Home Comprar ou Vender Ações da Vamos em queda: o que está acontecendo?

Ações da Vamos em queda: o que está acontecendo?

Um dos fatores que impactaram foi a remoção do guidance que estabelecia a meta de alcançar uma frota de 100 mil veículos até 2025

por Gustavo Kahil
0 comentário
Vamos Caminhões

Nos últimos meses, as ações da Vamos (VAMO3) sofreram uma queda significativa, com uma retração de cerca de 25% desde o final de setembro. A Guide Investimentos analisou os motivos por trás desse desempenho, identificando alguns fatores que estão pesando nas ações da empresa.

Um dos fatores que impactaram negativamente a Vamos foi a remoção do guidance que estabelecia a meta de alcançar uma frota de aproximadamente 100 mil veículos até 2025. A empresa agora prevê atingir essa meta antes de 2030, o que levantou dúvidas no mercado. A Vamos atualmente possui 45 mil veículos em sua frota.

O segmento de concessionárias também tem enfrentado pressões. Embora a Vamos tenha melhorado sua margem EBITDA ao longo dos trimestres, a pandemia resultou em preços mais altos de veículos, o que gerou margens EBITDA excepcionalmente elevadas. Entretanto, desde o segundo trimestre de 2022, houve uma queda nas margens devido a um cenário de crédito mais restrito e à antecipação de compras de caminhões em 2022.

Desempenho das ações da Vamos em 2023 em comparação com o Ibovespa

Outro fator que gerou dúvidas no mercado foi o follow-on realizado pela Vamos em junho de 2023.

A empresa alegou que os recursos levantados seriam destinados à expansão de sua frota e fortalecimento de sua estrutura de capital. No entanto, a Guide Investimentos observa que, no terceiro trimestre de 2023, houve uma redução nas compras de veículos e no capex empregado, o que levanta questionamentos sobre a finalidade do follow-on.

Locação continua forte

A análise destaca que a principal atividade da Vamos é a locação de veículos, e a empresa segue forte nesse segmento. A frota locada da Vamos atingiu 88,4%, e a receita futura contratada cresceu tanto trimestral quanto anualmente. Além disso, o spread entre o ROIC (Retorno sobre o Capital Investido) e o custo da dívida permanece elevado.

Apesar dos desafios enfrentados pela Vamos, a demanda por serviços de locação continua robusta, e a empresa se mantém rentável. Atualmente, o múltiplo EV/EBITDA da companhia é de 6,9x, o mais baixo desde seu IPO, o que a Guide considera um valor baixo, dado o potencial de crescimento no setor de locação de caminhões. A expectativa é que, com a normalização da indústria de caminhões e a redução das taxas de juros, a Vamos retome seu crescimento.

Embora a governança da Vamos tenha enfrentado desafios em relação ao guidance e ao follow-on, a empresa continua atraindo investidores devido ao seu modelo de negócio e às perspectivas de crescimento no setor de locação de caminhões.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.