A Análise Técnica e a tomada de decisões na BolsaComo o assunto é bastante amplo, pretendo, neste artigo, abordar uma introdução ao tema. A análise técnica[bb], também conhecida como análise gráfica, faz uso de gráficos, indicadores e osciladores para determinar o melhor momento de compra e venda de um papel. Charles H. Dow, considerado o fundador da Escola Técnica, afirma que:

“O que aconteceu ontem pode determinar o que acontecerá hoje e a configuração gráfica dos preços tende a se relacionar com a direção que eles tomarão no futuro”

Como pensa o Analista Técnico?
A Análise Técnica parte da premissa de que os padrões do passado voltam a se repetir no futuro. O analista técnico acredita que todas as informações pertinentes a uma ação estão representadas no seu gráfico. Ele não acredita em notícias, boatos ou na divulgação de balanços das empresas. O Grafista, como também é conhecido, mantém-se completamente isolado de qualquer notícia relacionada à bolsa de valores.

Ele acredita que muitas pessoas já tiveram acesso às notícias antes delas terem sido divulgadas. Assim, é comum dizer que a ação já “precificou” tal fato antes dele ser divulgado. Apenas os amadores irão negociar depois da divulgação oficial da informação. Agora vamos abordar alguns dos fundamentos básicos da Análise Técnica. Abordaremos as ferramentas utilizadas pelos analistas gráficos na hora de criarem sua estratégia de negociação.

Gráficos Candlesticks
Esse tipo de gráfico é muito útil e permite uma fácil vizualização de tudo que aconteceu durante o pregão. Através dele é possível ver o preço de fechamento/abertura e os valores de maxima/mínima que o papel atingiu no período. O nome, “Candlesticks”, significa candelabro em inglês e é dado a esse tipo de gráfico pelo seu formato. A figura abaixo mostra dois Candles: um de alta (branco) e um de queda (preto).

Exemplo - Candlestick

Suportes e Resistências
Suporte é um ponto nos preços de uma ação onde a demanda começa a subir, enquanto a oferta diminui, fazendo com que os preços subam em seguida. Resistência é um ponto nos preços de uma ação onde a oferta pelas ações aumenta, enquanto a demanda diminui. A força vendedora começa a fazer com que os preços caiam.

Esses pontos existem pois os investidores[bb] se lembram de quando uma ação caiu até certo preço e logo depois subiu. Do mesmo modo, eles lembram que quando uma ação atingiu um valor específico, ela caiu em seguida. Vale notar que depois que uma resistência é rompida ela vira suporte e vice-e-versa.

Exemplo - Resistência e Suporte

Formações Gráficas
As formações gráficas são padrões identificáveis nos gráficos. Elas podem indicar a continuação ou reversão do movimento. Estamos mais interessados nos padrões de reversão, pois os mesmos são mais fortes e mais interessantes. Alguns dos padrões mais comuns são: Ombro-Cabeça-Ombro, Ombro-Cabeça-Ombro (Invertido), Topo Duplo, Fundo Duplo e os triângulos ascendente e descendentes.

Padrões de reversão indicam o fim da tendência vigente. Ou seja, se o padrão for confirmado, o mercado vira de alta para baixa ou de baixa para alta.

Indicadores e as Médias Móveis
Indicadores e médias móveis são outras ferramentas muito utilizadas pelos analistas técnicos. As médias móveis representam a média de preço dos últimos N períodos do gráfico. Quanto menor o período da média utilizada, mais rápido ela responde às mudanças. Os analistas costumam configurar as médias móveis dependendo do tempo em que gostam de negociar. Para negociações com horizonte mais longo, médias maiores, e vice-e-versa.

Algumas estratégias utilizam diversas médias móveis e levam em consideração o cruzamento entre elas. As médias também servem para auxiliar na detecção da direção do mercado[bb]. Se as médias apontam para cima, indicam que estamos em tendência de alta. Portanto, se apontam para baixo, indicam tendência de baixa.

Existem centenas de indicadores diferentes. Alguns exemplos são: IFR (Índice de Força Relativa) e OBV (On Balance Volume). Cada indicador tem seu uso e sua fórmula. Não é necessário saber a fórmula de cada um deles, pois a maioria dos softwares utilizados já possui esses indicadores prontos para uso. Cada um deles possui suas particularidades e suas falhas. Alguns deles funcionam melhor quando o mercado está em tendência de alta, outros quando o mercado encontra-se de lado e outros quando o mercado está em tendência de baixa.

Considerações Finais
Apesar dos diversos tipos de ferramentas disponíveis, o mais recomendado é criar uma estratégia que utilize o mínimo desses recursos. Se você utilizar muitas ferramentas ao mesmo tempo, elas irão, eventualmente, se contradizer, fazendo com que você fique literalmente perdido, sem saber o que fazer. O mais importante é criar uma estratégia e segui-la, tentando excluir todo o tipo de sentimento do mercado. A Bolsa não é cassino.

Espero ter feito uma boa introdução sobre o assunto e despertado o interesse pela análise técnica em vocês. Gostaria de convidá-los para participar da promoção de aniversário que estou organizando em meu blog Investidor Iniciante. São prêmios muito interessantes para quem deseja aprender e se aprofundar no assunto. Acesse o artigo do promoção, leia o regulamento e participe!

——
André Santos, criador do blog Investidor Iniciante, cursa Ciência da Computação desde 2008. Desde o ano passado investe na Bolsa de Valores, utilizando a análise técnica para determinar as melhores oportunidades de compra e venda de ações. Mantém-se atualizado sobre o mercado lendo livros, artigos e participando de cursos sobre o assunto.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários