Ações – Ganha na baixa usando travas com opções de compraHoje disponibilizo mais um artigo relacionado ao importante ato de estudar as alternativas de investimentos em ações[bb] e com isso aprender que também é possível realizar operações interessantes em momentos de baixa e alta volatilidade. O texto de hoje trata do uso de travas em opções de compra.

O que são opções?
Opções são direitos negociados, de compra ou de venda de uma ação, com preços e prazos já estabelecidos. Pelo direito de comprar ou venda uma ação em uma data futura (por exemplo, no mês seguinte) deve-se pagar um valor, o chamado “prêmio”. Ou seja, opções são contratos entre compradores e vendedores.

Contratos estes que dão a compradores ou vendedores direitos, mas não a obrigação de comprar ou vender o ativo negociado em uma data futura. Contudo, opções são ativos derivativos, ou seja, que têm seu valor em função do ativo à vista. Um exemplo: a opção da Petrobrás varia seu valor em função da ação da Petrobrás.

Opção de compra (call em inglês)
A opção de compra concede ao titular o poder de exercer a compra da ação na data pré-estabelecida, no preço acordado, se este for atraente ao titular.

Exemplo: O detentor da opção PETRA40 exercerá o direito de compra de PETR4 apenas se em 18 de janeiro (terceira segunda-feira do mês) a ação estiver abaixo do preço do exercício. Assim ele pode comprar mais barato e vender a preço de mercado[bb], realizando lucro. Caso contrário, será preferível comprar a mercado – caso em que a ação estará mais barata que o de seu contrato.

Preço do prêmio de uma opção: valor intrínseco e o valor do tempo. O preço do prêmio de uma opção é determinado pela oferta e demanda, mas segue uma lógica racional de acordo com a tendência do preço à vista da ação objeto e apresenta o valor intrínseco e o valor do tempo.

  • Valor intrínseco: valor obtido pela diferença entre o preço de exercício da opção e o preço à vista da ação objeto;
  • Valor do prêmio: o prêmio de uma opção é teoricamente maior que o valor intrínseco, pois há a expectativa de valorização da ação, além de uma remuneração pelo risco da operação.

No entanto, ao se aproximar da data de vencimento da opção, tal expectativa de valorização é reduzida e, com isso, o prêmio da opção converge para o valor intrínseco. Quando a opção não possui valor intrínseco, a opção “vira pó” na data de seu exercício, ou seja, passa a custar um centavo. Após a data de vencimento, as opções não exercidas não apresentam qualquer valor.

Como Operar opções?
Opções são compradas e vendidas normalmente através do sistema home-broker de sua corretora. Para operar com opções, você envia ordens no home-broker como se as opções fossem ações de empresas, exceto que as opções têm código de negociação diferente. Segue a seguir legenda com as letras correspondentes aos diferentes meses de vencimento:

Tabela e Legenda - Opções

Exemplo: PETRA40 representa uma opção de compra com exercício em janeiro (na terceira segunda-feira do mês) e preço da ação a R$ 40,00.

Como ganhar com a queda de ações operando opções de compra?
Caso sua análise aponte para a queda de uma ação, você venderá uma opção de compra com o objetivo de ganhar o prêmio. Não entendeu? Veja um caso prático.

Imagine ações da Vale a R$ 50,00 com indicação de queda. O que pode acontecer:

  • Venda da opção da VALEE50 a R$ 2,00, registrando ganho R$ 2,00 por ação se a ação cair;
  • Caso a ação suba a R$ 60,00, por exemplo, o prejuízo estará em R$ 10,00 menos o valor recebido como prêmio de R$ 2,00. Perda de R$ 8,00.

Para não ter o risco ilimitado, é importante que o investidor[bb] compre a opção de strike superior para limitar sua perda em caso da alta da ação. Entenda a ação correta do investidor através da operação estruturada abaixo:

  1. Venda da opção VALEE50 a R$ 2,00;
  2. Compra da opção VALEE52 a R$ 0,75;
  3. Ganho de R$ 1,25 por ação se a ação cair.
  4. Caso a ação suba a R$ 60,00, por exemplo, o prejuízo estará em R$ 2,00 menos o valor recebido como prêmio de R$ 1,25. Perda de R$ 0,75.

Durante a semana voltarei com novo artigo mantendo a mesma didática e interesse em demonstrar práticas eficientes para realizar lucros também em momentos de baixa e maior volatilidade. Bons investimentos!

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Leandro Martins
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários