Eu sou um defensor do uso do cartão de crédito. Desde que você o utilize corretamente, acredito que ele pode facilitar muito a sua vida financeira.

Se você não está tão seguro de que pode manter e usar o cartão de crédito, pois já teve problemas no passado, atenção para a quantidade de cartões e com a forma de usá-los – comece gastando pouco através dele e habitue-se com o conhecimento compartilhado hoje.

Eu separei oito dicas simples, mas poderosas para transformar o cartão em um aliado no controle financeiro. Se você quer se dar bem com ele, é fundamental seguir as 8 dicas descritas neste artigo.

Se ainda assim o cartão de crédito não fizer sentido como ferramenta de pagamento por aí, considere simplesmente não utilizá-lo. É aquela coisa: quebre seu cartão de crédito antes que ele te “quebre” financeiramente.

1. Estabeleça um limite

Um bom limite é 30% de seus ganhos líquidos mensais, mas pode variar e ser maior ou menor, cada caso é um caso. Ah, atenção porque esse limite não é aquele que o banco oferece para você gastar com o cartão. Este limite é você quem define, então cuidado.

2. Utilize o cartão para compras corriqueiras do dia a dia

Não há errado em usar o cartão de crédito para fazer compras no supermercado, abastecer o carro, comprar pão, carne, pagar aquela ida ao restaurante e por aí vai. Ao pagar com o cartão, você concentrará o pagamento em um dia específico (vencimento da fatura), e isso é interessante para o fluxo de caixa.

3. Acompanhe diariamente os seus gastos

Olhe todos os dias e faça isso durante o mês inteiro, até o fechamento da fatura. Por quê? Simples: para não ultrapassar o limite estipulado por você no item 1. Digamos que você definiu R$ 500,00 como limite, chegou no dia 20 do mês, o fechamento da fatura ainda demora alguns dias e o limite foi alcançado. Acabou, agora você não usa mais o cartão de crédito.

Para lidar tranquilamente com isso, faça anotações ou consultas no próprio site/app do banco de seu cartão. Todos os cartões de crédito oferecem esse tipo de serviço online, pelo site ou por aplicativo.

Aplicativo gratuito recomendado: Controle suas finanças na palma da mão com o DinheiramaOrganizze

4. Evite comprar parcelado

Somente faça isso em caso de extrema necessidade. Procure juntar o dinheiro das “prestações” e comprar à vista. Sempre há desconto com dinheiro na mão.

5. Acumule milhas, pontos e benefícios

A ideia é aproveitar ao máximo o programa de benefícios oferecido pelas empresas associadas ao seu cartão de crédito. Acumular milhas e pontos servirá para que você possa trocá-los por passagens aéreas, pacotes de viagens ou produtos de sua necessidade.

6. Não ande com muito dinheiro na carteira

Além da sua segurança, moedas e notas estão cada vez mais escassas no mercado. Com o cartão, você não precisará ficar facilitando e nem esperando o troco. Ah, lembre-se sempre do limite da primeira dica – o uso do cartão deve estar sempre associado a este valor determinado por você.

eBook gratuito recomendado: Riqueza pessoal é possível

7. Saiba para onde seu dinheiro está indo

Através da fatura é mais fácil saber quais foram os seus gastos e em que você pode economizar, pois fica tudo registrado lá. Os nomes dos estabelecimentos, a data da compra/consumo, é sempre mais fácil usar a fatura para rabiscar e discutir o orçamento e seus gastos.

8. Nunca (nunca mesmo) pague apenas o mínimo da fatura de seu cartão

Se você estipulou um limite em seu orçamento para os gastos com cartão (dica 1) e não ultrapassou esse limite, não terá problemas para pagar integralmente a fatura.

Porém, se você gastou mais do que deveria no cartão, agora é importante trocar a dívida por outra mais barata: tente fazer um empréstimo pessoal ou outro tipo de empréstimo com juros mais baixos e pague o que deve no cartão.

 

Essa “engenharia financeira” dá mais trabalho, mas você economiza um bom dinheiro, deixando de pagar juros elevados do cartão de crédito. O ideal, como você bem sabe, é estabelecer e respeitar o limite tão lembrado ao longo do texto.

 

Seguindo essas dicas tenho certeza que você não precisará cancelar, nem quebrar seu cartão de crédito. Além disso, ele te ajudará a ter uma vida financeira mais saudável e tranquila. Obrigado e até a próxima.

Bruno Cardoso
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários