O orçamento ainda é motivo de confusão para muitas famílias. Até ai, nenhuma novidade. O grande problema está em criar certas regras, no convívio diário, que funcionam como um catalisador do caos e da quebradeira. E mais grave é a naturalidade e falta de percepção das pessoas ao criá-las. Vou deixar os três maiores motivos de minha preocupação.

Limite de cheque especial é considerado receita. Isso é um absurdo e alguns devem estar pensando que estou brincando. Não, não estou, mas bem que gostaria de estar. As pessoas acostumam-se a viver usando o limite e o consideram parte do “disponível” para o mês. É um erro grave e que deve ser atacado da forma mais direta possível: mude seu padrão de vida para aquele fora do cheque especial. Ache onde está o “ralo”, suspenda ou diminua seu limite e aprenda a viver com o que realmente ganha.

Pagamento de parcela mínima do cartão de crédito e financiamento da fatura ampliam seu poder compra. Claro que ampliam, afinal você compra mais coisas e paga sempre pouco, certo? Errado. Os juros são altíssimos e com uma simples conta matemática verá que pagou uma fortuna pelas coisas que comprou. Ou seja, vive num padrão de vida fora do possível e apenas adia o problema. E, pasmem, a quantidade de gente de classe média, média alta e de ricos que fazem isso é enorme. Já disse antes que os maiores devedores de IPVA são aqueles donos dos carros mais caros. A dica: prefira pagar sempre à vista, em dinheiro, negociando os preços de forma insistente. Se não puder comprar porque não tem dinheiro, economize e compre depois.

Durante o mês, poupar e investir a sobra do orçamento mensal. A sobra é quase sempre zero. Somos péssimos em gerir sobras, porque afinal de contas pra que sobrar? Se é sobra, é resto e deixar resto é falta de educação. Pois é, e assim as pessoas não saem do lugar durante muitos anos. A dica: categorize a poupança (ou o investimento) como uma despesa mensal e sua sobra vai passar a ser realmente uma sobra. Mas se ainda assim sobrar demais, aumente a parcela da “despesa” poupança. Isso só vai fazer bem!

Falei coisas simples, óbvias para muitos tenho certeza. Pena que não para a grande maioria. Será que você não anda fazendo algo errado com seu dinheiro? Faz questão da gasolina mais barata mas não liga em parcelar a fatura do cartão usado para pagá-la? Compra a mercadoria mais barata no supermercado usando o cheque especial?

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários