Ações e Bolsa de Valores: Acertando Topos e FundosPegar todo o movimento, desde o fundo até o topo (no caso de compras), é uma ilusão que encanta os iniciantes. É o mito do “acertar o olho da mosca”. Também já me julguei possuidor deste dom quase mediúnico. Esqueçam. Só os mentirosos acertam topos e fundos – ou melhor, dizem que acertam.

Acertar as máximas e mínimas é um exercício de previsão do futuro. E se alguém conseguisse prever o futuro usaria este talento para algo ainda mais lucrativo como ganhar na mega-sena, por exemplo. Querer comprar no preço mais baixo possível e vender no mais alto faz parte do caráter de barganhador dos traders, afinal, “trader” significa negociante em inglês. Só que esse “achismo” pode te levar a sucessivas perdas e ao fracasso no mercado.

Em Análise Técnica[bb] existem dois conceitos básicos: suporte e resistência. Os suportes concentram ordens de compra que podem interromper e até reverter um movimento de queda; as resistências concentram ordens de venda que podem interromper e até reverter um movimento de alta.

O que os traders mais atuantes fazem é colocar ordens de compra junto a suportes e ordens de venda junto a resistências. De cada dez trades que são abertos usando este método, seis ou sete são “stopados”, mas como os stops (mecanismos de proteção contra grandes perdas) são curtos, os ganhos dos três ou quatro trades que deram certo compensam aquelas pequenas perdas. Ok, é uma forma de operar mais agressiva, mas com critério claro.

O problema é que em mercados com forte tendência, os suportes só servem para serem perdidos (tendência de baixa) e as resistências para serem rompidas (tendência de alta). Então de nada adianta tentar se antecipar. Melhor esperar o mercado sinalizar os topos e fundos.

Bom, ao menos existe uma lógica na colocação das ordens. Muito melhor que os traders que simplesmente enxergam o fim de um movimento e o tomam como ponto de reversão. “Achar” no mercado de ações, sem critérios, estratégias ou métodos é o melhor caminho para perder dinheiro. Como a memória seletiva do investidor[bb] só registra os topos e fundos que foram acertados, ele se achará mais uma vez capaz de acertar novamente.

Outra conseqüência de tentar “acertar o olho da mosca” é o número de stops. Invariavelmente, uma série de stops mina a confiança de qualquer um – e muito mais ainda dos novatos que se julgam acertadores de topos e fundos. Com a autoestima abalada, o trader começa a se irritar em ser colocado para fora da operação no prejuízo. Começar a questionar seus stops e, pior ainda, dispensá-los, vira uma questão de tempo.

O segredo da Análise Técnica está em usar as probabilidades a seu favor. Ferramentas, como suportes, resistências, médias móveis e candles, quando usados em conjunto servem para aumentar as chances de sucesso em cada operação. Esperar mais sinais de que aquele topo ou fundo está bem marcado e provavelmente já ficou para trás maximiza a chance de a operação dar certo e do seu stop estar no lugar adequado.

E se algum trader continua achando que tem como prever o futuro, o conselho que eu dou é simples: abra um centro de ocultismo, uma espécie de “Mãe Dinah do mercado”. Cliente não vai faltar.

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários