A riqueza, o dinheiro e as verdades da vidaOntem, ao passar por uma livraria alguns livros me chamaram a atenção. Não pela só pela qualidade de alguns (ou pela falta de qualidade em outros), mas pelo tema abordado: “como ficar rico?”. Obviamente, existem algumas formas de enriquecer, seja através do trabalho ou mesmo da sorte; ou ainda, como acontece na maioria das vezes e com os grandes profissionais, com a soma de trabalho, oportunidade e sorte.

O que mais me intrigou foi justamente a forma como a riqueza[bb] é tratada e discutida – ou pelo menos como a idéia de enriquecer é vendida. Reparei que tudo soa como uma receita milagrosa e certeira, do tipo compre e fique rico. Riqueza, creio eu, vai muito além do dinheiro. Penso assim: alguém só consegue ser rico a partir do momento em que se torna uma pessoa realizada.

O dinheiro vem com o sucesso e a disciplina. O que fazer com o dinheiro é um assunto pouco explorado e quase ninguém se preocupa, de verdade, como o fato de que ter dinheiro modifica a vida das pessoas, para o bem ou para o mal. Fala-se pouco de dinheiro como algo natural.

Independência Financeira
Prefiro pensar na independência financeira[bb] como um grande objetivo, mas que seja parte de um todo que envolva realização pessoal. No final, o dinheiro será uma condição para a independência financeira, algo que propicie tranqüilidade e oportunidade de busca por novas realizações.

Tenho verdadeiro medo daqueles que vivem para o dinheiro e vêem nele um fim – e não um meio. São os mesmos que elevam artificialmente seu padrão de vida e aproveitam pouco da vida em seus pequenos detalhes. Afinal, temos muito mais do que uma vida para cuidar; devemos lutar pela família e fazê-los crescer conosco, com humildade e amizade.

Aliás, as amizades são os maiores valores que o ser humano pode guardar. Poucos percebem o hiato que existe entre o dinheiro e o sentimento de ser querido pelos amigos e pela família. Alguns pensam nos amigos e os misturam com dinheiro. É triste, mas é verdade.

Como anda a sua família?
Você dedica tempo e atenção para sua família? Se não, é uma pena. Família deve ser prioridade, afinal é ela que nos move, nos guia e nos auxilia nos momentos bons e ruins. É por eles que nos esforçamos mais e desejamos fazer a diferença. Os melhores negócios que consegui em minha vida foram graças ao pensamento e ao planejamento, sempre levando em conta o nosso futuro (meu e de minha família).

Escrevo para vocês e para mim.
Por muito pouco, eu mesmo não percebi isso. Mesmo sempre dizendo e escrevendo sobre os verdadeiros tesouros das pessoas, por pouco não coloquei meu barco à deriva. No mundo, as coisas acontecem em uma velocidade impressionante e eu estava perdendo momentos preciosos que dificilmente vou conseguir recuperar.

Muitos de vocês devem estar pensando que é difícil conciliar família, sucesso, dinheiro e trabalho. Vocês têm razão, isso não é nada fácil. Mas perder a verdadeira simplicidade da vida é muito mais difícil. A solidão pesa e transforma pessoas em robôs, em escravos de sua própria vida. Você já assistiu ao filme de comédia “Click”[bb], com Adam Sandler? A lição clara, embora em um contexto engraçado, é a de que viver intensamente é muito importante para nossa felicidade.

Não deixe de estar ao lado de quem você ama.
Falamos muito de dinheiro, mas ele sozinho não resolve nada. A ausência custa muito mais do que qualquer taxa de juros, seja ela de cartão ou cheque especial. Ao investir tempo ao lado de quem amamos temos as melhores rentabilidades possíveis – e de longo prazo. Teremos como recompensa a sinceridade, a honestidade e o companheirismo de quem amamos. Isso, o dinheiro[bb] não compra.

A vida é bela para quem aposta nela. Os sofrimentos a que muitas vezes somos submetidos são oportunidades de aprendermos e mudarmos. Nunca é tarde para mudar, especialmente enquanto aqueles que te amam ainda te olham nos olhos. Dedique o final de semana para analisar como anda sua relação familiar: é a oportunidade para colocar em ação sua estratégia pessoal, ser uma pessoa rica de verdade; ser uma pessoa feliz.

——
Ricardo Pereira é educador financeiro e palestrante credenciado pelo Instituto DiSOP, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários