Nada me chama mais a atenção de que um bom papo com os amigos. Já relatei por aqui diversos textos que surgiram de uma conversa franca e descontraída com pessoas queridas e que colaboram para que eu tenha a chance de aprender e refletir sobre assuntos que nem sempre fazem parte do dia a dia.

Dessa vez, o assunto foi o sucesso. Não apenas o sucesso financeiro, mas algo mais abrangente: o sucesso na vida. A questão financeira é importantíssima e tratamos dela de forma prioritária no Dinheirama, mas ela muitas vezes é consequência de decisões, acertadas e erradas, em outras áreas da vida.

Como de costume, fiz questão de expressar meu ponto de vista nesta conversa e no texto de hoje. Sempre que faço isso, não tenho a pretensão de ser o dono da verdade, muito pelo contrário: minha expectativa é apenas fazer com que o papo possa seguir cada vez mais envolvente e capaz de gerar aprendizado e experiência.

3 atitudes de pessoas realizadas e de sucesso que você deve praticar

Eu também sou daqueles que acredita não existir uma fórmula mágica para tudo. Aliás, vender soluções para todo tipo de problema se tornou um negócio lucrativo para os gurus de plantão, gente que sabe vender, mas na prática não oferece resultados para os compradores. Tudo muito óbvio, mas o marketing e a expectativa de conseguir resultados rápidos são elementos de rápido convencimento para quem quer ser ludibriado.

Sabendo que não existe fórmula mágica, percebi que existem razões, decisões e estilos de vida comuns nas pessoas que experimentam mais sucesso do que outras. Quase sempre, essas razões (que prefiro chamar de atitudes) estão ligadas a aspectos comportamentais e escolhas.

Não é problema errar, mas não aprender com os erros é péssimo. Abaixo apresento três atitudes fundamentais para quem busca o sucesso, seja lá o que ele represente. Acompanhe:

1. Gente bem-sucedida não se deixa levar pela opinião dos outros

Poucas linhas atrás, mencionei que errar não é o problema. Essa afirmação pode ser considerada equivocada, já que o erro pode ser para muita gente sinônimo de fracasso. No Brasil, ainda encaramos o erro como sinônimo de algo malfeito ou simplesmente o resultado da incompetência de alguém.

Essa visão é extremamente limitada. Em muitos lugares do mundo, o erro (quando assimilado, estudo e compreendido) é encarado como a chance de recomeçar com uma curva de aprendizado favorável. O medo de errar faz com que muita gente se deixe levar o tempo todo pela opinião de outros, em alguns casos pessoas que não tem o mesmo nível de comprometimento e nem mesmo expertise.

Precisamos aprender a respeitar o erro e encarar o fracasso sob um ponto de vista de retomada e de uma porta aberta para o desenvolvimento. Mas cuidado: ter coragem para assumir as rédeas e tomar as próprias decisões não é o mesmo que se fechar e deixar de ouvir, mas sim ter a confiança de assumir o risco e muitas vezes decidir, contra a opinião da maioria, remar sozinho contra a maré.

Leitura sugerida: Tem Opinião sobre Tudo, mas não sabe Arrumar a Cama? Cuidado!

2. Gente bem-sucedida não hesita ou demora muito para tomar decisões

Outra razão que considero importante para explicar o sucesso de algumas pessoas, e consequentemente o fracasso de outras, é a capacidade de tomar decisões (corretas) rapidamente. Veja que existe uma diferença entre agir com rapidez e agir com pressa.

Algumas pessoas costumam tomar suas decisões depois de um número infindável de reuniões e conversas com diversas pessoas. Aliás, se existe um mal no mundo corporativo na atualidade é o número exagerado de reuniões que, na maior parte do tempo, não agregam valor e acabam se tornando uma oportunidade de procrastinação para muita gente sem foco.

As pessoas que eu conheço que conseguiram alcançar o sucesso não desperdiçam a oportunidade de se aconselhar com pessoas de confiança, mas tomam o cuidado necessário para tomar as próprias decisões sem gastar mais tempo do que o necessário. Tempo é muito mais importante do que dinheiro e desperdiça-lo é uma decisão (consciente ou não) terrível.

Leitura sugerida: Por que as decisões financeiras provocam tanta incerteza?

3. Gente bem-sucedida sabe que o simples é sempre melhor

Ao longo do tempo, percebi que existe muita gente com ótimas ideias, são pessoas que sabem o que querem e lutam muito para alcançar o sucesso. Infelizmente, isso nem sempre é o bastante. Algumas ótimas ideias acabam fracassando não apenas na execução, mas na finalidade – a essência em alguns casos sofisticada e cheia de detalhes acaba dificultando a utilização da solução proposta pelas pessoas.

O simples é sempre o mais fácil porque ataca um problema ajudando a resolvê-lo de maneira eficaz sem criar dificuldades. Eu sei que soa óbvio (e é mesmo!), mas é preciso que isso seja dito e reforçado.

Na parte financeira, o recado é o mesmo: muita gente pensa e faz diversos planejamentos para começar a investir e se esquece do básico e mais simples, que é ajustar o padrão de vida. Ajustar para que os gastos do mês não sejam maiores do que as receitas da família, sem esquecer de priorizar pelo menos 10% das receitas para os investimentos. Simples assim.

Leitura sugerida: Três passos simples para obter sucesso nos seus objetivos

Conclusão

Atitudes, sempre serão elas as responsáveis pelo nosso futuro. Não podemos querer o sucesso e ao mesmo tempo termos medo de fazer o que precisa ser feito.

A discussão sadia em torno do sucesso é sempre muito positiva. No final da conversa com meus amigos, aprendi que existem outros pontos importantes que fazem toda a diferença para o sucesso, um deles é dividir as experiências e formar uma saudável e ativa rede de relacionamentos.

O que você achou das minhas sugestões? Concorda? Fique à vontade para opinar e registrar sua opinião. Um grande abraço e até a próxima!

Foto “Freedom”, Shutterstock.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários