As dificuldades para quem inicia um novo negócio no final de 2015 e início de 2016 podem parecer absurdas ao olhar para nosso cenário econômico. Ainda assim, segundo dados do Serasa Experian, em 2015 registrou-se um aumento de 5,3% no aumento de abertura de empresas quando comparado com 2014.

Foram nada mais que 1.963.952 novas empresas registradas até o final de 2015. E o mais interessante: desse montante todo, 75,9% representam os microempreendedores individuais.

Sem sombra de dúvidas isso representa um mercado muito mais acirrado, com concorrências mais fortes e dificuldades para quem está começando a galgar seu espaço. Para o consumidor pode até ser bom, pois isso gera mais opções, e também existe possibilidade de redução de custos, se não a curto prazo, talvez a longo prazo.

Bom, o que fazer então para alavancar novos negócios e não ficar apenas analisando números e gastando energia com coisas que podem não agregar muito? Qual seria a saída de mestre, ou o pulo do gato, para que o sucesso venha à tona?

Recentemente me lembrei de uma das cenas de “Alice no País das Maravilhas” ao assistir um vídeo do Mario Sérgio Cortella em que ele citava a cena em que a Alice conversa com o gato. A frase marcante é a seguinte: “Se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve”. Portanto, o primeiro passo para que se saia do lugar é saber onde se quer chegar.

Recorro agora às ferramentas de Coaching, que possuem uma base muito forte na definição de metas e objetivos. É essencial que se identifique o ponto A (onde se está hoje) e o ponto B (onde se quer chegar). Tendo isso claro, é possível se preparar para começar a trilhar o caminho para o sucesso.

Outra sacada fenomenal vem do livro “A Estratégia do Oceano Azul”, de W Chan Kim e Renée Mauborgne. Nesse livro, que é leitura obrigatório para todo empreendedor, fala-se muito do oceano azul, que é onde a concorrência se torna irrelevante. Nesse contexto, o conceito que mais chama a atenção é o alinhamento da proposição de valor, lucro e pessoas.

Leitura recomendada: 4 livros essenciais para quem quer empreender com sucesso

Ou seja, para que se conquiste um espaço diferenciado no mercado, esses três itens devem estar presentes nos negócios: proposição de valor (que é o valor percebido pelo cliente), proposição de lucro (que é a receita menos o custo de produção) e a proposição de pessoas (pessoas motivadas, incentivadas e capacitadas). Se um desses itens faltar, ou não for bem trabalhado, a empresa caminhará para o oceano vermelho, que é onde está a maioria esmagadora das empresas.

Empresas que navegam pelo oceano azul simplesmente tornaram seus concorrentes irrelevantes. Exemplos? Cirque du Soleil, Yellow Tail, Starbucks e tantas outras que passaram a cultivar esses três pilares essenciais.

Veja, negócios do oceano azul precisam entregar para os clientes um valor diferenciado. Não basta satisfazer as expectativas do cliente, deve-se superar tais expectativas, entregando algo que ele não fazia ideia que seria entregue.

Muito do que vemos na prática está relacionado com a visão restrita dos profissionais, bem como a falta de capacitação. Este quadro precisa mudar!

Uma das tendências que vem trazendo resultados transformadores para as empresas é o papel do Líder Coach, profissional que tem a missão de implementar a cultura do Coaching nas empresas, trabalhando sempre com foco no desenvolvimento de pessoas, motivação, criação de um ambiente de trabalho harmônico, ouvindo as pessoas, e principalmente, honrando e respeitando a história de cada profissional.

Recapitulando, até o momento temos 3 dicas que podem ajudar e muito no sucesso dos novos empreendedores:

  • Definir metas e objetivos. É fundamental a definição do rumo da empresa, onde a empresa quer chegar. Quanto quer faturar? Qual missão, visão, e valores da empresa? Quantos funcionários quer ter? Qual alcance: estadual, mundial?
  • Alinhamento da proposição de valor, lucro e pessoas. O produto final da empresa deve entregar valor sem igual para o mercado, uma experiência única, e além disso fornecer o lucro necessário para o sucesso da empresa. É fundamental também o investimento em pessoas, capacitação, treinamentos, processos de coaching e assim por diante. Pessoas motivadas produzem mais, são mais produtivas, aumentam o índice de qualidade e são mais criativas;
  • Implementação da cultura Coaching na empresa, através do papel do Líder Coach. As pessoas passam cerca de 1/3 do seu dia no ambiente de trabalho. Como é possível ser feliz no trabalho se o ambiente é pesado? Como motivar pessoas se existem chefes em vez de líderes? Como construir um ambiente harmônico se não existem incentivos, desafios, plano de carreira, treinamento, capacitação? As pessoas hoje buscam muito mais do que salário! Implementar a cultura Coaching na empresa é fundamental para que os profissionais possam ter alta performance e produtividade, bem como muitos outros benefícios que vão se estender para a vida pessoal desses funcionários.

Humildemente, vejo que esse é o caminho para a construção de uma empresa, ou de um negócio, que poderá deixar um grande legado a partir de sua existência. A pergunta a ser respondida por cada empreendedor é: “Qual legado você quer que sua empresa deixe”?.

Leitura recomendada: 10 Lições de Elon Musk sobre inovação e empreendedorismo

Eu poderia ainda dar centenas de outras dicas, como investir em marketing digital, criar o famoso plano de negócios, fazer pesquisas de mercado, ter uma identidade forte e congruente com os objetivos do negócio e assim por diante. Porém, ao seguir as principais dicas desse texto com certeza as coisas poderão caminhar de forma muito mais rápida.

“E sobre os números de mercado, Fabiano? Concorrência? Tempo de crise?” Isso é fato, existe. A outra pergunta a ser respondida é: “Você vai ficar sentado esperando alguém resolver o seu problema ou vai correr atrás por si só, com garra, determinação e coragem”? Pois é, só depende de você.

Foto “Own business”, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários