A teoria dos mercados eficientes e você: o papel do medo nos mercadosA importância de poupar e investir é reconhecida, mas muitas pessoas ainda tem medo de investir. Isso geralmente acontece porque essas pessoas não entendem o mecanismo e o processo de investimento. E nada pior que andar em terreno desconhecido. Hoje vou falar sobre a teoria dos mercados eficientes e a influência dela sobre todos os investidores[bb]; melhor dizendo, a nossa influência sobre a teoria.

A teoria dos mercados eficientes é a “nova teoria” ou “teoria moderna”, enquanto as análises gráfica e fundamentalista são as “teorias antigas”. Basicamente, a teoria dos mercados eficientes diz que todos os agentes do mercado têm acesso às mesmas informações, ao mesmo tempo, e que o preço dos ativos reflete exatamente o nível de conhecimento, preparo, despreparo, medo e ganância de todo o mercado sobre o ativo (ou sobre o próprio mercado) e que qualquer distorção nos preços é rapidamente corrigida.

Seguindo tal lógica, seria infundado pensar em rentabilidades acima da rentabilidade do mercado em si. Em um cenário assim, o mais interessante seria procurar investimentos que nos proporcionassem rentabilidades idênticas ao do indicador em questão – no caso de renda variável, o próprio Ibovespa.

O medo faz parte do mercado e influencia seu comportamento
Mas essa teoria nos abre alguns parênteses. Primeiro, se o mercado realmente fosse eficiente, distorções nunca deveriam ocorrer. Segundo, seria ótimo aproveitar essas distorções. A variável que permite que as distorções apareçam é chamada de assimetria de informações, que existe quando dois agentes estabelecem uma transação e uma das partes envolvidas detém mais informações que a outra. Essa falha do mercado só existe por conta do comportamento humano, que é imprevisível, e este conceito gera outro evento que é conhecido como seleção adversa.

A seleção adversa ocorre quando os investidores selecionam, de maneira incorreta, ativos ou a direção do mercado[bb]. É como comprar na hora que deveria vender e vice-versa. Isso sempre é piorado pelo efeito manada, que é quando o investidor não sabe o que fazer e age movido pela vontade do todo – compra somente porque o mercado está subindo, sem entender o que realmente está fazendo ou acontecendo, por exemplo.

O medo potencializa tudo: oportunidades, lucro e prejuízo
Por outro lado, a assimetria de informações faz com que investidores mais informados consigam maximizar seu retorno sobre o seu investimento. Logo, esse evento deve ser visto como uma oportunidade a ser aproveitada e não como algo a ser temido. A ideia é simples: ao ler este texto, você está contribuindo para diminuir sua assimetria informacional; e isso é bom!

Agora imagine um banco de investimentos formado por diversos profissionais, todos com boas formações acadêmicas e muita informação disponível. Estes profissionais dedicam suas vidas exclusivamente a encontrar as distorções de preços, aproveitando os breves momentos de ineficiência do mercado e tornando-o novamente eficiente. Com certeza, eles conseguirão auferir lucro maior que a média do mercado – esses são os agentes que trazem eficiência para o mercado.

Neste momento, você deve estar pensando algo tipo “mas, o que isso tem a ver com o meu medo de investir? Na verdade, toda essa história gera mais medo”. Vamos olhar o aspecto mais óbvio do raciocínio: imagine um médico fazendo o trabalho de um engenheiro. Estaremos, com certeza, perdendo um bom médico e algumas vidas nas construções feitas por esse pseudoengenheiro.

Informação e qualificação contra o medo de investir
A mensagem que quero passar é que não devemos ter medo de investir, desde que isso seja feito de forma inteligente e com o suporte dos profissionais certos. Em primeiro lugar, devemos ir atrás de informação, para então procurar ajuda profissional para as decisões de investimentos[bb]. Assim como vamos ao médico quando estamos doentes, quando queremos investir devemos procurar uma boa assessoria.

Conhecer o mercado através de um bom profissional é muito vantajoso, pois podemos usar a experiência deste profissional para identificar nosso perfil e saber qual o melhor investimento, descobrindo, inclusive, a quantia de dinheiro que devemos alocar em cada ativo.

Não tenha medo de investir, pois, segundo a teoria que acabamos de ler, até o nosso medo está precificado valor dos ativos. É isso mesmo, o medo dos investidores pode causar (e causa) ineficiências no mercado. Portanto, procure ajuda profissional e o maior número possível de informações para identificar as oportunidades e lucrar em cima do medo e despreparo dos outros.

O Mercado obedece ao mesmo conceito da natureza: nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. O dinheiro que entra como lucro em seu bolso ou saiu como prejuízo do bolso de alguém ou como uma aposta contrária à sua. Aqui, informação é transformada em lucro.

Foto de sxc.hu.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários