los Angeles, mas o terceiro lugar ficou mesmo com a cidade que tem visto o mercado crescer rapidamente. Com base no relatório, Los Angeles tem boas condições de financiamento sendo que 63% dos empreendedores têm experiência na área em que criam empresas. ShoeDazzle é um exemplo de startup local.

4. Seattle

Seattle aparece na quarta posição da lista e compete com Vancouver por talentos. A cidade aparece bem no índice de tendências e desempenho. O relatório não traz mais detalhes sobre este mercado.

5. Nova York

Nova York é outra cidade que se destaca pelas startups de tecnologia, mas com maior participação de mulheres. Segundo o relatório, a “capital para empreendedoras de tecnologia” conta com 18% de mulheres e é atraente para startups de e-commerce, moda, mídia e publicidade com foco em consumo.

Os empreendedores têm idade média de 32,55 anos e trabalham 9,69 horas por dia no negócio. Um exemplo de startup local é o Foursquare.

6. Boston

Mesmo perdendo espaço para Nova York nos últimos anos, Boston continua sendo uma boa alternativa para polos concorridos como o Vale do Silício. A idade média dos empreendedores é de 36,8 anos e eles dedicam 10,41 horas ao negócio por dia. Eles tendem, ainda, a abrir negócios em série. Um exemplo de startup local é o Formlabs.

7. Londres

O principal local para criação de startups na Europa fica na capital da Terra da Rainha. Em Londres os empreendedores são menos ambiciosos e menos dispostos a correr risco do que os do Vale do Silício. Talvez seja por isso que as startups ainda engatinham em mobile – os empresários se sentem mais seguros investindo em áreas que já conhecem. Um exemplo de startup local é o Tweetdeck.

8. Toronto

A primeira cidade canadense na lista é Toronto, sendo sua principal característica a terceirização do desenvolvimento de produtos. Os empreendedores têm idade média de 35,63 anos, querem construir um bom produto que possa mudar o mundo. O percentual de mulheres é de 18%. Um exemplo de startup local é a Achievers.

9. Vancouver

Outra cidade canadense na lista, Vancouver tem empreendedores com idade média de 36,7 anos e metade deles já abriu outros negócios. As startups preferem o modelo de publicidade para gerar receita e são mais focadas em mobile. O acesso a capital, por outro lado, ainda é pequeno para negócios mais desenvolvidos. Um exemplo de startup local é o Flickr.

10. Chicago

Chicago aparece na 10º posição na lista do Startup Genome. Apesar da relevância, o relatório aponta uma das cidades mais populosas dos Estados Unidos com um baixo índice de adaptação a inovações. O relatório não traz mais detalhes sobre este mercado.

11. Paris

Com um mercado fechado para imigrantes, Paris apresenta uma boa distribuição de startups em vários níveis de maturidade. Os empreendedores franceses estão mais dispostos a clonar um negócio do que criar um novo produto. A formação de uma boa equipe aparece como um dos principais desafios. Um exemplo de startup local é o Kwaga.

12. Sidney

Mesmo com poucas empresas globais, Sidney é o principal polo de startups da Austrália. A média de idade dos empreendedores é de 33,43 anos e 97% são homens. Eles trabalham em média 9,17 horas por dia. Um exemplo de startup local é o Freelancer.com.

13. São Paulo

Segundo o relatório, a única cidade brasileira na lista apresenta larga vantagem diante de outros locais no país. Os empreendedores que atuam na capital paulista são na maioria homens, com idade média de 30,8 anos e dedicam 8,86 horas por dia à startup. As startups costumam ter 2,5 mentores, em média. Um exemplo de startup local é o Kekanto.

14. Moscou

O expressivo crescimento do mercado de internet russo coloca Moscou no cenário de startups. De acordo com o relatório, a preocupação dos empreendedores é mais construir um bom produto do que mudar o mundo. As startups estão mais voltadas a copiar modelos que deram certo em outros países, com foco no consumidor final. Um exemplo de startup local é o Yandex.

15. Berlim

O relatório aponta Berlim como uma startup, sempre mudando e indo em frente. A média de idade dos empreendedores é de 31,86 anos e eles dedicam 9,18 horas por dia ao trabalho. Entre as principais fontes de acesso a capital, estão os bancos. Os empreendedores costumam optar por modelos de negócios baseados em publicidade para gerar receita. Um exemplo de startup local é o SoundCloud.

16. Waterloo

A 110 quilômetros de Toronto, a pequena cidade de Waterloo, com pouco mais de 120 mil habitantes, têm empreendedores focados principalmente em mobile e que atuam como consultores em paralelo ao negócio. A quantidade de aceleradoras é alta no local. Um exemplo de startup local é o TribeHR.

17. Singapura

O ponto forte de Singapura, segundo o relatório, é que a localização geográfica força as empresas a serem globais. Assim, os pesquisadores apontam que Singapura tem potencial para ser o principal local para desenvolvimento de startups na Ásia, deixando Índia, Indonésia, China e Malásia para trás.

Para cada empreendedor que largou a escola, há seis com mestrado ou PhD. Um exemplo de startup local é o Buzz City.

18. Melbourne

O relatório mostra que Melbourne precisa crescer para aparecer e não ficar na sombra de Sydney. A média de idade dos empreendedores é de 33,06 anos e só 6% são mulheres. Eles são mais levados a empreender por dados do que pela intuição. A disponibilidade de capital é praticamente insuficiente: startups recebem 86% menos investimento do que as do Vale do Silício. Um exemplo de startup local é o 99designs.

19. Bangalore

A cidade indiana de Bangalore têm empreendedores em média com 37 anos e que trabalham 10,86 horas por dia no negócio. Apenas 6% deles são mulheres, mas todos contam com formação tão alta quanto os empreendedores do Vale do Silício.

A principal diferença apontada pelo estudo está nos modelos de negócio. As startups usam menos os modelos de assinatura e publicidade para gerar receita. Um exemplo de startup local é o Zoho.

20. Santiago

A capital do Chile é a última cidade da lista. Com idade média de 28,42 anos, os empreendedores de lá são em sua maioria homens (20% são mulheres). O relatório destaca a criação de políticas de incentivo de empreendedorismo. Geralmente, os empresários dedicam 8,76 horas por dia ao trabalho e há mais confiança em incubadoras e aceleradoras do que em investidores-anjo. Um exemplo de startup local é o Kuotos.

Fonte: EXAME. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários