Em um mundo onde há mais e mais pessoas ingressando no mundo dos negócios como empreendedores, nada se tornou tão importante quanto montar um bom Plano de Marketing.

Não ter um plano de Marketing é o mesmo que não ter orientação ao navegar em alto mar. E, convenhamos, já é muito difícil sustentar um negócio em nosso país, portanto, temos de estar “armados até os dentes” com as melhores ferramentas que pudermos encontrar, não é mesmo?

Pensando nisso, resolvi simplificar a visão do Plano de Marketing, condensando-o em 3 pilares fundamentais que discutiremos a seguir.

Para ilustrar o que estou dizendo, na minha visão, um Plano de Marketing consistente se resume a uma simples frase: “Ter a mensagem certa, para a pessoa certa, por meio da mídia certa (e dos métodos).”

Da frase acima, eu destacaria os 3 pilares de qualquer Plano de Marketing bem estruturado:

  1. Mensagem;
  2. Pessoas (público-alvo);
  3. Mídia (meio no qual se propagará sua mensagem).

Esses 3 componentes devem funcionar em conjunto, como se fossem as peças de um mesmo quebra-cabeças.

“Por onde começar?”, você pode estar se perguntando. Pense comigo: o propósito de qualquer negócio é suprir uma necessidade (lacuna) de um cliente, certo? Então, antes de “começar a brincar” é preciso entender o que se passa dentro da cabeça do potencial cliente do seu negócio.

  • Quais são as suas necessidades?
  • Quais são os seus desejos?
  • Quais são os seus medos?

Mais do que ficar imaginando o que diria para um cliente, procure falar com potenciais clientes diariamente e fazer perguntas a eles. Procure entender como eles se sentem e coloque-se no lugar deles.

Depois de algum tempo, você mesmo vai reconhecer um padrão nas respostas e, assim, poderá entender melhor que tipo de mensagem deverá construir para seu negócio.

Aliás, falando sobre mensagem, é importante reconhecer que grande parte das mensagens que encontramos são todas iguais. Todas estão sem foco, ou seja, não conseguimos identificar para quem ela foi criada.

Para solucionar essa situação, é preciso falar “diretamente” com os potenciais clientes, fazendo a mensagem ser específica. Quanto mais específica for essa mensagem, mais o cliente sentirá que ela foi criada “pra ele”.

Imagine que você é uma mulher com 55 anos e está com dor de cabeça. Quando vai comprar um remédio para a dor de cabeça, encontra 2 frascos: um deles dizendo que “cura a dor de cabeça” e o outro que “cura a dor de cabeça especialmente para mulheres acima de 50 anos”. Qual dos 2 você compraria? A grande maioria compraria o segundo, pois ele é mais específico.

Agora, é claro que não basta somente conhecer o público e construir a mensagem perfeita. É preciso que você identifique qual é o meio mais eficiente para que a sua mensagem apareça diante dos olhos da maior quantidade de pessoas possíveis dentro do seu público-alvo.

Esse é um tema amplo, sobre o qual daria para escrever um livro. Mas o mais importante é você entender que o segredo para construir um Plano de Marketing de sucesso é fazer uma escolha: qual o público que seu negócio irá atingir e como você resolverá suas necessidades?

Portanto, comece por ai. Faça sua escolha e monte seu Plano de Marketing, mas lembre-se de que “escolher uma coisa é o mesmo que dizer não para todas as outras”. Volto em breve com mais desdobramentos sobre tudo isso. Obrigado e até lá.

Foto “Drawing light bulb”, Shutterstock.

Rodrigo T. Antonangelo
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários