Na última semana, comecei a tratar de alguns pontos do livro “Comprometa-se! Transforme suas intenções em decisões”, de David Simon. Convidei o leitor do Dinheirama a refletir comigo sobre os primeiros 5 compromissos para uma vida mais feliz. Você pode ler o artigo neste link.

Agora chegou a hora de pensarmos nos outros 5 pontos, certo? Proponho a você iniciarmos a semana tentando nos comprometer ao menos um pouco mais do que habitualmente com estas atitudes tão importantes. Vamos lá?

Atitude 1 – Comprometa-se com o perdão

O autor começa este capítulo com uma frase interessante de Hafi: “O perdão é o dinheiro que você necessita. Todos os outros tipos de pratas só lhe compram coisas estranhas”. Bem, neste caso, não precisamos ser tão rígidos, afinal, dá para comprar muita coisa interessante com dinheiro! Mas o perdão é, sim, pré-requisito fundamental para a paz interior. Quem não está em paz, não consegue ter sossego na vida. E por mais dinheiro que tenha, este não lhe satisfará em termos de felicidade, concorda? Segundo o autor, é preciso que nos comprometamos a perdoar e liberar de forma consciente o sentimento tóxico. É claro que muitas vezes não é fácil, mas podemos realizar algumas tentativas e exercícios relacionados a este ponto, e ter atitudes práticas, como dar um telefonema, escrever uma carta ou visitar alguém que tenhamos que perdoar ou a quem precisemos pedir perdão. Fácil? Certamente não. Em alguns casos, mesmo sem atitudes práticas, o simples fato de não acumular rancor contra uma situação ou alguém já nos ajudará a seguir em frente de uma forma mais positiva.

Atitude 2 – Comprometa-se com o amor

Diz o autor que “o amor consiste num compromisso sobre eu estar junto a você, apoiando-o quando estiver prosperando ou lutando com dificuldades, e você estará comigo nas mesmas situações”. Desta forma, é preciso que nos comprometamos a comunicar, de forma consciente, as nossas necessidades, assim como ouvir as necessidades da pessoa amada. “Você é capaz de criar relacionamentos com mais amor ao assumir responsabilidade por seus sentimentos, ao identificar suas necessidades, ao se mostrar disposto a se manter vulnerável e pedir aquilo de que necessita, em vez de esperar que as pessoas que lhe são caras leiam seus pensamentos”. Que tal inserirmos esta prática no dia a dia? Afinal, normalmente as pessoas não são obrigadas a advinharem as nossas necessidades, certo?

Atitude 3 – Comprometa-se com a abundância

O que significa comprometer-se com a abundância? Significa confiar que as suas necessidades serão preenchidas, e que seu valor interior independe de suas posses exteriores. E mesmo durante os momentos em que a vida não estiver desenrolando da forma como você gostaria, ter a absoluta certeza de que tudo vai fluir da melhor forma e ser grato pela parte que está funcionando bem. Para manter a abundância, algo sugerido pelo autor é aderir regularmente à técnica de despojar-se de coisas desnecessárias. Ou seja, doe aquilo que não usa mais. Quanto mais doamos, mais abrimos as portas para receber mais prosperidade em nossas vidas, pode testar! Lembre-se que você deve também pensar em abundância não apenas de bens materiais, mas de sentimentos e significados, Ok?

Atitude 4 – Comprometa-se com a verdade

Diz o autor que o compromisso com a verdade começa no reconhecimento de que as crenças são, por essência, relativas. Se você consegue enxergar que sua perspectiva é apenas um dos muitos pontos de vista possíveis, também estará trilhando a estrada que lhe permitirá experimentar a verdade que o liberta. Ou seja, vale a pena não ter opiniões tão enraizadas acerca de algumas coisas ou pelo menos estar aberto a entender as verdades dos outros. Da melhor forma, comprometer-se com a verdade é questionar-se também se a sua escolha ajudará a acalmar a agitação mental e conduzir à paz, ou se fará exatamente o contrário.

Atitude 5 – Comprometa-se com a paz

Finalmente, chegamos ao último compromisso mencionado pelo autor para quem quer alcançar uma vida mais feliz: o compromisso com a paz. O que estamos dispostos a fazer para alcançar paz na vida? Diz o autor que o desejo pela paz está na raiz de todos os outros desejos. “Toda vez que almejamos algo, imaginamos que, uma vez alcançado o objeto de nosso desejo, nosso descontentamentou ou insatisfação se resolverá”. Mas nem sempre é assim, não é? Isso acontece porque é preciso um compromisso permanente com a paz na prática. A hostilidade é prejudicial ao corpo e à mente, por isso é importante refrear atitudes hostis e escolher expressar, de forma mais consciente, a paz nos pensamentos, palavras e ações.

Ufa! Quantas coisas a serem trabalhadas, não é? Mas não se preocupe! Ninguém precisa aderir a todos esses compromissos de uma vez só. Aliás, quem conseguiria? Mas se pudermos inseri-los aos poucos em nosso dia a dia, certamente estaremos contribuindo para percorrer um caminho com mais sentido e uma vida mais satisfatória! Vale a tentativa? Creio que sim! Vamos juntos!

 

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários