Ações: como investir e evitar os principais errosMuitos acreditam que para poder aplicar na bolsa de valores[bb] é preciso possuir grandes volumes financeiros e ainda ter acesso a complexos relatórios fundamentalistas – ou possuir muito tempo para acompanhar o mercado. Completo engano de iniciante, pois a possibilidade de altos retornos fornecida pelo investimento em ações é destinada a qualquer valor financeiro, de aplicações de milhões a apenas 200 reais.

Com o conhecimento da análise gráfica (também conhecida como análise técnica) o investidor[bb] consegue identificar pontos de compra e venda sem ter que acompanhar o noticiário especializado do mercado e sem a necessidade de receber relatórios interpretativos – e em alguns casos suspeitos. Este artigo fala sobre alguns aspectos do investimento e ações e traz uma promoção exclusiva.

Mercado fracionário
Com a existência do mercado fracionário, as ações das empresas são negociadas em quantidades reduzidas, já que no lote padrão as mesmas são negociadas, geralmente, em lotes de 100 ações. Com isso, uma empresa com ação cotada a 30 reais, possui lote padrão com valor em R$3.000,00, no entanto quem quiser aplicar 300 reais nessa ação poderá comprar 10 ações do lote fracionário.

Custos de corretagem
A taxa de corretagem é a taxa paga à corretora por intermediar uma ordem de compra ou venda de ações. Alguns iniciantes acreditam que a taxa de corretagem é tabelada e calculada de acordo com a antiga tabela Bovespa utilizada por muitas corretoras – que é a mais cara praticada pelo mercado e se baseia em uma fórmula com taxa variável e taxa fixa.

Assim, cabe ressaltar que atualmente são encontradas cobranças de taxas de corretagem com apenas o valor fixo de 10 reais por ordem (por exemplo) ou variáveis de apenas 0,3% sobre o valor da operação.

Forma de análise
Para se conseguir escolher as melhores empresas e comprar e vender em bons momentos não é preciso ter uma equipe de analistas ou ter acesso a informações privilegiadas. Com o advento da informática e a divulgação de gráficos das ações, temos acesso a todas as ferramentas necessárias para analisar graficamente as melhores ações e qual o melhor momento de comprar e vender determinado ativo.

Com isso, recomenda-se o estudo da Análise Gráfica / Análise Técnica. A partir dessa análise, consegue-se identificar momentos de reversão do preço, como também identificar se a ação está em tendência de alta ou de baixa.

Tempo de aprendizado
É provável que ao iniciar o investimento em ações[bb], o investidor obtenha mais perdas do que ganhos, pois um período de aprendizado é extremamente necessário. Dito isso, os simuladores de ações podem ser as melhores ferramentas para adquirir experiência sem auferir prejuízo, além de muito estudo, através de livros e cursos. Experimente o FolhaInvest, mantido pela Folha de S. Paulo.

Principais erros do investidor iniciante em ações
Quem inicia a operar no mercado de ações costuma cometer certos erros constantemente verificados entre os investidores. Explicados principalmente pela psicologia, esses erros necessitam ser identificados e controlados para que, após evitá-los, se consiga resultados positivos e constantes. Os principais erros são:

  • Falta de humildade – o operador lê dois livros de análise gráfica e acha que já sabe tudo;
  • Excesso de otimismo e falta de disciplina – considera que, com toda a certeza, a operação será lucrativa e não utiliza o stop (operação de venda que interrompe a perda em seu início);
  • Sem metodologia – mudanças constantes na forma de operar e dos indicadores utilizados;
  • Informações em excesso e o viés de confirmação – o investidor procura ter conhecimento de todos os dados disponíveis, o que pode gerar muita confusão – além de permitirem diferentes interpretações. Há também o viés de apenas reconhecer as informações que estariam de acordo com seu entendimento;
  • Compra na alta e venda na baixa – atraído pela euforia do mercado, a compra é efetuada. Apenas após consecutivas quedas, e contagiada pelo pânico, a venda com grande prejuízo é realizada.

O investidor que quer obter lucros significativos e constantes, e apenas pequenos prejuízos esporádicos, necessita de certo período de aprendizado (através de livros e cursos), além de definir sua metodologia, operar de acordo com apenas o que vê no gráfico e aplicar a máxima da análise técnica que trata de maximizar o lucro e minimizar o prejuízo, localizando sempre, de acordo com o gráfico, os melhores pontos de entrada e saída.

SUPER PROMOÇÃO
Com o intuito de melhorar o aprendizado de nossos leitores, escolheremos os melhores comentários a partir do tema “o que aprendi com meus erros ao investir em ações” e presentearemos dois leitores: um leitor com os cursos presencias do Seu Consultor Financeiro “Intensivo Análise Gráfica” e “Day Trader” que será realizado em Porto Alegre nos dias 07 e 08 de março; e um segundo leitor com os cursos on-line do Seu Consultor Financeiro “Introdução à Bolsa de Valores” e “Introdução à Análise Gráfica”. Comente rápido, pois o resultado será divulgado no dia 23 de fevereiro.
IMPORTANTE: as despesas de transporte, hospedagem e alimentação, bem como qualquer outro custo que não do curso, são responsabilidade do leitor.

——
Leandro Martins é economista com MBA em finanças pela USP e FIPE e com mestrado em economia na Universidade de Grenoble (França). Profissional de Investimento certificado com o CNPI registrado pela CVM, fundador do site www.seuconsultorfinanceiro.com.br e autor do livro “Aprenda a Investir – Saiba Onde e Como Aplicar Seu Dinheiro” (Editora Atlas).

Crédito da foto para stock.xchng.

Leandro Martins
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários